quarta-feira, 5 de novembro de 2008

VIVA OBAMA! UMA NOVA AMÉRICA NASCEU. QUE NASÇA UM NOVO DIA PARA O MUNDO E UMA NOVA AURORA PARA PORTUGAL.



Como durante a noite dizia num comentário a um artigo de Miguel Sousa Tavares, no Expresso, se Obama estiver à altura do desafio que os americanos, sobretudo os afro-americanos, lhe confiaram o Mundo pesadão, gordo pode mudar muito. Todavia se o bushianismo acaba de ruir sem glória, a verdade é que os órfãos do mesmo erguem as sua taças de champanhe com inusitada desfaçatez, para sobreviverem e se colarem à vitória dos escravos.

Não seria mais honroso para o Sr. Durão Barroso, como o mais dilecto representante do Bushianismo na Europa estar no velório de Bush e da sua guerra Imperial do Iraque, do que a erguer de um modo cínico a sua taça em honra de Obama?

Todos o recordamos junto de Bush em todas as ocasiões e na mais trágica delas todas, anunciando a guerra da vergonha contra o Iraque.

A América mudou, é preciso um novo dia para a América, o Mundo, a Europa e Portugal, e este novo dia na Europa deve ser mais profundo do que este grande evento será nos EUA. Temos e devemos aproveitar este tsunami Americano para varrer de toda a nossa Govenança, os políticos que deserdaram a generalidade dos Povos e são réus com Bush pela crise económica, a guerra Imperial do Iraque, o desemprego, o pior serviço Nacional de saúde, a pior segurança etc.

Em Portugal para que nasça um novo dia, é necessário que o Povo Português, em 2009, dê uma maioria à esquerda, para evitar os governos do rotativismo ao nível do centrão.

Seria preciso que o PS, o PSD não pudessem sozinhos ou coligados formarem maiorias com ou sem o CDS. Seria bom que emergissem no interior do PS novos dirigentes portadores de VERDADE, ESPERANÇA e uma PROFUNDA CONVICÇÃO na MUDANÇA. É IMPERATIVO que socialistas, como José Seguro, entre outros, se façam à estrada. Porque ESPERAM?

Na América nasceu um novo dia, agora, que fará esta Europa que votava massivamente em Obama?

Continuará a votar no passado, a suportar memórias trágicas, de Bush e da guerra do Iraque, como entre outros, é o Sr. Durão Barroso?

Se sim, vamos continuar sem primavera, vamos continuar um destino cinzento, triste sem a luz do astro Rei.

Andrade da silva 5nov 08

8 comentários:

Jerónimo Sardinha disse...

Caro Andrade da Silva,

Folgo com o teu optimismo cauteloso.
Infelizmente eu, não consigo afinar por esse diapasão.
A "herança" que Bush e a sua família política deixam, os compromissos de longo prazo que durante 10 anos foram sendo criados e fundamentados (a maior parte assente em mentiras), o estado calamitoso em deixa as finanças e a economia americanas, com o consequente e visível reflexo no mundo inteiro, Portugal incluído, não me estimulam grandes alegrias.
Sem querer ser céptico em excesso, espero para ver o resultado dos primeiros 180 dias e as reacções internacionais.
O capitalismo não se rendeu, não se emendou, não se modernizou, pelo contrário, fortaleceu-se. As injecções de dinheiro do povo, em todo o mundo, garantem um novo fôlego, logo uma nova investida e em força.
Temo pelo surgimento de novas e graves habilidades nos próximos tempos.
A ver vamos, como se diz na minha terra, que é a do "ti Jaquim da tasca".

Espero que possa vir a emendar a minha opinião e dizer-te que estavas certo. Porém, neste momento, dúvido.

Grande abraço,
Jerónimo Sardinha

Marília Gonçalves disse...

Queridos Caros Companheiros

O homem sonha acordado
sonhando a vida percorre
e desse sonho doirado
só acorda quando morre
Aleixo

o direito ao sonho, quando nos vão arrancando a todos os outros direitos...

Relembro no entanto uma menina que conheci em tempos, passaram tantos anos e que vejam teimava em estar convencida que a grande Revolução deveria começar nos USA
infantis sonhos, mas porém quanta guerra teria sido evitada.
Para além verdade é sempre que do mal o menos, mas o capitalismo acirrado e injusto penso que vai continuar.
Companheiros: a Luta Continua e nossa posição creio, que unidos ainda e para sempre combatentes pelos desfavorecidos desprotegidos e mais debilitados
para sempre: PRESENTE

Marília Gonçalves

andrade da silva disse...

Caro Jerónimo

O capitalismo fica de pé com Oboma. Não estava na votação qualquer alternativa que não fosse capitalista, mas a vitória de Obama é um passo gigantesco em muitas coisas, logo na questão racista de um lado, do lado dos brancos americanos, mas pode até desgraçadamente nascer agora um racismo de desforra da humilhação dos afro-americanos e depois dos afro-europeus, o que pode trazer uma perturbação grave com o expansionismo racista de movimentos afro...com.

Há desafios e riscos enormes pela frente, saudemos os desafios, sem esquecer os riscos. Eu não farei destes já a certeza do dia de amanhã.

Tudo está em aberto, desde há muito que refiro os perigos desta eleição americana fosse um ou outro o vencedor, mas neste momento a grande vantagem que se pode tirar destas eleições na Europa e em Portugal, que tem eleições em 2009, é de como elas foram interpretados pelos europeus e portugueses, é este o cavalo que agora tem de ser montado perdê-lo seria um acto de uma inoportunidade gravíssima da esquerda.

A realidade muda lentamente mas a questão simbólica que emerge dos acros faz mover montnhas e de um ponto de vista simbolicoa esta eleição significa para os europeus o regresso à cena política das esta bandeiras das causas sociais, e do meu ponto de vista, apesar de todas as reservas e riscos desta eleição o que tem de ser exaltado para um efeito benéfico da mesma entre nós, é que ela de acordo com o significado que lhe demos é uma derrota do neo-liberalismo de Bush e dos seus amigos na Europa Durão barroso ; Aznar, Sakozy e mesmo Sócrates. Não aproveitar este sentimento seria de uma gravidade extrema

O que Obama vai fazer é um outro capítulo de que mantenho uma expectativa optimista e reservada, na esperança, muitas vezes atraiçoada, como disse num texto abaixo publicado, de que o sacrifício da sua mãe no hospital, nunca seja por ele esquecido, mas a pessoa de Obama, pode vir a ser muito diferente da do PRESIDENTE- PESSOA Obama, é óbvio, e disto nunca me esqueço.

Mas insisto que o que mais interessa em Portugal é agarrar os significados simbólicos desta vitória para ajudar a resolver o impasse a que o rotativismo nos tem conduzido e para afastar da cena politica os bushianos e os neo-liberais selvagens, e deste ponto de vista a ESPERANÇA que Obama transporta pode ser útil à esquerda em Portugal.

Claro que se a Europa não reclamar a demissão do amigo dilecto de Bush, o Sr. Durão Barroso, então, há que dizer que a Europa está mesmo sem conserto, mas para que as coisas aconteçam é preciso falar delas e querer e também crer que podem acontecer, claro que isto é verdade, mas os limites da comunicação a que estamos sujeitos tornam estes dizeres num poema próprio de uma antologia, talvez a antologia possa ser um grito do Ipiranga para este nosso cubo.

Concluindo proponho que nos apoiemos nos significados sociais, humanos, de liberdade e justiça da vitória de Obama, como ajudas para mudarmos a nosso politica Nacional. É este o sentido do meu contentamento, descontente da vitória de Obama. Se não aproveitarmos esta onda em 2009, os 4 anos seguintes serão negros. Não está previsto em tempos próximos o regresso de nenhum filho de Deus à terra.

Mas mesmo em relação a Oboma, ele foi votado pelo povo americano nas urnas , resta saber se em outro qualquer lugar já não votaram o seu ASSASSINATO. A prova da consolidação desta vitória será não haver nenhum atentado fatal, meu caro companheiro Jerónimo.
Sim não nasceu o SOL DA LIBERDADE, porque não sei quem poderá representar esse papel com êxito no Mundo actual, nem sequer em Portugal isso é possível, ainda mais uma nota, a alegria da gente americana é da mesma natureza que a da gente em PORTUGAL NO 25 de ABRIL e isso enche-me de uma alegria infinita.

um abraço
asilva

andrade da silva disse...

MARILIA
O sonho, a esperança, o poema, mas também a luta, a amizade acompanham-nos. Sabemos todos que o futuro está longe, mas contiuaremos o caminho até ao mais longe que nos for possível.
Um grande abraço
asilva

Domingos Neto disse...

Parabens Andrade da Silva. Concordo inteiramente consigo Acabámos de passar um momento histórico. Mesmo q o homem nao consiga fazer muito é um acontecimento.
Tenho medo que o matem

andrade da silva disse...

CARO AMIGO NETO
Obrigado. Sim é um risco, mas a América já deve ter ultrapassado esse estado de barbárie.

Na América o povo esteve na rua, como cá no 25 de Abril, isto é uma mensagem muito forte que pode ser traída como o foi em Portugal sob pressão da Espanha franquista ( fascista) da América de Kissinger e da Alemanha, mas a América é a América, e como diz Obama tudo é possível: O INFERNO, mas também a
PRIMAVERA.

Espero que vença a PRIMAVERA.

abraço
asilva

Ana Daya disse...

Sem gostar de politica, acabei por acompanhar as eleicoes americanas diariamente, desde o seu inicio.

Honestamente, sempre achei que Obama era a pessoa ideal, mas mais tarde. Ser Master & Chief dos EUA nesta altura eh muito complicado (mas isto foi so uma ideia influenciada e preconcebida da minha parte).

Posso dizer-te que ate me emocionei quando ouvi o discurso dele! Normalmente os politicos nao me emocionam!

Acho o percurso de vida
de Obama comovente e louvavel! Por outro lado ate acho que ele "cresceu" com a experiencia das eleicoes e ira crescer mais durante o seu mandato politico.

E impressionante o que aconteceu 40 ou 50 anos depois nos estados unidos – um presidente negro ter sido eleito!
Nao sou racista - admiro Luther King imenso! Os negros soferam muito por todo o mundo, e ter agora um presidente com raizes africanas, arabes e ser negro eh de facto para ser louvado!

Notavel foi tb ver nitidamente que estavam felizes (ele e a familia), mas a discricao e contencao com que se apresentaram foram de facto admiraveis! O seu discurso com palavras faceis para todos entenderem foi outro facto notavel para mim!

Tem agora uma tarefa ardua pela frente, antes de entrar oficialmente nas funcoes em Janeiro…

Obama foi educado no seio de diferentes culturas por isso tem a "obrigacao" de olhar o mundo com outros olhos…

Acredito que ira tentar motivar e mudar, aos poucos, se nao houverem mais incidentes negativos, ou nao lhe tirarem a vida!

Ana Rute

andrade da silva disse...

Ana
A vitória de Obama é a vitória da esperança e sobre o grande cansaço que uma das piores presidências americanas, intimamente ligada a uma trágica trindade europeia Aznar, Blair e Durão Barroso, os outros dois tristes bushista já partiram deles só o seu rasto triste e miséro, mas Durão Barroso um compadre dilecto de Bush mantém-se sabujo, a rastear já perante Obama, durante o estrebuchar de Bush.

A política minha cara amiga é o tipo de transportes públicos, a saúde, a escola, os impostos, a mobilidade social, a segurança, a justiça etc que temos e se não cuidarmos disto e não confiarmos a sua gestão aos mais capazes e honestos estamos tramados e parece que temos feito exactamente ao contrário uns vão paras as praias ou centros comerciais no dia das eleições e muitos outros votam em figuras que não têm nada de estadistas interessados com o bem da maioria, por tudo isto vamos mal, embora melhor que em muitos países do Médio Oriente, África, Ásia e América Latina.

Seria bom os cidadãos interessarem-se pela política, porque ela tem a ver com tudo da nossa vida colectiva.

Sobre a vitória de Obama ainda vou escrever novo texto porque podemos estar entre a esperança, mais do mesmo e o próprio inferno

abraço
asilva