terça-feira, 30 de outubro de 2012

AGUENTAR AINDA MAIS - O TANAS!....

                                   PORTUGAL PRECISA DE OUTRA GOVERNAÇÃO.



PORTUGUESES LIBERTEMO-NOS. NÃO À REFUNDAÇÃO DAS TRAGÉDIAS!

Povo irmão, na encruzilhada dos tempos, saíram-nos ao caminho hienas e coiotes: de um lado, destroçam-nos os ombros e as pernas, para refundarem o inferno dos altos-fornos; dos outros lados, os coiotes falam-nos do terreiro do povo, para, como sereias, nos atraírem a uma cilada, e roubarem-nos a alma livre para todo o sempre e, assim, refundarem as desgraças dos moiros do trabalho sem nenhum direito, como de África à China são prática corrente.
Povo irmão nesta vil sociedade as ignomínias agrupam-se por solidariedades demoníacas:

 A - os poderosos, os vencedores, do alto da pirâmide corrupta olham para baixo e com desdém e asco, com cara de idiotas filam-nos, como formigas, e sobre nós vomitam o seu pestilento verbo de desconsideração e ódio – ordenam a nossa escravatura com leis de desvergonha, fome e morte, e constroem a pira que nos consumirá;

B - os que se fingem heróicos, e que delirantemente acreditam que  mundo roda em torno deles, sempre suspensos de uma natureza de sublime coragem que não é a sua, nos fitam e, se por um momento, duvidarmos da sua vocação e capacidade de nos salvarem,  logo nos esgaçam, segundo os seus costumes e DNA de coiotes.

Mas será que nós, o Povo, não temos direito a viver entre gente: povo-irmão, sem hienas e coiotes?

Perante as duplas, triplas, múltiplas condenações, nada mais nos restará que construir um esplendoroso terreiro da dignidade, da liberdade, do desenvolvimento, onde, não tenham lugar os vis seres da intriga, do roubo, do ódio, da escravização, da corrupção.

Esta terra – Portugal - não pode ser governada por esta actual gente que nos mata, ou obriga-nos á escravatura, querem-nos conduzir à Idade Média; mas também não podemos ser governados, pelos que cantando, agora, a canção da sereia, trazem no coração e na alma o DNA bandido dos que conhecem a maldita equação: de um lado os poderosos e os seus eunucos; do outro, os escravos, de um ou de outro modo, mas sempre escravos, totalmente.

Povo irmão os monstros do ódio, da vileza, da morte cercaram-nos, estamos cercados, e, ou aparece uma Joana D’Arc que rompe este cerco, ou vamos perecer: ou pela força bruta de uns sitiantes ao serviço dos interesses financeiros garroteantes, ou pelo canto da sereia de outros.

A tragédia é que se nos deixarmos enganar o nosso fim será trágico, e poderia não ser, se soubéssemos usar a democracia no desbravamento de novos caminhos, novas alternativas, com as gentes que foram abandonadas,ou estão perdidas, por essas estradas entre igrejas e grupos de hienas e coiotes que nos saltam ao caminho, para nos destruírem.

A libertação, agora, deve ser uma obra de todos, interiorizada, como uma construção de honestidade, verdade, amor, democracia, moralidade, sinceridade, e tudo o que for de sentido único, de poder de uns poucos, sobre muitos, são caminhos de finisterra, destruição e escravização.
 Estes tempos reclamam por outras gentes que dêem as mãos e  expulsem todos os vilões.
O poder somos nós, e não os que nos espezinham, mentem e nos enlouquecem.
 Se os vencermos haverá Portugal, se formos vencidos seremos de um, ou de outro modo, escravos numa terra de senhores, eunucos e escravos.

O PODER SOMOS NÓS: LIBERTEMOS O PODER DAS ALGEMAS, DE TODAS AS ALGEMAS, E VENCEREMOS, OU SEREMOS ESCRAVOS AINDA POR MUITAS DÉCADAS.

Os termos deste texto são trágicos, mas olhai bem em vosso redor e vede bem o que vedes, e se vedes o que vejo, então:

 Acordemos, porque o tempo urge e o nevoeiro sobre o que devemos fazer é densíssimo, e, assim, NÃO VENCEREMOS, e a haver vitória será sempre de poucos, para dominarem muitos.

andrade da silva

PS: 
Por causa da magia  do Coelho da cartola  saí do tema da  minha  PROPOSTA PARA CONSTITUCIONALIZAÇÃO DO QUE ENTENDO POR REVOLUÇÃO POLITICA para o século XXI, para sairmos deste chiqueiro, horror e tormento, pelo menos durante algumas gerações.




LIBERDADE PARA AS PAPOILAS!


domingo, 28 de outubro de 2012

DORMIR OU DROMIR?




KERIDAS e KERIDOS Durmam... Durmam..... DURMAM .... E DURMAM BEM... Muito Bem.... Gloriosamente Bem .... eu dou o meu ombro, como almofada à Kerida da foto, julgo que é virtual.

 A sentinela Alerta está. 

Bons sonhos Keridas e Keridos, ao acordarem a realidade é um nada diferente, mas Keridas e Keridos durmam.... durmam... as sentinelas alertam estão....



 Durmam...Durmam.... Durmam Keridas, e Keridos se precisarem de almofadas há ombros.... Durmam..... Durmam.... 



Bons e belos sonhos, esta realidade tá uma merda e que merda.... Durmam... Durmam.... 



Dormir à portuguesa é DROMIR,para não ser dronir,porque isso é lá com o Obama com os drones sobre os tais bin qualquer treta.



DRUMAM que bom é DROMIR.

andrade da silva


PS: Bem- Vindo caro Leitor José Ventura, traga mais cinco. Abraço


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

GRITO POR PORTUGAL!


2012-10-23 - Andrade da Silva - "PORTUGAL HOJE: REVOLUÇÃO SANGRENTA; REVOLTAS POPULARES; ELEIÇÕES/ALTERNÂNCIA; MANUTENÇÃO DO STATUS QUO? O QUE SERÁ, SERÁ?!...."

Este artigo insere-se no projecto de colaboração de Amigos e Amigas da AOFA e o seu conteúdo é da exclusiva responsabilidade do Autor.

http://www.aofa.pt/artigos/Andrade_da_Silva_Portugal_Hoje.pd
Foto: 2012-10-23 - Andrade da Silva - "PORTUGAL HOJE: REVOLUÇÃO SANGRENTA; REVOLTAS POPULARES; ELEIÇÕES/ALTERNÂNCIA; MANUTENÇÃO DO STATUS QUO? O QUE SERÁ, SERÁ?!...."

Este artigo insere-se no projecto de colaboração de Amigos e Amigas da AOFA e o seu conteúdo é da exclusiva responsabilidade do Autor.

http://www.aofa.pt/artigos/Andrade_da_Silva_Portugal_Hoje.pdf

terça-feira, 23 de outubro de 2012

LIBERDADE DE EXPRESSÃO





Quando verdadeiros carniceiros e bokassas, sem vergonha nenhuma, se levantam, agora, contra as medidas do Governo que visam destruir ou limitar a LIBERDADE de EXPRESSÃO, é bom lembrar à mostrengada ditatorial, pós-revolucionária protofascista que:

A LIBERDADE DE EXPRESSÃO, em todos os meandros, lugares, lugarejos do Cosmos e dimensões, muito para além de um comportamento formalmente democrático é ÉTICO E  MORAL, e traça uma linha intransponível entre a dignidade e a indignidade humana,  em todos os tempos, lugares, circunstâncias, eternamente.

O que nos espera é tremendo e sem liberdade de expressão muitos serão dizimados pela fome,a doença, o suicídio e o ASSASSINATO nas suas várias modalidades.

VIVEMOS UMA REALIDADE TREMENDA SEM QUE UMA ELITE NÃO CORRUPTA, DIGNA,  COMPETENTE SE APRESENTE. Só vimos/ vejo  maioritariamente  RATAZANAS e nada mais que ratazanas.

andrade da silva

BEBEDEIRA DO PODER E CORRUPÇÃO.





 Entrevista do general Garcia dos Santos, onde, fala da vertigem do poder e de  como o impoluto Eng, Cravinho não correu com os corruptos da JAE que passavam  dinheirinho para o partidozinho, e, por esta e por outras, podem ter pago com a  vida quem estes tumores quis combater.

                    EXCERTO DA ENTREVISTA

 Mas como é a bebedeira do poder? Pouca gente tem coragem de falar nisso…
 Já senti isso uma ou duas vezes. É assim: quando a gente está a falar, há uma plateia com   duzentas pessoas, e começa a entusiasmar-se… Às tantas uma pessoa começa a sentir-se rei  e senhor daquilo tudo. É o tipo que manda, o tipo que faz. E isso nalgumas pessoas começa    a dominar as suas personalidades. É preciso muito cuidado.

Há muita bebedeira do poder por aí?
É capaz de haver. Mas de uma total vacuidade. Que é que a gente vê hoje nos nossos políticos? É só garganta! Nunca fizeram nada na vida! Falam, falam, falam, mas mais nada. São completamente vazios. É por isso que eu digo que não vejo no horizonte ninguém capaz de pôr isto a funcionar como deve ser.

Mas estamos melhor do que há 38 anos…
Claro que sim! Mas vamos pagá-lo muito caro. Nós estamos a viver do dinheiro que vamos buscar lá fora. E depois como é que é? Como é que a gente o vai pagar? O que é a gente está a fazer para preparar o futuro? É que a gente não pode viver só do dinheiro que vai buscar lá fora. Temos que pensar o que vamos fazer, como é que está a nossa economia. Há alguma coisa que esteja a ser preparada no sentido de pôr a nossa economia a funcionar? Zero! Quer outro exemplo? As auto-estradas, as Scuts. Eu tive uma conversa com o engenheiro Cravinho em que ele me disse que ia pôr a funcionar as Scuts. Eu disse: “Ó senhor ministro isso é um tremendíssimo disparate!”. A Scut é uma invenção inglesa, ao fim de pouco tempo os ingleses puseram aquilo completamente de parte, por causa do buraco que era previsível. Mas disse-me que o assunto estava exaustivamente estudado sob todos os aspectos, técnico, financeiro. Está à vista o buraco que são as Scuts.

E as PPP?
É a mesma coisa.

Quando saiu da JAE denunciou uma situação generalizada de corrupção. Acha que as PPP também se integram nessa situação? O Tribunal de Contas diz que houve contratos que lesaram o interesse público...
Tem que se admitir a possibilidade de haver ali corrupção, e da forte. Como é que se atribui a uma determinada entidade certos privilégios que não seriam naturais? É porque se calhar há alguém que se locuptou com alguma coisa. Infelizmente, outra coisa que funciona mal no nosso país é a justiça. Nunca chega até ao fim.

Foi colega do eng. João Cravinho no Técnico…
Foi por isso que ele me chamou para ir para a Junta. Sabe o meu feitio e quis que eu limpasse a casa.

Mas o que é que aconteceu? O eng. João Cravinho chama-o para limpar a casa, o senhor limpa, e depois zangam-se. O que se passou?
Fomos colegas no Instituto Superior Técnico. Houve um jantar de curso e nesse jantar o Cravinho a certa altura chama-me de parte e diz: “Tens algum tempo livre?”. E eu disse: “Tenho, mas porquê?”; “Eu precisava de ti para uma empresa”; “Que empresa?”; “Agora não interessa, a gente daqui a uns tempos fala”. Passado uns tempos chamou-me e disse-me: “Eu quero que vás para a Junta Autónoma das Estradas, mas não digas a ninguém que o gajo que lá está [Maranha das Neves] nem sonha”. O Cravinho deu-me os 10 mandamentos do que eu precisava de fazer na Junta, limpar a casa, obras que era preciso fazer, etc. Entretanto, comecei a conhecer a casa, dei a volta ao país todo e um dia disse-lhe: “Há aqui uma série de coisas que é preciso fazer e há 11 fulanos que é preciso pôr na rua”. Ele retorceu-se, chamou-me daí a dois dias, disse que era muito complicado. O problema é que era através de uma das pessoas que eu queria pôr na rua que passava o dinheiro para o PS.

COMENTÁRIO:

  Coisas miseráveis, mas simplesmente coisas…. talvez misérias… talvez?!….

   E os alarves, ainda se riem….

   PS:
  Entrevista completa:

  Garcia dos Santos, um capitão de Abril
  

domingo, 21 de outubro de 2012

LÁ LONGE?!....





                       “Andei, por aí, vi  e ouvi gentes….às gentes.”


Lá longe!... o quê?
luminosidade?
trevas?
ou vida?
ou morte?
ou ainda:
mortes, sangue inocente,
imenso,  e,
depois, vida ou ditadura?
MY GOD!


Lá longe!….. o quê?
calo-me.
o silêncio será ouvido ?
talvez?!....
perto ou longe,
todavia,  perto ou longe,
a lei da vida e da morte,
que Freud  descobriu,
nos salvará, ou condenará?!....


Lá longe!... o quê?....

andrade da silva

A POESIA




                                                                 
 Nada de falsas  ilusões a poesia é somente alimento espiritual.

Mas pensemos que a/o poeta podem precisar de outros alimentos: Camões o grande poeta, celebrizado, morreu de fome e frio pelos recantos de Lisboa. Jorge de Sena o denunciou, num discurso oficial de 10 de Junho.

Admiro Jorge de Sena pela sua arte e coragem, também disse na sua última entrevista, cruamente que desgraça  seria a dos muito feios e aleijados, se não fossem as, por vezes muito queridas, prostitutas! Cruel, mas verdadeiro!

Não só Cristo amou Madalena, eu sempre a amei e amarei.

A vida é cruel e a hipocrisia e o cinismo o escondem, mas a coragem destapa.
VIVA SEMPRE E PARA TODO O SEMPRE A PESSOA CORAJOSA- VIVAM CAMÕES  JORGE DE SENA, NATÁLIA CORREIA E TODAS AS MULHERES E HOMENS DE CORAGEM!

andrade da silva

sábado, 20 de outubro de 2012

CORRUPÇÃO.





Partilho desta ideia e, como  declarei na Assembleia da Associação de Oficiais das Forças Armadas, de 17 de Outubro de 2012, nos 3´30" que me foram concedidos,  o nosso principal problema é o DA CORRUPÇÃO GENERALIZADA NO ESTADO: Central, regional  e local, como, de um modo impotente, muitos o têm denunciado, nomeadamente a procuradora  Maria José Morgado sem nenhum efeito, porque como a revista  Visão já denunciou no caso do PBN, a corrupção funciona, em cada família politica, em pirâmide em que os dos níveis superiores cobrem os inferiores, impedindo que as investigações vão até ao alto, e, por sua vez, estas pirâmides funcionam em paralelo e com vasos comunicantes, impedindo, através da partidarização do aparelho judicial, como o Procurador de Justiça declarou, os julgamentos.

Se os processos fossem até ás últimas consequências os poderes central, regional e autárquico até ao nível das juntas de freguesia, poderiam ficar muito, muito,  decapitado.

Todos os partidos que não combatem a corrupção, nomeadamente: a do urbanismo com a passagem dos terrenos de aptidão agrícola a urbana, são CONIVENTES NA MORTE DO PAÍS, SEJAM QUAIS FOREM OS SEUS DISCURSOS, e ao que parece  todos têm as suas células no aparelho judiciário, para impedirem o fim deste regabofe. 

Os partidos ao que parece podem deter um poder directo  muito forte por tudo quanto é órgão do estado, através dos seus  militantes,o que, nem   sequer terá a ver com a sua dimensão eleitoral.

andrade da silva


quinta-feira, 18 de outubro de 2012

GOVERNO AVC, MORTO- VIVO.




                                     
O funeral deste governo já deveria ter sido feito, porque falhou em todos   os objectivos, só  paga os juros aos agiotas, e ponto,  mas mata o país, e, ainda com, mais malvadez que os agiotas.

De qualquer modo já temos um 1º Ministro que não o é: uns dizem que é o sr. António Borges, Lobo Xavier diz que é Victor Gaspar,  entretanto, o Jornal I, diz que PPC não pretende ser cozinhado em lume brando, logo, quem  será já hoje o governo de Portugal?

Outros dizem que o Governo é uma casa de loucos, como o jornal I de hoje, logo...

Neste estado quanto mais tempo os  mortos- vivos forem governo, mais vitimado será o país e os portugueses.

Mas como é possível continuar com este governo,  numa situação de crise, se  provavelmente  está   atingido por uma grave doença de  autofagia cerebral, como as seringas do mar?

Todavia o mais importante é saber,  quando  nasce o novo  governo e para quê?

andrade da silva

terça-feira, 16 de outubro de 2012

PORTUGAL! PORTUGAL! PORTUGAL!

                                                ( MATADO NO ESCOURAL, EM 1979, NA APLICAÇÃO DA LEI CONTRA O PÃO  FEITO DE TRIGO PORTUGUÊS, DE ANTÓNIO BARRETO- O FILÓSOFO DE FINISTERRA)



                         NOBRE E IMORTAL POVO QUE NUNCA TE TORNES MORTAL OU MATADO POR ANDEIROS E ESTRANGEIROS


Nos chamados grandes bastidores da politica os senadores dos remendos Sampaio, Eanes etc  defendem  o cozinhado PSD,CDS,PS, excluindo  como forças politicas, fora de qualquer possível quadro de negociação para o poder, o PCP e o BE, que fora do parlamento continuam uma luta muito forte pela ultrapassagem deste sistema politico: o PCP de acordo com a sua perspectiva solidamente construída,  o BE !?....

Enquanto, nas ruas correm  muitos afluentes de protestos e raiva a reclamarem expressivamente contra   coisas muito diversas umas politicas mais gerais e outras mais particulares: muitos dos  artistas por 1% do orçamento para a cultura, e entre eles está o velho  -Rui de Carvalho -um homem  de fila da gentes do poder; os farmacêuticos por causa da quebra da margem de lucro; muitos por causa do esmagador desemprego; na do dia 15 de Setembro e junto à presidência  contra os gatunos; o PS está ausente e até dizem para estar calado e,  com isso,  ganharia as eleições (?);  o presidente da república não ata nem desata, escreve no facebook, e nada lhe pesa na alma, quanto às mais valias que recebeu do BPN;  outros iniciam aqui e além escaramuças com belas mamas ao léu, espero que republicanas e plebeias, os descamisados de todos os tempos, sobretudo, os que perdem o seu sangue e a sua vida nos caminhos tortuosos que levam à liberdade vivem no meu coração e alma, ( O Caravela e o Casquinha do Escoural e as suas famílias, lembro-os muita vezes) mas há um tempo para tudo, que é todos os dias,  quando os propósitos são sinceros, generosos e honestos; enfim a tropa, diz o General Chefe do Estado Maior das Força Armadas que os militares são  pessoas que têm família, é verdade, mas….;  a Igreja com um poder enorme pela fé e pelo pão que distribui, já disse de que lado estava - o da sacrifício dos crentes, as ovelhas do grande rebanho. 

Todos estes rios confluem no mar da contestação a este governo, mas o mar da reconstrução Nacional fica bastante mais além,e é um mar muito  encapelado.

Por tudo isto, e antes que seja muito tarde, tarde demais,  seria preciso, na minha opinião, de há bastante,   apresentar- se ao país um novo grupo de liderança com força politica e  militar para dizer ao Sr. Presidente da República -  BASTA! Este governo tem de ser demitido,  ponto.

 E nomear-se um governo de transicção, não partidário, por x tempo, que tivesse força e base de apoio, se possível e desejável parlamentar, para duas tarefas: renegociar a divida  e preparar eleições com uma nova lei eleitoral, e que a assembleia  eleita   tivesse poderes constituintes, para alterar a constituição no que fosse necessário, para se dar expressão e força efectivas à democracia especializada e participativa/ directa na condução politica do país.

 E, ainda, qualquer governo para ser credível tinha de perseguir todos os que praticaram gestão danosa, com julgamentos muito rápidos e eficazes etc etc

Mas  os senadores do remendo podem  acertar,  e o mais provável é tudo regressar ao remanso,  ou emergir na refrega uma  qualquer  solução trágica que não defenda a DEMOCRACIA , A DIGNIDADE HUMANA e O DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO.

Mas... nos quintais muitos cantaram a LIBERDADE, mas… coisas… O vento não passou….

PORTUGAL! PORTUGAL! PORTUGAL!

Andrade da silva


                                                    Mas... NÓS EXISTIMOS - SOMOS!

domingo, 14 de outubro de 2012

BILHETE POSTAL DE SENTIMENTOS E AMOR .

(A minha MÃE)

(O meu PAI)





AMIGAS E AMIGOS


No dia em que a minha mãe faria 93 anos de idade, se estivesse entre nós, vos digo:
A nossa mãe e o nosso pai são dois em um, uma unidade - pais.


A minha mãe e o meu foram para mim essa unidade, mas o meu pai partiu muito cedo, tinha eu 15 anos ( custa-me a escrever, as lágrimas perturbam-me a visão) ele era um grande homem, recto e honesto, mas quem nos conduziu nestas tormentas e que tormentas, após a sua morte , foi a minha mãe.

O fascismo foi terrível para a minha família, o meu pai era capitão, e em 1963, quando morreu, o estado fascista dava depois da sua morte a cada filho 100 escudos menos um escudo de imposto de selo, nós éramos 3, a casa custava de renda 350 escudos, antes vivíamos numa de 600 ou 700, ora, isto, obrigou a que a minha mãe fosse trabalhar, e foi.

Continuei e estudar e arranjei a m..da de um part time, mesmo assim a muito custo. Depois ingressei na Academia militar e o meu actual cunhado ajudou muito a minha família, mais ninguém nos ajudou, até fomos espoliados em bens materiais do meu pai, pela dita família.

Vencemos!

Todavia, quando os “grandes democratas” do 25 de Novembro implantaram a Democracia deles, a da perseguição à gente generosa do 25 de Abril, fui preso , em 76,  por 2 anos, tinha 26 de idade,  e aquela mãe veio da Madeira, e foi viver para a casa da Modesta no Couço, e, por isto, encontrou o  meu camarada Matos Serra,  nas viagens de ida e volta, quando me ia visitar à  prisão.

Na prisão muitos dos meus camaradas não me abandonaram e muitas dezenas de Alentejanos do Couço, Vendas Novas ( o Inocente), Montemor e Escoural ( o Pias) e amigos de Almada ( a Quinita) e também a incansável amiga D. Helena, uma muito querida amiga do MDP/CDE que esteve sempre presente, bem como o capitão Ferreira de Sousa e a sua mulher, (a Lay) os meus advogados, ( Xencora Camotin e Goucha Soares) Vasco Gonçalves, Carlos Fabião, Otelo ( devo-lhe isso), os capitães de Abril Lameirinhas , Miranda e Pinto Soares nunca os esquecerei, como também não esquecerei os que em me chamaram de herói em 75 e depois… foi um vento que lhes deu.

De tudo isto, resulta o meu compromisso com o povo plebeu de que faço parte, contra todo o bando que matou, prendeu, roubou e julgam-se democratas, e que ainda têm uma palavra  de bem e para bem do povo.

Malditos!

NUNCA A VOSSA HORA CHEGARÁ, porque neste reino só tem havido alternância: A LIBERDADE; A DIGNIDADE E O DESENVOLVIMENTO estão ausentes das preocupações presentes e de muitos propósitos para o Futuro.

Caírei, mas jamais me voltarão a enganar – conheço-vos filhos das trevas.

Mãe

Tu também não te deixavas vergar, vivestes até aos 91, mas serás eterna, enquanto vivermos e te recordarmos. Um beijo.

Abraços e beijos para todos e aos vossos pais e mães de acordo com os costumes.

Um abraço muito Especial para ti caro camarada Matos Serra e para a Maria Antónia.

Do vosso


joão



EM DIA DE ABRIL – UM EPÍLOGO: A QUEDA DESTE GOVERNO E UM FUTURO (?)


                               ( Cantares da Resistência na Praça de Espanha em 13 OUT 2012)

                           " A BOMBA DE NEUTRÕES DO OGE MATARÁ O GOVERNO."


Em dia que por todo o Portugal ressoam as canções da Resistência,  revivi  Abril. As mesmas canções, então, porque dizem que Abril é o passado?

Quem tem estado nas ruas, e andou pelos caminhos de Abril vê a gente de sempre, os mesmos gestos e as mesmas canções, mas  onde está o divórcio de Abril,  serei eu o  fantasista, ou alguém está noutro planeta?

 Todavia, nestes dias, o derrotado é sempre o mesmo - O GOVERNO- O seu dia  D da derrota  já chegou, ou vai chegar  em breve.

O POVO: plebeus e classe média, estão  em pé de guerra na Rua, sob orientações várias, o que, para o dia  D+1, levanta  a questão de quem será governo.

 Na minha percepção, no actual estado de pré-revolta e face às organizações no Terreno, as Forças Armadas terão uma palavra a dizer para na tansicção garantirem ao Presidente  da República as condições para  o encontro  de uma solução democrática, para o dia D e nos que se seguem, e, se o Presidente da República não quiser, ou  não puder ser parte da solução, então, a Instituição Nacional com a responsabilidade de defender a Pátria  deverá cumprir a sua MISSÃO.

Mas seja como for, os militares, as  Forças de Seguranças, as suas associações devem  de dar um inequívoco,  público e  massivo testemunho, em conjunto e em simultâneo, que como cidadãos e profissionais estão a ser, todos, destruídos pela BOMBA DE NEUTRÕES DO OGE 2013, e OGE seguintes, sob o comando totalitário da Alemanha e submissão total do governo português. Submissão  que leva  a questionar  o  porquê, exactamente por estar  muito para além de se ter  de honrar os compromissos,     pagar o que se deve, e viver-se, sem se deixar levar pelo canto da sereia bancária, num sistema politico probo, honesto, competente, patriótico e humanizado.

Tudo diferente do 25 de Abril, nem tanto, não há guerra militar, mas há uma verdadeira guerra financeira entre a Alemanha e o Sul da Europa que nos leva a uma economia mais grave ou tão grave que a de muitos períodos da guerra, e, agora, como no 25 de Abril, o povo, multidões e multidões,  tomaram a rua, quem os vai tirar de lá, no 25 de Abril, foi com o 25 de Novembro 75, e, agora?

Aos que pensam que quando a chuva vier os ânimos acalmam, estão enganados, porque a coisa: os impostos, o desemprego, o desnorte  apertam, e, como se   entende que o governo fica barata tonta com as “manifes”, logo, estas até, segundo o principio da psicologia do reforço positivo – o governou recuou – vão continuar até pelo menos à sua demissão, depois logo se verá.

  Seria avisado dar atenção ao facto de que  muitas  das Forças endógenas destes movimentos querem  a  superação do actual modelo de governação, com modelos  alternativos   ANTAGÓNICOS,  basta andar nas ruas  com olhos de ver, ouvidos de ouvir e sinapses a trabalharem etc.

 Logo, neste provável quadro, na minha opinião, só  uma INSTITUIÇÃO NACIONAL COM FORÇA ÉTICA poderá garantir a paz e a democracia, ou poderá haver tentativas de umas forças liderantes do protesto eliminarem ou dominarem as outras pela violência, revolta civil; ou no prosseguimento da consolidação do poder que crêem estar nas suas possibilidades conquistarem, imporem regimes autorotários. Esta  situação  é tanto mais complexa, quanto o Partido Socialista está a perceber muito pouco ou nada do que se está a passar, e ainda vive com a Troika, muito longe do país real.

Coisas… se isto nada se parece com Abril, não sei o que sejam semelhanças com irmãos gémeos verdadeiros, mas os dias mais à frente dirão.

Mas o que mais importa é que o Futuro seja DEMOCRÁTICO, DIGNO,
DESENVOLVEMENTISTA.

andrade da silva

PS: 


Não conheço força viva que não se manifeste à excepção de uma que devia ser muito viva -  os cidadãos militares (incluindo os que serviram no regime de contrato)  os ex-combatentes etc. todos os ligados à Instituição Militar com direito a manifestarem-se.





sábado, 13 de outubro de 2012

IMORTAL!



IMORTAL:cavalgando a dor,sobre os cravos em brasa, chegaremos AO TERREIRO DO SOL: faremos amor,beberemos a seiva, com pão, tinto e sardinhas de um modo plebeu, nosso, AMOR!

andrade da silva

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

A BOMBA DE NEUTRÕES CONTRA OS POVOS DO SUL DA EUROPA:MUNDO DE CANELAS PARA O AR




Ao meus concidadãos livres, para que exerçam a LIBERDADE, em todas as circunstâncias”


Neste Mundo de canelas para o ar, é, agora,   atribuído o Prémio Nobel da Paz à União Europeia,  talvez pela  sua Comissão apoiar Merkel na sua acção de ESMAGAMENTO dos povos do Sul da Europa: Grécia, Portugal, Espanha, Itália e França.

Mas, por Portugal tudo continua  cada vez mais de canelas para o ar. Agora o que fará Portugal depois de se  ter  levantado e recusado as transferências da TSU, do que o governo se vinga, e vai buscar os tais 7% ao IRS, com um aumento de 3% nos escalões, mais 4% de uma sobretaxa, isto é, lá vão o 7%. No  caso  TSU era para as empresas investirem e criarem emprego, e, agora, para onde vai este dinheiro?

Fala esta gente, o PS, de bomba atómica fiscal, todavia, não se trata de uma bomba atómica, mas sim de NEUTRÕES,  mais desumana e cruel, porque só mata as gentes, mas deixa os móveis e os imóveis de pé.

 Todavia,  toda a realidade ainda está mais de canelas para o ar, quando este governo mata o País e enlouquece as pessoas, e comentadores e políticos, nomeadamente o PS, dizem que não há alternativa a este governo. Então, vamo-nos deixar reduzir à escravatura?

Será que a Nação vai deixar o combate e o destino de Portugal nas mãos de alguns, quando o LEVANTAMENTO CONTRA ESTE ESTADO DE COISAS deveria ser de todos os marcados para vitimas, ou seja, 6.666.666 portugueses? 
Mas onde pára o  grupo de liderança que poderia conduzir este país para um Futuro aberto e livre sem convulsões violentas?

Onde pára?

Assim, como tudo isto continua, segundo as regras da História, se houver coragem e decisão, a questão da VIDA OU MORTE, pode vir a pôr-se, e a mesma história regista os vários desfechos possíveis, ou seja vitória com todas as suas consequências ou derrota  muito pesada de quem luta.

 O tempo urge, e nesta perspectiva da necessidade da Revolução Politica, o dito Congresso das alternativas para além das rampas a futuras candidaturas presidenciais, com toda a probabilidade de fracasso;  de propostas parciais e Académicas interessantes,  foi um não acontecimento, um penso rápido, quando este Estado precisa de se regenerar e ser amputado da corrupção, incompetência, imoralidade e antipatriotismo.

Por aqui e por aí, pelo vazio e o silêncio, gritei,  e a  indiferença  é boa para os fanáticos, os impostores, os vilões, os que manipulam e odeiam o povo concreto, real, de carne e osso. Todo o entrincheiramento das vozes livres só serve aos coveiros do Povo.

Porém, para o  bem ou para o  mal,  vamos todos  nos encontrarmos: ou no Futuro, ou no Inferno  que poderá ser  a nossa residência terrena nos próximos 10, 15 anos, por imposição dos interesses estrangeiros e más governações portuguesas, e que nesta encruzilhada não defendem junto da Alemanha o interesse dos Portugueses que seria honrar os nossos loucos compromissos e despesas alucinadas ( denunciei-o desde 1990, por isso, só devo ao banco as hipotecas universais em Portugal, casa e carro utilitário,  usei a título muito excepcional o cartão de crédito, e só este ano adquiri, em 2ª mão, uma TV plasma, é mesmo assim, ponto. Logo a razão de uma maior revolta), mas de um modo justo e com a devida mutualização pela Alemanha e a França, os principais beneficiários dos devaneios portugueses, e, obviamente, a nível interno os verdadeiros responsáveis pelo desastre teriam de suportar a parte maior deste desastre, quando é o contrário que acontece.

A protecção aos muito ricos é imoral e escandalosa, e até tem defensores que avançam  argumentos peregrinos, dizem  como são poucos devem ser protegidos, porque se  fossem  muito mais taxados não melhoria a situação económica, como diz o economista de grande renome   Campos e Cunha ( jornal I, 6 de Outubro 2012).

 Todavia moralmente não há outro caminho e sempre fica a dúvida se serão tão poucos, porque se é certo que há grandes manchas de pobreza, também há de riqueza: moradias tipo  pequenos castelos à Francesa, em zonas não propriamente de emigrantes, como será o Algarve, com carros topo gama à porta: audis, alfas, mercedes etc.

Coisas….

andrade da silva


A MUDANÇA ESTÁ A ACONTECER E COMPLETAR-SE-À.






A MUDANÇA NÃO SE EXIGE, FAZ-SE  COM UMA REVOLUÇÃO POLÍTICA que pode admitir em fases precoces lutas avulsas,  mas  é preciso saber sempre quem é quem, quem está a cavalgar a onda da revolta e dirige todas as manobras. 

O povo não pode ser peão num xadrez que lhe passe ao lado. Os plebeus têm de se mexer e muito, mas à beira de um abismo de olhos vendados ou guiados por Davidianos podem  ser  levados ao suicídio colectivo.

 UMA REVOLUÇÃO  PRECISA DE UMA DIRECÇÃO,  de um GRUPO DE LIDERANÇA POLITICO-MILITAR, sobretudo num país, como Portugal,  tão dividido em opiniões muito cristalizadas e organizadas  em torno de cinco ou seis quadros de pensamento, os partidos,  alimentados por 500 mil militantes e um número variável e móvel de simpatizantes, em torno daqueles quadros de pensamento, até aos 5 milhões de portugueses; os restantes cinco milhões perdem-se pela miséria extrema, cerca de dois milhões, outros pela doença crónica e velhice desistente e outros, ainda, pela simples  revolta, negação da democracia e da politica.

Neste pais, como em muitos outros, se não houver uma força agregadora e que dê um rumo ao tsunami da revolta e do protesto, podemos estar perante a eclosão de muitas escaramuças, anarquia pura em que no  Dia D+1  todos se envolvem  à “Batatada”:  todos contra todos.

Também no PREC ia havendo disto, estive em situações que o evitei, e, revisitei-as nalgumas cenas  na  manifestação junto  do Palácio de Belém,  nesta tão simples circunstância,   enquanto muitos diziam:  “são todos uns gatunos. Todos para a rua!”,  um coro de protestos organizado proclamava - Os deputados do…  (seu partido) são dignos e honestos, os nossos deputados são intocáveis”.  E esta posição, de defesa de parte dos deputados e políticos de dados quadrantes,  em  muitas das manifestações de rua,  são muito fortes e maioritárias, e a partir destas posições quebra- se a unidade.

E os exemplos mais próximos do Egipto e outros dizem como se muda de politicas e regime a baixo custo humano, só  quando todo  um povo está mobilizado maioritariamente por uma força politica  - no caso egípcio a irmandade muçulmana – facto que leva as Força Armadas a  se inclinarem para o campo da vitória, e o resultado foi o que se viu. Interessa sublinhar que todos lá sabiam para onde iam, ou seja: SAIR DE UMA DITADURA, PARA UMA DEMOCRACIA.

Só UM GRANDE DESÍGNIO NACIONAL CLARAMENTE DEFINIDO, POR QUEM FOR CREDÍVEL, PODE MOBILIZAR TODO UM POVO PARA A REVOLUÇÃO POLÍTICA IMPERATIVA. ESTA REVOLUÇÃO  INICIAR-SE –À  NA PERIFERIA DA EUROPA, ou do MUNDO, como há muito previu Samir Amin. 

PELO FACTO DESTA REVOLUÇÃO  TER COMO  BERÇO O SUL DA EUROPA DEVERIA SER: A REVOLUÇÃO DA LIBERDADE, DA DIGNIDADE, DO DESENVOLVIMENTO, OU SEJA, DA INTELIGÊNCIA E DO AMOR.

Se assim não acontecer tudo  passará,    e remeter-nos-à ao remanso da rotina, roubo, exploração, corrupção e ditadura mitigada.

O POVO está na rua, porque não assumem as suas responsabilidades as elites morais, sociais, académicas, cientificas, politicas e militares, da Nação, porque esperam? Porque não se declaram disponíveis para ouvirem o povo, a plebe, e com ela delinear o novo estado?

 Há quem diga que isto é o modo de costume de cavalgar o povo,  mas vejamos, se será assim:

 Os que defendem que o importante é vir o povo para a rua, que depois do seio das manifestações nascerá a liderança e o rumo, como no caso da génese das Religiões, que, segundo Durkheim,  surgem em momento de grande dúvida e  fervor em que milhares se reúnem e para responderem às suas angústias,  num ambiente de exaltação, criam um Deus,  para os que pensam que  assim será na politica ,  com estas descidas do povo à rua, segundo convocação de outrem que não pertence por completo a este grupo – plebeu, um dia se descobrirá,  a partir do chão que se pisa, o caminho certo, será ?

 Também é certo que não se convoca ninguém para fazer uma Revolução, esta, faz-se por uma multiplicação de acções e desesperos que têm de ter lugar, enquanto o escravizador aperta o garrote, porque logo que ele o solte um pouco, passará de demónio, a salvador.

O actual governo de Portugal , sendo maquiavélico, conhece bem estas técnicas, para provocar  o síndrome de Estocolmo, o que, estreita a janela de tempo para agir, em que é preciso gritar e manifestar o protesto, apresentar as feridas e a fome, mas na minha opinião cercar o Parlamento é o Dia D de uma nova época, e esta tem de ser pensada, de algum modo, antes de se efectivar, mesmo que estivéssemos sós no Mundo, e realmente não estamos, até para sobrevivermos biologicamente precisamos do Mundo.

 E  neste contexto só posso entender UM CERCO AO PARLAMENTO, EM CONTRADIÇÃO COM OS QUE O PROPÕEM, COMO UM ACTO DE TSUNAMI PARA LEVAR TUDO ISTO À FRENTE, SE, ASSIM ACONTECER NO LARGO DE S. BENTO, ESPERO QUE O DIA D+1 NÃO SEJA DIRIGIDO  PELOS ENCAPUÇADOS QUE ATIRAM UMAS GARRAFINHAS AOS POLICIAS, E NO DIA SEGUINTE PORIAM   O PESSOAL COM UMAS TÁBUAS AO PESCOÇO, COMO PENITÊNCIA POR NÃO OS VENERAREM, O QUE,  PODE NÃO QUERER DIZER POR TEREM EXPLORADO A PLEBE mas…

Face a tão evidente e imparável mudança social, por ora, em ambiente híbrido  entre democrático e pré-revolucionário, é um erro calamitoso, o Governo de Portugal e os Governos da Europa, e, entre nós, também o Partido Socialista não verem estas realidades, e os Chefes Militares, ainda, julgarem que mais FORTE que a realidade será o que chamam influências externas para alterar o estado de alma e prontidão dos meus camaradas militares do quadro permanente no activo, nada menos rigoroso,  a EVIDÊNCIA SOCIAL tem mais força que todas essas eventuais influências, e mesmo estas palavras que modestamente, de um ponto de vista sociológico,  pretendem sublinhar as evidências.

A MUDANÇA FAZ-SE E ESTÁ A FAZER-SE.TODAVIA HÁ UMA GRANDE LUTA ENTRE MUDANÇAS ANTAGÓNICAS  LOGO A VITÓRIA PARA NÓS PLEBEUS SERÁ UM FEITO DE GIGANTES, MAS AO NOSSO ALCANCE.

 andrade da silva

terça-feira, 9 de outubro de 2012

PORTUGAL REPUBLICANO E PLEBEU - ALEVANTAI-VOS!






SURDOS, CEGOS BLASFEMOS  CONTINUAIS A VOSSA CRUZADA DE EXTERMÍNIO DE MILHARES, MILHÕES, DE PORTUGUESES,  TENDES ÓDIO  AO POVO, NO QUE SOIS ACOMPANHADOS POR CÃES RAIVOSOS QUE FALAM DE POVO, MAS ODEIAM OS PLEBEUS LIVRES –
ESCUTAI !

E VÓS POVO PLEBEU, IRMÃO, ALEVANTAI-VOS, PORQUE A QUESTÃO É  ESTA:  MORRER OU SE DEIXAR MATAR À ORDEM DO ESTRANGEIRO:

 TU PÁTRIA  MORRES, CLARO QUE SOBREVIVERÁS, MAS COM  QUANTOS  PORTUGUESES A MENOS? QUE PESTE, ORA, NOS VAI GUILHOTINAR? – E ESTA É A QUESTÃO.

MAS COMO,  AUMENTAM  OS IMPOSTOS, APESAR DOS TRUQUES,  E AUMENTA A TRAGÉDIA  DO DESEMPREGO, AGORA NO SECTOR PÚBLICO?

MAS COMO, AUMENTAM OS IMPOSTOS E TODOS OS SERVIÇOS DO ESTADO NÃO SÃO OBJECTO DE UMA INEVITÁVEL RACIONALIZAÇÃO, MAS SIM, DE UM RACIONAMENTO?

MAS COMO É POSSÍVEL  RESTITUIREM  SOMENTE 10% DO SUBSÍDIO DE FÉRIAS,  AOS PENSIONISTAS MAS QUE GOZO!?

MAS COMO  PODE, A LUTA CONTRA ESTE ÓDIO  SER LEVADA A CABO POR ALGUNS SINDICALISTAS GASTOS,  COM EXCESSO DE PESO E ROTINADOS?

TODAVIA OU SURGEM NOVOS CAMINHOS EM DEMOCRACIA, LIBERDADE E DIGINIDADE, OU A TRAGÉDIA TOTALITÁRIA NOS ESMAGARÁ. DIGAM O QUE DISSEREM  OS CONDICIONADOS PELOS SEUS  MALDITOS PAVLOV’S.

andrade da silva