quarta-feira, 30 de maio de 2012

ISLÂNDIA-URGENTE VEJAM E DIVULGUEM

EM 25 DE ABRIL PARA TODO O SEMPRE

falta de acesso à água potável



há quem não tenha água pra beber





segunda-feira, 28 de maio de 2012

OS FALCÕES DE MUCABA ALMOÇAM EM LISBOA.




Estes  falcões, num número de cerca de 150, almoçavam, em 1972, em  Mucaba/ Angola. Durante um  mês fui o seu comandante, era tão jovem, como eles, como hoje, sou tão entradote nos anos, como eles.

Alguns já não vieram connosco, partiram para todo o sempre, mas estão sempre entre nós.

Outros estão adoentados e envelheceram mais um pouco que a média. Força rapazes, o amor  e a amizade ajudam muito.

Outros estão porreiros  para as curvas,  e alguns são muito, muito generosos, para eles um coronel deveria estar a ganhar um balúrdio de massa,  mas nem a metade chega dos valores que falam.

Também  algumas Marias da Fonte pós modernas devem pensar que ganhamos  uma muito boa maquia, quando acham que não devo reclamar o confisco do 13ª mês, porque há pessoas a ganharem 500€ mês, o que é incrível, mas o confisco  que nos fazem, não vai para beneficio dos pobres, mas sim, para cobrir os lucros dos alemães, apesar das roubalheiras do BPN e outros.

É notável ver como esta gente ,que se diz revolucionaria, tem na cabeça a mesma canga que a Presidente do FMI que não se preocupa nada com as crianças da Grécia, enquanto as do Níger estiverem pior, ou seja, esta gente não se preocupa com ninguém, gostam é do ruído.

Muitos olham- me,  e dizem que mantenho o mesmo estilo, estilo que os desassossegou, pois durante o meu comando  alterei regras de conduta, o que, desassossega bastante. Também ao 23 anos, o que seria de esperar?


 Todavia  o capitão, o comandante de facto da companhia, no regresso também me censurou, mas em boa verdade, por onde passei mexi nas coisas, ficaram diferentes.

Mas é porreiro, há sempre uns que dizem que me fitaram, foram melhores que eu no jogo,  porreiro, mas outros  dizem que se tivesse agido com o rigor dos regulamentos a vida deles teria sido outra, longe da sua vocação.

Disto tudo, fica o mais importante, a amizade, e da minha parte a honra e orgulho por os ter comandado, ter procurado salvar- lhes a pele, o que, não consegui de todo, morreu numa das  acções militares  em que  participei, um 1º cabo de transmissões que muito estimava, era um soldado português, um filho genuíno deste Portugal, e muita memória de outras tantas coisas que vão ficando comigo, para todo o sempre… coisas…

Para o ano vamos a Entre-os – Rios, lembraremos também a tragédia que ali vitimou tanta gente, pelo que se demitiu um ministro, que pesaroso, muito pesaroso,  emigrou para o seu el- dourado - chairman de uma grande empresa, isto é, passou do purgatório para o céu  mais céu que há na terra - ganhar milhões e ser feliz, claro.

andrade da silva

GRÉCIA; PORTUGAL, MUNDO: UMA UNIDADE CÓSMICA




Caras e caros amigos

A grave situação económica e social que se vive actualmente na Grécia levou
um grupo de cidadãos a promoverem uma tomada de posição pública de apoio ao
povo grego. Dirigida aos presidentes do Parlamento Europeu, da Comissão
Europeia, do Banco Central Europeu e do Fundo Monetário Internacional,
deseja-se que esta iniciativa obtenha uma expressão significativa, de
maneira a ficar bem demonstrado o apoio dos portugueses ao povo grego.

É nesse sentido que os proponentes desta iniciativa o/a convidam a
subscrever e a divulgar a carta aberta "Na Grécia, o povo é quem mais
ordena", que se encontra em http://nagreciaopovoequemaisordena.com




ASSINEI, com o seguinte comentário:


A  Europa andou muito distraída à ausência de um estado moderno na Grécia, porque isso interessou à corrupção internacional e aos Estados ricos, sobretudo, o Alemão, portanto, todos são muito mais responsáveis que os plebeus e as crianças gregas.

Face a esta responsabilidade colectiva da União Europeia, deve a UE, O BCE ajudarem a Grécia a criar um estado moderno que cobre impostos, controle as suas contas, mas também se desenvolva, consequentemente, o ajustamento tem de ser feito ao longo de muitos anos, deve haver mutualização, rigor orçamental e programas estratégicos de desenvolvimento e crescimento com dinheiro do BCE, ou do Banco Europeu de Investimentos a juros baixos, os tais 1%, ou menos, que pratica, ou mesmo na modalidade de transferência de fundos estruturais, e, tudo isto tem de ser feito sem que a Grécia perca a sua independência.

Não fazer isto,  e abandonar a Grécia é, na minha opinião, um crime moral de lesa civilização e lesa Europa.

 andrade da silva

sábado, 26 de maio de 2012

A VISÃO DE UM CIDADÃO COMUM XVIII


                                            ( Ó Gente da Minha Terra… )


Passada uma semana desde da publicação do meu último texto cá estou, tal como o  Brise Contínuo, para continuar esta demanda na vã espectativa de alertar os mais renitentes ou acomodados para despertarem para a triste realidade que assola a Nossa amada Pátria.

Confesso que a letargia da maioria dos nossos concidadãos em face da grave situação que o país atravessa, desperta sentimentos antagónicos de raiva por um lado e tristeza por outro... Ocorre-me para ilustrar aquilo que sinto uma música que a fadista Marisa canta de uma forma soberba: “Ó Gente da Minha Terra agora é que percebi esta tristeza que trago é de Vós que a recebi...”

Como afirmei ontem num comentário ao excelente artigo do Sr. Coronel Andrade da Silva alguns, poucos, remam contra tsunamis numa tentativa de alterar o curso de uma história que significará a perda da Nossa Soberania, da Nossa Pátria e até da nossa liberdade individual... No entanto em face do marasmo e desinteresse colectivo, mais parece que lutam contra moinhos de vento.

A situação internacional e consequentemente a nacional pouco ou nada se alteraram ao longo desta última semana, continuamos reféns (e parados no tempo) do resultado das eleições Gregas marcadas para 17 de Junho de 2012.

Sem um plano de contingência, dado  que  a sua simples existência poria a descoberto  a fragilidade de todo um sistema financeiro, económico e social, a União Europeia e os ditos “mercados” limitam-se a ameaçar o povo helénico com tudo menos a sete pragas bíblicas para que permaneça na zona euro e cumpram um acordo inexequível assinado com a Troika em Março último.

Os Gregos por seu lado, jogam uma autêntica roleta-russa, afirmando querer permanecer na zona euro, mas recusando  simultaneamente  (e bem) o que lhe está a ser imposto por potências estrangeiras. Faltam cerca de quatro semanas para as eleições, até lá Portugal  continuará a viver, por arrastamento, a situação Grega: aumento das taxas aplicadas à dívida soberana, aumento das medidas de austeridade, aumento do desemprego - aquilo que ministro da economia chama “coiso” e o primeiro-ministro  apelida de “oportunidades” mas que para 20% dos Portugueses se traduz melhor por pobreza, fome, miséria e desespero.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) recomendou ao executivo Português que faça mesmo uma implementação rigorosa do programa da troika afirmando no documento publicado : «O governo deverá implementar rigorosamente as medidas de consolidação orçamental anunciadas e o controlo do processo orçamental devem continuar a ser prioridades para garantir que os objetivos estruturais são atingidos.  Portugal vai ter de adoptar novas medidas de austeridade se quiser cumprir as metas orçamentais acordadas com a troika.  O país ficará preso a uma recessão mais prolongada do que o esperado e a um desemprego nunca antes visto, que fará com que essas medidas tenham de ser aplicadas. E o indicado será que o ajuste seja feito do lado do corte na despesa».

A tradução do documento da OCDE feita em São Bento será  provavelmente: «Indicações da OCDE cortar nos salários dos servidores do estado, prestações sociais, alienação do património ainda existente e aumentar a receita fiscal (i.e. confisco) como plano de contingência».

Tudo isto seria tremendamente cómico se fosse uma peça de teatro, um filme ou telenovela mas é na verdade TRÁGICO pois trata-se da nossa Terra bem como a sobrevivência e liberdade do seu (nosso) Povo.

Nos últimos meses todas as previsões feitas por cidadãos,  na grande maioria cidadãos-militares na reserva ou reforma, têm-se mostrado certeiras como não poderia deixar  de ser, não por serem feitas por elementos com acesso a informação restrita mas sim por serem de elementar senso comum.

Urge lutar, e já peca por ser tardio, contra o actual estado do país e tentar alterar o rumo desastroso que nos está a ser imposto - não podemos ficar indiferentes ao que se passa e  pensar em mais tarde denunciar a situação com um «...bem os avisei...» e ficar de consciência tranquila.

Meus Senhores,  é  chegada a  hora de actuar, de relembrar os nossos Valores Humanos e  Democráticos, o Sentido Pátrio e  de  Dever  - sem que sejam conotados com políticas de direita ou esquerda - acabando com velhos fantasmas que ainda assombram  tanto  a  Sociedade Castrense como a  Civil e que criam cismas indesejáveis num povo que se quer unido em face de uma situação drástica como a que actualmente vivemos. Não lutaremos por um ideal político mas sim por outro bem mais elevado, aquele que está na génese da Pátria:
estaremos a lutar por PORTUGAL, pela Nossa Sobrevivência  e Soberania enquanto Nação.
Um abraço,
Nuno Melo

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Ravel: Pavane pour une infante défunte · Alessandro Crudele

Ravel: Pavane pour une infante défunte 

 Alessandro Crudele


à Flor da Vida, que escolheu desvanecer-se, com todo o nosso Pesar

RENASCER SIM! SUICIDAR-SE NÃO! OBRIGADO!



LEIAM, PARTILHEM e sabe-se lá…. por vezes,  a luminosidade vence a escuridão, mais negra, e o amor  vence sempre. Amo- vos, por isso, vos escrevo…”




Digamos todos, a todos, com todo o vigor e amizade  que o suicídio é uma não- decisão,  é uma não-solução.

O suicídio é adiantar o nada, é morrer, deixar de ver, sentir e amar, e que tão belo e bom é amar, mesmo que a carne esteja ferida!

Amigas e amigos, hoje, partiu cedo  demais, uma jovem, linda e poeta, na vã ou certa esperança qua a sua Pátria é o além.

 Não sei, julgo que não é, mas se o é,  teremos toda a eternidade para lá estar e gozar a vivência dos Céus, então, gozemos, por algum tempo, a deste planeta azul.

Amigas e Amigos

O suicídio é sempre um processo, e se resulta de uma ideação  suícida endógena, poética, psicológica ou de anomia psicológica é sempre uma EMERGÊNCIA MÉDICA muito grave,  e exige o contributo pluridisciplinar: médico de família- psiquiatra- psicólogo. Nunca  esqueçam este triângulo técnico, poderão adiar ou mesmo remover a decisão da partida.

Todavia, para além destes suicídios há os, como  consequência das crises que destroem pessoas e famílias, nestes todos nós podemos fazer alguma coisa:  incitando os que caem a não se abandonarem  a eles próprios, não lhes dizendo as barbaridades inaceitáveis de que as tragédias são uma oportunidade, ou que gritar, porque nos espoliam de tudo, é uma pieguice, estas afirmações na sua forma, conteúdo ou objectivos, sejam estes quais forem, são monstruosas  e inaceitáveis, contrariamente, temos de  mostrar com o coração, a alma e os actos que os consideramos nossos irmãos, ou talvez bem  mais, que eles somos nós mesmos, e,  então, faremos tudo por eles o que faríamos por nós próprios, ajudando-os a descobrirem os cheiros, os sabores, os alvoreceres, os pores do sol, o amor, os pequenos prazeres da vida, e que mesmo com  grandes dificuldades vale a pena viver.

Não abandonemos ninguém nos braços do suicídio, e que ninguém desista de si, façam isso sempre pelo AMANHÃ.

------------

Por ti, que tão cedo quisestes partir  e deixastes um bilhete de despedida cheia de poesia - o insondável mistério da natureza humana, ou um sofrimento real ou imaginado incomensurável – choro uma lágrima, como por todos os que não são noticia, mas   que das águas do Tejo  têm feito porto de partida.

Irmãs e irmãos choro-vos.

andrade da silva


PS: Bem Vindo amigo Vitor! Traga mais cinco amigos. 


quinta-feira, 24 de maio de 2012

Opinião Pública - Corrupção




Todos sabem que é assim, mas nada acontece. Isto é um pântano .Um chiqueiro, onde, muitos chafurdam nos vários níveis do poder: central,regional e local, daí, o porquê do combate à corrupção não avançar.

Sem a chegada aos poderes de gente decente,sem uma nova lei eleitoral, porque esta  perpetua toda esta gente no poder vamos chegar à escravatura para pagar a corrupção e a evasão fiscal, por onde se escoam mais de 30% do PIB, isto é,  o agravamento dos impostos e os cortes  nos vencimentos é para alimentar esta gentalha e estes negócios, como todos sabem e consentem.

ALMA DE POETA E DE PASTOR




                                                                          SONETO


Ao lado das ovelhas, no acarro,
fruindo a companhia do rafeiro,
tenho junto os alforges mais o tarro,
a corna do conduto e o caldeiro.

Vendo as rôlas, pousadas no chaparro,
arrolando o seu canto prazenteiro,
a água do barril, em fresco barro,
pendurado do tronco do sobreiro.

Este... é o ambiente onde se inscreve,
no ardor da planura alentejana,
como nas cores da tela dum pintor,

a ancestralidade a que se deve
a aura ruralista de onde emana
minha alma de poeta e de pastor.


Nota: "Este diz respeito a um prémio literário
que obtive nuns jogos florais de poesia,
na modalidade de soneto clássico."

     Com um grande abraço do
     Matos Serra


PS: Pintura do Alentejo de Mariana Valente, pintora e poeta de Beja

terça-feira, 22 de maio de 2012

NO MEIO DA CRISE MORAL, JOGOS DO NADA, PARA A TRAGÉDIA FINAL. TEXTO DE FIM DE UM TEMPO PÁTRIO: FINIS PORTUGAL?




                                                            (CONCLUSÃO)



……
É muito preocupante  que neste momento  a Nação esteja muito ausente do palco da cidadania,  como consequência  da mediocridade do nosso sistema politico, baseado numa lei eleitoral partidocrática, do tipo semi-totalitário, que pariu uma classe politica  desacreditada e muitas vezes  metida em negócios de corrupção. 

Para nossa desgraça  é um ciclo infernal que não se consegue quebrar, e que reproduz sempre a mesma matriz: alguém importante denuncia numa grande rede , e é o peixe miúdo, os desgraçados, que vão ser condenados, porque até têm de se calar, por razões que se podem adiantar,  no canpo das hipóteses, e todos conhecem dos filmes das máfias:  se  o malfeitor fala, é expulso da grande rede dos padrinhos e primos ,  e depois a vida destes desgraçados e das suas famílias é pior  com os malfeitores em liberdade, do que  com essa vampirada na prisão, por isto, eles aceitam a protecção, até porque nem sequer são inocentes.

Esta destruição do Estado vai correndo, porque cada vez mais os poderes dos partidos, do poder económico  e o governo interferem no poder judicial: tribunais de instância,  aparelho de investigação e tribunais superiores e, outro tanto, faz o poder judicial em relação ao executivo, sempre que o governo quiser cumprir o seu papel regulador.

 Esta situação obrigaria constitucionalmente o Presidente da República a intervir, para garantir o normal funcionamento das Instituições, mas não parece que o actual Presidente compreenda a dimensão desta tragédia, ou o seu motor – a falta de moralidade e de independência do Estado perante o poder financeiro- e, portanto,  nada faz, adiando tudo para a uma futura avaliação nas urnas, ou que algum raio corisco incendeie as searas do descontentamento. Todavia atrasamo- nos e afundamo-nos cada vez mais.

Estamos à beira da catástrofe, a contemplar o que vai acontecer na Grécia: A Grécia ganha, ou será esmagada ?

Se for esmagada será tão dantesco - como pintam, ou vão fazer para que assim seja - que ninguém mais em Portugal terá a veleidade, ou mesmo o patriotismo de se pronunciar por uma qualquer alternativa que não seja a de continuar neste purgatório da troika, da austeridade e da corrupção, porque a  alternativa é uma,  de finis Portugal, isto é ,  uma convulsão interna terrível, pior que todas as outras, porque com a entrada na União Europeia perdemos os instrumentos da independência nacional: desde logo a moeda. Não temos para  além das reservas de oiro, a terra, o mar e as pessoas, outros activos, e sem outros activos, no imediato, pura e simplesmente, teríamos  de viver do que a terra dá. Em Portugal mais pedras e pó que legumes. Pois!....

Neste contexto lá aparecem os velhos arautos: rasgamos o  acordo com a troika; ou os outros sem o acordo da troika morremos, mas a verdade é que com este acordo da troika  vamos a caminho dos altos fornos ou do  cadafalso, porque nem sequer é capaz de impulsionar nenhuma  actuação nos sectores mais nevrálgicos e de excepcional  gravidade como sejam:

 a) a doença  crónica da justiça  e da moralidade em Portugal, como  os casos sucessivos e sistemáticos revelam: incapacidade total do governo para moralizar e tornar independente e justa a justiça; o descaramento do tráfico de influências de nível idiota e mesmo miserabilista, como o revelam  os casos da face oculta e das secretas – as informações valem empregos ;

b) o desenvolvimento, porque sem ele não há emprego, e o país morre.

Estes jogos florais do saímos ou ficamos na UE, são de facto jogos de nada, para nos conduzirem ao caos:  não podemos ficar na UE, para que governos autoritários e com ilegitimidade democrática para governarem, como governam, garroteiem os portugueses, e nos condenem a pior saúde etc., e nos queiram conduzir a níveis de vida miseráveis, através de ilegais confiscações, como claramente o diz Bagão  Félix,  acerca dos 13º e 14º meses, a que acrescento, como é meu cavalo de batalha, o acto de TERROR contra a saúde, o bem  estar dos portugueses, e, mesmo  contra   a produtividade Nacional, como é, sobretudo,  o confisco do 13º mês; mas também não devemos sair de um modo desvairado,  para ficarmos sujeitos a uma ditadura lusa chefiada por um salvador qualquer, que onde faltar o pão ,não faltará o chicote.

Julgo que o primeiro caminho a calcorrear é o de criar uma alternativa de Governança para Portugal na base de  três eixos: DEMOCRACIA com estado de direito e  liberdade; DIGNIDADE HUMANA, a dignidade da pessoa humana é inviolável,  mas também tem  de ser protegida, defendida e  promovida pelo Estado e a sociedade; e o DESENVOLVIMENTO sustentado e ecológico.

Creio que todos são interpelados para trabalhar na emergência de um  novo grupo de Liderança, para promover um Estado independente, governado por gente honesta, decente e sábia que prossiga aqueles objectivos, e queime a lei eleitoral vigente, a lei  dos partidos que tomaram o poder, todavia este novo grupo de liderança  para um novo Projecto Nacional e Patriótico, nunca estará  na linha de FRENTISMOS disto ou daquilo, feitos  também por gente, cuja marca-de -água  são os tumores malignos que nos trouxeram a este estado putrefacto, bem pior em muitos aspectos que o do antes do 25 de Abril74.

Creio que com estes jogos de nadas, feito por gente com algum grau de desvario e com marcas –de- água que revelam o mesmo DNA que contestam, não evitaremos a catástrofe, but … quem sou eu?

Simplesmente, mais um que descerá aos infernos convosco, sob protesto.


Coisas…

andrde da silva

PS: VIVA A GRANDE E TARDIA DESCOBERTA NA ÁSIA DE CAVACO DA SILVA

Finalmente na Ásia  Cavaco  da Silva descobriu que pertencemos a   uma comunidade de 500 milhões de falantes, com laços culturais, históricos e afectivos, o que, é um factor EXTRAORDINÁRIO, para jogar na Europa, nesta Europa  do terrorismo financeiro -pura e simplesmente terrorismo financeiro- com sede em Bona,  que tem caras e instituições internacionais bem definidas – contrariamente à mentira que veiculam sob a designação de mercados - que devem ser julgados no Tribunal Penal Internacional por pratica de crimes contra os povos- grego, português - e a humanidade. SIMPLESMENTE.

Quando me Orgulho de ser um Ser Humano! Judeus Manifestam pela Palestina

Por ser um acto e uma Acção extraordinários e inesperados para muitos, permito-me apesar de ser em Francês, deixar aqui um testemunho Humano da mais alta Importância!


http://www.independenza-webtv.com/ Facebook: "Independenza webtv" Samedi 19 mai 2012 Paris, France NAKBA 1948-2012 Marche du retour- Union juive française pour la paix (UJFP) :"En tant que juive, je ne supporte pas ce qu'Israël fait subir aux palestiniens depuis 60 ans !" 


segunda-feira, 21 de maio de 2012

SER LIVRE

 


Ser livre amigo meu
ser livre apenas
ter  voz saber dizer
o que anda a volitar em nós
e nos ensina a ser
ser livre amigo meu
escrever poemas
ir longe além do dia
e desfraldar as penas
em mares de poesia.
ser livre amigo meu
mas ser deveras
não  calar o todo que nós somos
inventar primaveras
erguidas dos escombros
ser livre amigo meu
ser de verdade
aquela luz que fomos na infância
ser livre sem fronteiras e sem peias
ser livre e vencer nossos assombros
no dardo das colmeias
ser livre amigo meu
com tanta força
que o tempo se esgarce na vontade
da doçura da corça sorvendo Liberdade

Marília Gonçalves
 

HORA FINAL?


                           INTRODUÇÃO AO TEXTO PUBLICADO NA PÁGINA DO FACEBOOK DA ASSOCIAÇÃO DE OFICIAIS DAS FORÇAS ARMADAS.


Quase todas as palavras estão ditas, como todos os medos, silêncios e não actos acampados até à decisão final: LIBERDADE OU ESCRAVATURA, mas reforço as seguintes palavras:

Creio que todos são interpelados para trabalhar na emergência de um novo grupo de Liderança, para promover um Estado independente, governado por gente honesta, decente e sábia que prossiga aqueles
objectivos, e queime a lei eleitoral vigente, a lei dos partidos que tomaram o poder, todavia este novo grupo de liderança para um novo Projecto Nacional e Patriótico, nunca estará na linha de FRENTISMOS disto ou daquilo, feitos também por gente, cuja marca-de-água são os tumores malignos que nos trouxeram a este estado putrefacto, bem pior em muitos aspectos que o do antes do 25 de Abril74.

Creio que com estes jogos de nadas, feito por gente com algum grau de desvario e com marcas–de-água que revelam o mesmos males que contestam morreremos no LODAÇAL…



NO MEIO DA CRISE MORAL, JOGOS DO NADA, PARA A TRAGÉDIA FINAL.
TEXTO DE FIM DE UM TEMPO PÁTRIO: FINIS PORTUGAL?

    (PARTE I)

Quando está em causa a Dignidade do povo Português e de Portugal as palavras têm de ser muito claras, e têm de se reportar a factos muito evidentes, para que a margem de dúvida e divergência cognitiva sejam mínimas, isto é, tudo deve ser dito, de tal sorte, que ninguém, perante si ou perante o destino coletivo da pátria, possa alegar não sabia, não dei por nada.

Obviamente que todos, como cidadãos são interpelados, mas uns serão mais responsáveis que outros, porque têm mais acesso à informação e até têm alguns graus de liberdade, em termos das preocupações do quotidiano, para pensarem, reflectirem sobre os caminhos do presente e do futuro, e, neste grupo, de concidadãos estão os militares, em termos individuais e no seu coletivo Institucional.

Falando com vários camaradas verifica-se que, no entanto, a atitude de muitos é a do expectante  concidadão de Fronteira  ou de Loivo muito   preocupado com a sua sobrevivência de hoje ou  de amanhã, e só  tem como certo que Portugal há-de ser salvo por um salvador, antes de cair tombado, isto é, haverá um D. Sebastião, um Sidónio Pais, um Messias, um cataclismo social que em nome de todos e por todos resolverá  este estado de podridão em que vivemos.

 Mas esta atitude, além de demissão, é perigosa, porque esse salvador pode agravar o purgatório em que vivemos, e que se não será eterno, será em termos da  esperança de vida dos que têm mais de 15 anos uma eternidade, porque pode prolongar-se  por 5, 10, 15 anos, tudo dependerá da capacidade de se alterar o curso da história em Portugal e na Europa.

A alteração necessária  começaria  por um aspecto basilar-  o da JUSTIÇA A FUNCIONAR, o da REPOSIÇÂO DOS VALORES DA MORALIDADE ao nível das práticas do Estado, das instituições e dos cidadãos.

Esta luta  tem de ser um trabalho diário,  prioritário de todos e, nomeadamente ,das Instituições Nacionais, como  as Forças Armadas, que para cumprirem esta Missão têm de ser uma reserva moral da Nação, e têm de ter uma alta consciência Nacional e uma elevada formação social. Não podem, nem devem viver à parte da sociedade e indiferentes à desagregação do Estado de Direito.

Quando se fala de Forças Armadas, ou sobretudo, quando delas falam militares de Abril, logo alguns dizem  que nós levantamos voo muito rapidamente, ora da minha parte, como os textos que tenho escrito revelam,  no que Às Forças Armadas diz respeito, sabendo que a resolução da crise Moral em que caímos só pode ser resolvida pela Nação, tenho, somente, solicitado que sigam com  muito espirito critico e atento o que vai acontecendo, e tenham um elevado grau de prontidão  e certeza, para servirem Portugal e os portugueses se situações limite vierem a acontecer. O Futuro é incerto e nebuloso.

(continua)


2012-05-21 - Andrade da Silva - "No meio da Crise Moral, Jogos do Nada para a Tragédia Final"

Este artigo insere-se no projecto de colaboração de Amigos e Amigas da AOFA e o seu conteúdo é da exclusiva responsabilidade do Autor.http://www.aofa.pt/artigos/Andrade_da_Silva_Crise_Moral_Jogos_do_Nada.pdf

domingo, 20 de maio de 2012

FRIO DE BREU.






“ o poema aos poetas, o estado de alma a todos, é universal, cósmico, sem peias, nem ameias, livre”


frio
álgido,
frio de neve,
nos tempos e modos,
nas palavras e actos,
que num jogo satânico
transforma os signos:
 da maldade, da morte,
 do desemprego
nascem  oportunidades,
maiores,
 para o  Suicídio.


frio de Neve,
 desamor
que assalta todo o meu território:
congela-me,
o corpo falece,
a alma revolta-se, e luta,
no campo as papoilas
servem de mortalha,
caio.
valeu a pena?...


os coiotes avançam,
tantos que são,
levam para as funduras, fundas,
do inferno
os concidadãos que sucumbiram
ao purgatório:
pobres desgraçados,
morrem sem dignidade,
são escravos vencidos,
nunca conheceram Spartacus.


morre a primavera
de abril e Maio,
mas no horizonte,
no cosmos infinito,
tudo se transforma:
um pássaro de fogo,
incendiário, esplendoroso
faz-se aos céus -
Abrasará o joio,
 o trigo loiro florescerá.


outros  tempos,
outras palavras,
outras construções,
outra sociedade,
beijarão, na paz e com  amor,
a mátria:
as mães, o filhos e todos
terão eira e beira -
O AMOR TRIUNFARÁ.


 tudo, tudo,
está à distância
das nossas mãos,
corações e pensamentos livres.
tudo, tudo mesmo:
LIBERDADE,
DIGNIDADE,
DESENVOLVIMENTO.
Mátria livre!

Nós, todavia, poderemos
estar ausentes.
cairá, então, a noite
morreremos,
definitivamente:
Amor,
Liberdade,
Mátria.


andrade da silva

20 de Maio de 2012, ou de 1945, ou de 3012, será?



sábado, 19 de maio de 2012

NÃO MATEM A VIDA COM O REGRESSO AO MERCADO NEGREIRO.






 Ilustre e soberbo  governo deixem-se de   truques:  trabalhar com subsídio de desemprego e mais uns trocos do Patrão é –  isto mesmo, um mercado negreiro de 2º linha dos tempos troiquianos ou draculianos/ vampiros, pois  que, com uma cajadada  matam  duplamente quem trabalha:

1º Estimulam   ainda mais o despedimento, para depois empregarem os despedidos nas novas condições mais favoráveis para o empregador. Esta medida pode de facto aumentar o trabalho precário, ou os ciclos  de trabalho precário, ora  remunerado pela entidade patronal durante o tempo, para o trabalhador ganhar acesso ao subsidio de desemprego, ao que se segue o despedimento, para promover  a sua recontratação nestes novos termos. Este novo processo exigirá  uma  maior mobilidade geográfica, podendo  fazer baixar a taxa de desemprego;

2º Todavia é uma forma inaceitável de acelerar a falência da segurança social, obrigando à redução das pensões, para alimentar este projecto que poderia buscar verbas aos fundos estruturais europeus.

 É também mais um ataque para destruição da segurança e da qualidade do trabalho, mas sendo tão evidente esta maldade, porquê e como o aceita a UGT?.

A reposta é simples, enquanto  as centrais sindicais estiverem ligadas aos partidos, ora por uma razão, ora por outra, serão omissas em relação a dados direitos, que  não estejam  de  acordo com os interesses partidários que as tutelam.

Sem sindicatos independentes dos partidos, funcionarão na lógica do interesse partidário, que,  neste caso  e em muitos outros, não é coincidente com o  interesse, de quem trabalha e é pobro.

Sem um caminho independente, dificilmente os trabalhadores   saírão destas e de outras fatalidades, porque nós tudo  consentimos, por medo de morrermos, como cães, num canto da rua. Esquecemo-nos que o grande e sublime  Camões morreu num recanto qualquer de Lisboa, somente acompanhado da sua lírica.

andrade da silva





sexta-feira, 18 de maio de 2012

UM ABRAÇO À DIÁSPORA.


SERRA ESTRELA


ESTREMOZ

ESTREMOZ

AMADORA


                     
                                                        MONTE DA BICA

quinta-feira, 17 de maio de 2012

PARA A DIÁSPORA PORTUGUESA.



Flores selvagens da Amadora, colhidas hoje, dia da espiga, para toda a Diáspora Portuguesa e todas/os  os portugueses, minhas e meus ( nossos) concidadãs/ãos.


Abraços e beijos, segundo os costumes


andrade da silva

TIMOR LOROSAE -VIVA!

                     
     VIVA TIMOR LOROSAE E O SEU POVO.


Viva Timor Lorosae, pelos seus 10 anos de Independência.


Cumprimentos camaradas e de grande afecto  ao seu Presidente, um amigo de Portugal e do Centro de Psicologia Aplicada do Exército, que esteve presente em vários momentos naquele país para ajudar o seu Povo.


Elevamos o nosso copo, coração e alma por Timor Lorosae e o seu Povo.


andrade da silva


PS: foto-  visita do comandante Mata Ruak, então,  comandante das Forças de defesa de Timor,  ao Centro de Psicologia Aplicada do Exército.

Grande frase de um grande Escritor: VICTOR HUGO

https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/?ui=2&ik=d93eb31b54&view=att&th=137579a02dbd52f2&attid=0.1&disp=inline&realattid=f_h2ax18oz0&safe=1&zw&saduie=AG9B_P_FwK6F_sJlUeYWVMKPsZ4F&sadet=1337213173550&sads=gj7NztVXQ15fToSDrrPoOuOrwuA

EM MEMÓRIA.....


                           " Em memória do que nos deixaram, ainda a manhã da vida raiava"

A Vida
É um sopro,
Simplesmente:
Mais Curto,
Ou mais Longo.


Sábio e doce
É roubar todo
O Prazer
E Nobreza
À Lânguida
E Doce Vida,
Num  Momento Eterno
Louco, Apaixonado, Total.


Um ápice é toda a minha vida:
Mil Vidas,
Mil Mortes;
Mil  e Um Alvoreceres.


Há mais um Alvorecer,
Por cada Morte Vivida.


Até ao Nascer do  Sol -
AMOR!

andrade da silva


quarta-feira, 16 de maio de 2012

vá de poluir! e a nota é sempre para os mesmos; o zé paga a conta e eles arrecadam os lucros

PETRÓLEO NO ALGARVE: ESTUDO DE RISCO AMBIENTAL É ESSENCIAL
ASSOCIAÇÃO FARO 1540

Clique e leia no site! http://www.faro1540.org/?p=1247

em Pierot le Fou:
http://rotlefou.blogspot.fr/

Portugueses de França, o FN NÃO TEM RESPEITO NENHUM POR VOCÊS



 






Vamos perder as peneiras
vejam como o FN fala dos portugueses

Vejam! Oiçam! Pensem! 


ai dos portugueses, como todos os outros povos, como os doentes crónicos, os deficientes, e tudo o que eles não consideram normas e por conseguinte sem direito à vida
São NAZIS E seguem a ideologia NAZI do extermínio das Diferenças, claro, que agora não o dizem, pudera, precisam que votem neles!

Marília Gonçalves

terça-feira, 15 de maio de 2012

A GRÉCIA, PORTUGAL E A MEMÓRIA.




Neste perigoso  e muito grave momento, recordo  que Kissinger, em Novembro de 75,   teve a intenção de  dar a Portugal uma vacina de tal sorte que, nunca mais, ninguém na Europa tivesse a veleidade de querer um caminho próprio.

 Para  evitar  esta ousadia os EUA  e a Alemanha encomendaram a Vitor Alves  o 25 de Novembro, feito pelos  Nove, com a cobertura do PS.

Entretanto, a vacina não foi dada, e, portanto, aparece a Grécia, e agora as alternativas são as seguintes: ou a Alemanha e os EUA vão ceder em bastante; ou poderão recorrer, como em Portugal em 75, à tropa; ou darão a tal vacina que leve os  outros povos ( Portugal) a preferirem  a escravatura; ou a Grécia ganha e, então,  sim, Portugal pode incendiar-se de um modo que poderá deixar a terra muito queimada, se o PS e Hollande continuarem a dormir angelicamente.

A aliança da Grécia com UE, pode ser conseguida,  com elevada probabilidade, através dos militares com mediação EUA/ Nato, para a constituição de um governo de salvação Nacional que iludirá o estigma de ditadura militar, e a UE/NATO/ EUA consentirão, se eles próprios inspirarem essa solução.

Entre nós, a repentina aproximação do 1º ministro  Português às  Forças Armadas não deverá ter nada de ingénuo, todavia pôr as Forças Armadas nos mínimos logísticos (o que será isso?), não parece ser uma medida que vá convencer muito... mas....

Talvez, faça algum sentido  recordar que no dia 4 de Dezembro de 1973, o Ministro do Exército anunciou na Escola Prática de Artilharia medidas especiais para as Forças Armadas,  e, nesse dia já esteve para não sair dali, no dia 25 de Abril 74  iria à  mesma Escola Prática de Artilharia, para uma missão de igual teor. Tarde demais, já não saiu do Terreiro do Paço.... coisas...

As coisas estão a acontecer, mas o povo não está a ser informado, porquê?

Coisas….

andrade da silva

Foto: Fernando Barbosa.

IMPRESSÕES MATINAIS.

                                   foto: Monte da Bica

     Nota: é uma brincadeira poética sobre as minhas manhãs aqui   no Monte da Bica. Trata-se de um pequeno poema em hexâmetros aliterados que intitulei:


IMPRESSÕES MATINAIS


Lânguida luz suave
na minha manhã breve,
voga uma vaga ave
na brisa solta e leve.

Enquanto a manhã vai,
uma ave esvoaça,
olho a folha que cai
livre, leve e lassa.

Do leito da ribeira
ouço um gemido de água,
a voz da cachoeira
murmura um som de mágoa.

E no monte, de fronte,
sobe o sol e a hora.
No giro do horizonte
raiam restos de aurora.

Vogando em voo a ave
voga no vale a graça,
é leda e linda nave
que livre e leve passa.

Quem dera que eu pudera,
por quiromância ou arte,
ter sempre primavera
para quem chega ou parte.

E ter risos de rosas,
brisas soltas e leves,
p'ra tornar calorosas
as nossas prosas breves.



Matos Serra




PS:
 Matos Serra, é um camarada, oficial pára-quedista,  um capitão de Abril que vive no paraíso, no monte da bica.
Passei por lá em Abril, e vivi os fugazes momentos deste mesmo modo, depois de ter comido uma belíssima omelete de espargos do campo. Obrigado camarada e à tua mulher.Abraços .