quinta-feira, 30 de maio de 2013

CUTLA -UMA RECORDAÇÃO INDELÉVEL.



Hoje, dia 29 de Maio, para acompanhar uma sessão de Informação sobre a actividade da Apre!, desloquei-me,  com outros colegas, à Universidade Sénior da Amadora, a CUTLA. 

Ao chegar, fiquei logo encantado,  o espaço era acolhedor, e, por todo o lado,  havia música, no ginásio um coro e no bar um grupo, tal e qual, como nesta foto - uma indelével impressão de conforto e bem estar, reforçada pelo facto da  sala de aulas do  nosso colega dr. Francisco Camejo estar cheia, como um ovo, destes concidadãos  que iria reconhecer como maravilhosos, como creio que é a maioria do povo Português.

Depois veio a sessão de informação, em que a dinamizadora do núcleo Sintra-Amadora, colega Jocelina,  falou, de um modo brilhante, da grande folha de trabalhos da APRE, que é mesmo impressionante.

 A bondade, a destreza e o discurso directo  do nosso colega Dr. Francisco Camejo foram simplesmente inexcedíveis,e creio que estes comportamentos caíram fundo na alma e coração dos presentes, que, como todos nós, se sentem vitimas destas politicas erradas e inumanas,  e estão expectantes e disponíveis para lutarem e ajudarem Portugal e os Portugueses, isto é, nós todos,  a sairmos  desta frigideira em que nos colocaram.

A política, a luta, o associativismo são realidades muito, muito, importantes, mas nada,  na minha opinião, excede os afectos e, estes, marcaram uma significativa presença neste encontro.

Á CUTLA,  à APRE e a todos os que são disponíveis, lutadores e generosos  um grande abraço.

andrade da silva


segunda-feira, 27 de maio de 2013

HIPER -VALIUM E A MORTE DE PORTUGAL; OU A REVOLUÇÃO: MORTE OU A VIDA DA PÁTRIA..

   



" Não me cansarei de perguntar, o  que, entre seguidistas, mercenários e muita gente que gosta de ser re-re-reenganada, fará alguém que vem gritar: ELES,os Príncipes Negreiros- OU  VOS QUEREM LIQUIDAR, OU JÁ ESTÃO A LIQUIDAR? 

 Quiçá, mesmo nada, mas insisto, por Portugal e contra o Inferno que nos espera.....insisto.....conscientemente...."


Nesta distribuição  massiva de hiper-valium, empenham-se até ao tutano os órgãos da comunicação social dos coveiros nacionais e internacionais de  Portugal. 

Para eles só conta esta cruzada contra a maioria do Povo Português, as classes trabalhadoras,  os desempregados, os eméritos, após  o seu esforço de décadas para o país; e as classes médias-média.

No contexto desta maldição a  revista Visão, os DNS, os Públicos,  os Expressos etc. etc. com os Marques Mendes, Pachecos Pereiras, Leites disto e daquilo, Mários Soares, Santanas Lopes, distribuem a milhares e milhares de eunucos e escravos,o hiper -valllium  que os senhores produzem, e os mercenários protegem, para que os escravos se deixem liquidar, sem terem a menor consciência, que de novo os alto fornos da escravização e da miséria trabalham a pleno gás.

 Devo já adiantar que sou pela defesa do meu povo, dos meus amigos e familiares,  mas nada em  mim, nesta luta heróica, é sequer tangente com o reaccionarismo elitista, disfarçado de defensor das grandes causas dos povos da burguesia radical, pequeno burguesa, em que, o caviar é símbolo de um dado estado da substância cinzenta destes militantes,  por oposição à autafagia cerebral das classes dirigentes  actuais, com a dimensão dos pigmeus morais, e procura, ainda,  aproveitar-se,  em relação a outros, do super desenvolvimento programado da substância  cerebral branca, através das gorduras cerebrais provocadas por telenovelas, futebois, milagres,  muitos enchidos de porco e tintol, e o resultado mal cheiroso de todo este glorioso esforço.

Os arautos do sistema, para defenderem o vigarismo, a corrupção, a manutenção do que nos mata, lá vêm para as TV, os jornais, dizerem pior do mesmo, e eis que no cumprimento desta missão de low-visão, low-inteligência social, low-patriotismo - se elegermos os grandes portugueses como referência, por exemplo um padre António Vieira - têm todo o tempo de antena, para fazerem o que é execrável - enganarem o Povo que ama Portugal.

 Marques Mendes, ou (Mentes), na revista Visão de 23 Maio 2013 ,    proclama   que aproximam -se as eleições autárquicas e, segundo ele,  só se discutem as m_rdas do costume: "o autarca faz, é corrupto, mas faz; logo vota-se nele". Facto  que infelizmente é verdade e, de um modo transversal, queima militantes de todos ou quase todos os partidos, e , é, aqui,  nas eleições locais que se ganha, ou  perde a dimensão REVOLUCIONÁRIO da REVOLUÇÃO.

Marques Mendes ( Mentes) e a sua gente só podem pensar low ambição, low capacidade de sonhar,e, social, portanto,  nem podem ver  a necessidade imperativa da REVOLUÇÃO PLEBEIA que, quiçá, nem em esboço está pensada, mas alguns dela falam a propósito de escândalos imensos,  como seria o caso da TSU, para os eméritos, monstruosidade que ,  para o Bispo D. Januário Torgal (idem) seria um  crime, que justificaria a REVOLUÇÃO. 

Contudo,  a ocasião presente parece exigir a Revolução Política, Social e Moral em Portugal,  na Europa do Sul e em toda a Europa, e que melhor oportunidade para a iniciar  com as eleições locais, tornando-as   participativas, livre dos caciques e corruptos que devem ser entregues à justiça e também da ditadura central dos secretários-gerais dos partidos?

A Revolução impõe-se, para tratar  o país da metástase  de imoralidade, roubalheira, impunidade que Paulo Morais num libelo completo denuncia na sua entrevista à revista do Expresso de  25 Maio 2013, o que, tem feito sucessivas vezes. E é  esta   situação geral que tem como única solução-  a REVOLUÇÃO POLITICA, SOCIAL E MORAL, o resto, é um jogo de agendas muito pequenas, num   mero jogo de interesses de claques e cliques. 

Ainda neste jogo de pinguins surge o sr. Luís Amado ( revista Visão, idem) dizendo que as politicas deste governo e da Europa põem em causa a coesão nacional e destruirão Portugal.

 Mas será que este senhor não sabe, não percebe, que o sentido desta politica é uma guerra de horror e terror, para induzir o Medo que ele diz ser preciso evitar, quando este medo é mesmo o núcleo duro, estratégico destas politicas Alemães de Merkel, Ministro das Finanças alemão ( o motor) Durão Barroso e PPC, ou seja, vergar 6.666.666 portugueses pelo medo, para aceitarem a escravização, ou suicidarem-se, ou emigrarem, inexoravelmente, este é o objectivo-programa?

 São os princípios da guerra preventiva psicológica e protofascista em curso.Mas será  mesmo que este senhor  não percebe que o sindicato dono da sua alma e quiçá dos seus bolsos só precisa, só quer que Portugal e os portugueses paguem os juros usurários das Troikas, ou pós- troikas? 

Obviamente, que o senhor sabe isto, mas quer dar um ar da sua sapiência ridícula, ao nível da secular piolheira intelectual, para  pela cosmética semântica dar a entender que é um ser humano,um concidadão esclarecido, porém, o seu  objectivo é bem  mais ignominioso, que é de  criar uma certa aparência de mudança alterne e pechisbeque,  para que no fundo tudo fique igual,e eles, e outros, continuem a serem os  príncipes negreiros.

Gostaria de dizer algo sobre o facto do deputadoJoão Galamba do PS declarar (idem) que não temos Presidente da Republica, o que é uma desgraça ,mas como  já  vai longo este discurso, e já ultrapassou a capacidade twiter do raciocínio,  encurtando razões direi:  uma calamidade nunca vem só, e, nesta esteira, também não temos Governo, nem PS;  e ao deputado Galamba, gostaria ainda de  lhe repetir, o que, lhe disse nos Passos Perdidos, em 25 de Abril  2013, que, como capitão de Abril, com outros camaradas estávamos ali, na Assembleia da República, porque, ainda, a considerávamos   a INSTITUIÇÃO, EMBORA MUITO DOENTE,  DA DEMOCRACIA, mas se um dia não o for, a Nação pagando, se necessário, o mais alto preço, deve salvar Portugal.  

 Tem de continuar a haver Portugal, para 10 milhões de Portugueses Livres no  pós-troika, e virá  a acontecer, assim????????????......

Coisas!....

andrade da silva

PS:vou enviar este texto à Visão, A25A, página  da AOFA,   ao deputado João Galamba, Publicar no blogue Liberdade e Cidadania; Noticias sem Censura,   etc etc.... ouviremos o eco....;

Na Revista Visão (idem) há um texto muito interessante e inteligente, na minha opinião, de Filipe Luis:  " A longo prazo todos estaremos mortos"( Keynes):

Sigo com muita atenção  e a todos convido a darem atenção ao envolvimento do, e, em torno, do Prof. Sampaio da Nóvoa.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

POR PORTUGAL,OS PORTUGUESES E A EUROPA


domingo, 19 de maio de 2013

VIVER ABRIL HOJE (VAH) CONSTRUIR O FUTURO - PRESENTE NA MANIFESTAÇÃO DE 25 MAIO,


A PRESENÇA DO VIVER ABRIL HOJE (VAH) CONSTRUIR O FUTURO, NA MANIFESTAÇÃO DE 25 MAIO,JUNTO À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, SIGNIFICA,NA SEQUÊNCIA DA MOÇÃO VOTADA EM 24 DE ABRIL 2013, A URGÊNCIA QUE SE SENTE PARA EXIGIR A DEMISSÃO IMEDIATA DESTE GOVERNO, PARA SALVAR PORTUGAL DE UMA TRAGÉDIA DANTESCA QUE AMEAÇA DE MISÉRIA   E POBREZA   6.666.666 (2/3) PORTUGUESES, E, DE UM MODO,  MAIS INCISIVO E GRAVE  3 MILHÕES QUE SE PRETENDE REDUZIR À  MAIS ABJECTO E CRUEL MISÉRIA


A HORA É DE UMA GRAVIDADE TREMENDA QUE É PRECISO IR MUITO MAIS ALÉM DA PURA ALTERNÂNCIA OU SUBSTITUIÇÃO DE UNS GOVERNOS POR OUTROS GOVERNOS ALTERNES QUE MATAM O PAÍS., SEM HAVER A REVOLUÇÃO SOCIAL, ÉTICA E ECONÓMICA ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIA DEIXARÁ DE HAVER PAÍSES E VIDA PARA ENTRE 1/3 ,2/3 da população portuguesa, europeia e mundial - 

ESTA É A QUESTÃO,MAS HÁ MUITAS ILUSÕES OU IGNORÂNCIAS,OU TRUQUES,e deste circulo e circo infernal  o VAH- CONSTRUIR O FUTURO DEVE SAIR,  E IR ATÉ AS ÚLTIMAS CONSEQUÊNCIAS NO CAMINHO NECESSÁRIO  DA DEFESA DE PORTUGAL, ATRAVÉS DA DEMOCRACIA, DO DESENVOLVIMENTO, DA DIGNIDADE E DA SUA  DESCOLONIZAÇÃO.

PORTUGUESA, PORTUGUÊS QUE QUERES O ABRIL DO POVO PLEBEU EM PORTUGAL JUNTA-TE AO VAH- CONSTRUIR FUTURO, NESTA MANIFESTAÇÃO NO 25 DE MAIO ÁS   JUNTO AOS PASTEIS DE BELÉM,ONDE ESTARÁ A FAIXA, EM FOTO



página facebook:
agina :http://www.facebook.com/abril.hoje

Evocar a História, com o olhar no Futuro!!
Página: 271 gostam disto


sexta-feira, 17 de maio de 2013

QUE SOCIEDADE DE CHEGADA ?- PARA ALÉM DOS COMBATES DO DIA A DIA, UM CONTRIBUTO PARA A CONSTRUÇÃO DO AMANHÃ.




QUASE- MANIFESTO PELA DIGNIFICAÇÃO DA DEMOCRACIA, O DESENVOLVIMENTO E A DIGNIDADE


Desde 2009 que falo desta realidade,finalmente a APRE ganhou força,quanto aos idosos e para quando a defesa das crianças e dos jovens casais.



MALDITA GENTE SURDA que gosta mais de ler as me_das do twitter a dizerem que x dorme com y,e passam uma belas noites.



Desgraçado país. mas não há gente para a solução politica para pôr fim a este Pavor e horror em que vivemos.



De novo com o projecto VIVER ABRIL HOJE (VAH) CONSTRUIR o FUTURO, coma pagina no face ABRIL,HOJE,retomamos estes temas.


ADERE.

 UMA POLÍTICA DO CURSO DA VIDA, PARA O DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DA DIGNIDADE HUMANA DO NASCIMENTO ATÉ À MORTE- UMA POLÍTICA PARA O MILÉNIO DA PAZ E DA LIBERDADE.


O projecto talvez mais ambicioso a que uma sociedade humana, sábia e justa pode almejar é o de uma política de dignidade e sabedoria, para  o curso da vida, do nascimento até à morte.

Por este luminoso caminho, a sociedade, a comunidade de concidadãos, através dos seus vários órgãos, compromete-se a criar as condições para que todos os seus membros, desde a sua gestação até à morte, mereçam do todo social os cuidados, a atenção e  o apoio necessário para que as suas vidas sejam sempre dignas.

Eis o que pode ser o Sol do humanismo que nasce da ideia mais simples e dos estudos mais profícuos da psicologia do Lifespan,  de que o Homem, independentemente da questão dos sistemas sociais  e políticos, e  até para os superar, de um modo superior, sábio e moral, evolui no sentido dos valores morais pós-convencionais e das grandes causas da humanidade. Com esta descoberta o segredo da construção do futuro reside na capacidade de liderança para se mobilizar esta grande disponibilidade de sabedoria e generosidade, necessárias e suficientes, para se alcançar um novo tipo de sociedade pós-capitalista e pós -social-democrática (socialista), tal como as concebemos hoje.

Esta política considera as seguintes fases, ciclos da vida: gestação - nascimento meninice - infância - adolescência - jovem adulto, com as questões do 1° emprego - vida profissional activa/ carreira  paternidade/ maternidade - fim  do ciclo  de vida activa - aposentação -- morte. Em cada fase, deverão seguir-se os núcleos duros das políticas que em síntese se referem:


I-                 GESTAÇÃO

 O nascimento de um filho deve ser sempre desejado, para que o nascituro possa ser amado, e deve ser considerado o projecto de vida para o  mesmo, desde o seu nascimento até conclusão do ensino escolar obrigatório ou universitário, em termos do seu desenvolvimento global, considerando as várias necessidades: habitação, alimentação, vestuário, saúde, convívio, brincadeira, escola, necessidades recreativas e culturais.


Tomada a decisão consciente do nascimento, com ou sem recurso ao aconselhamento de planeamento familiar, mas preferencialmente com a cooperação destes serviços, pluri-disciplinares ( saúde, psicologia e económico) o Estado  e a comunidade  ( civil e empresarial) devem garantir aos pais todas as condições financeiras, sociais e de segurança para que eles possam cumprir o projecto gizado, isto é, no mínimo até a conclusão da escolaridade obrigatória.O Estado será o garante de que a todos os filhos nascidos de acordo com um planeamento responsável para as capacidades dos pais, serão facultados os meios que protegerão as crianças das vicissitudes das vidas profissionais ou de saúde dos seus pais. De acordo com este novo contrato social para o século XXI, o Estado, em caso de desemprego ou doença dos pais reporá o nível dos orçamentos familiares compatíveis com o desenvolvimento global e harmonioso dos filhos.

Nesta fase os pais terão direito aos cuidados médicos e psicológicos no SNS considerados adequados ou necessários a cada caso, de um modo gratuito, gratuitidade que se manterá para os casais que no seu conjunto usufruírem até 2,5 ou 3 salários mínimos no caso terem um ou dois filhos respectivamente. Os casais com mais de dois filhos usufruem exclusivamente dos benefícios universais. Os benefícios excepcionais são defendidos num quadro de uma natalidade responsável a nível individual e social.

O Estado deve promover as melhores práticas ao nível do planeamento familiar com base em equipas inter-disciplinares. Nesta fase para os casais que no seu conjunto usufruem até um máximo de 2 salários mínimos, logo a partir do 1° mês de gestação os pais passam a receber um abono de família especial.

Neste período será considerado um período de licença pré-parto para a mãe de ( a calcular por um conselho de especialistas)….. e para o pai de …. ( idem) antes da data prevista para o parto. Deve competir às empresa, desde que a situação económica e financeira permitam pagar estas licenças, num ambiente da responsabilidade social da empresa para a comunidade.

II - NASCIMENTO E MENINICE


 Devem ser garantidas todas as condições médicas ao nível da medicina e de todos os apoios materno-infantis, para que o nascituro e os seus pais desfrutem das melhores condições para um bom parto e uma boa entrada na vida do recém-nascido.

Nesta perspectiva o Estado e as empresas, estas de acordo com as suas disponibilidade financeiras através de um sistema rotativo de licenças entre o pai c a mãe (períodos de licença trimestrais alternados) deverão garantir que até aos 2 anos de idade a criança será sempre acompanhada pela mãe ou pelo pai.


Dos 3 aos 5 nos de idade o Estado, as câmaras e as empresas deverão garantir uma rede de creches ou de amas certificadas para que os pais possam exercer a sua actividade profissional. No caso de as avós cumprirem este papel o Estado gratificá-las-á de um modo justo, levando em conta as verbas que despenderia nas amas, ou nas creches.

Aos 5 anos a criança passaria a frequentar o pré-escolar obrigatório, como já é lei, que deve ser público e de qualidade. O recurso ao sector privado só se deve verificar, quando o público não puder dar reposta, ou esta, seja de reconhecida e avaliada má qualidade, por entidade independente e competente.


III - INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA 


Neste período dos 6 aos 17-18 anos, ciclo da escolaridade obrigatória e do desenvolvimento da personalidade da criança /adolescente o Estado, as empresas, os órgãos de poder local devem garantir às famílias com filhos todas as condições de estabilidade, promovendo programas de formação profissional preferenciais para a manutenção do emprego, combatendo o desemprego dos pais que a titulo individual só poderão ser despedidos em condições que, de um modo claro, se prove que o trabalhador deixou de ter as competências para o desempenho das tarefas do posto de trabalho de que é titular.

O Estado, através dos órgãos próprios, intervirá de modo a combater a violência doméstica, evitando institucionalizar as crianças, mas defendendo os seus direitos e bens, também disponibilizará um corpo especializado de conselheiros conjugais de modo a baixar a taxa dos divórcios precoces, quando há crianças até aos 14 anos.

Na adolescência o Estado, através de actividades de desporto, recreio/ férias e cultura criará bolsas de apoio para que os jovens de famílias mais carenciadas possam realizar as suas tarefas desenvolvimentistas, como participarem em espectáculos, irem a discotecas, terem férias em campos de férias nacionais e internacionais, prática desportiva e outras actividades lúdicas e culturais etc.

A segurança física, médica e psicológica das crianças e adolescentes será uma prioridade, cabendo às famílias, à comunidade de concidadãos e ao Estado desempenharem com denodo as suas tarefas de protecção e segurança, de modo a porem as crianças e os adolescentes a coberto de acções criminosas, como as de pedofilia e da atracção para consumo de droga, através de verdadeiros super-mercados a céu aberto que têm de ser combatidos com todo o rigor.

0 Estado, a comunidade de empresários, associações de cidadãos e Câmaras devem garantir a todos os jovens, sobretudo das famílias carenciadas, com competência e vocação para a obtenção de graus universitários, todas as condições, através de bolsas, ou do aproveitamento sobrante das escolas do Ensino superior militar, e mesmo secundário, e outros meios


para que eles desenvolvam plenamente as suas capacidades e se auto- realizem, como pessoas e cidadãos.


IV - JOVEM- ADULTO


 0 Estado, através do Instituto de Formação Profissional e do Emprego, deve promover políticas activas de empregabilidade e de orientação profissional para o mercado de emprego, sobretudo vocacionado para o 1° emprego, em que as condições de acesso ao nível dos licenciados são dramáticas, independentemente de qual seja a sua área de especialização, em que, muitas vezes, face à exiguidade do emprego disponível,  na conquista de um posto de trabalho, nem sempre o  que conta  é o mérito.


 V - VIDA ACTIVA:

 0 Estado, as empresas, as câmaras tudo devem fazer para atingirem o pleno emprego, ,considerando os vários sectores de actividade, para o que todos os agentes económicos devem promover uma adequada formação profissional dos seus cooperadores ao longo de toda a vida profissional, de modo a aumentarem as possibilidades de emprego no  território nacional e no espaço da União Europeia.

Numa perspectiva estratégica o Estado deve lançar um novo sector de actividades multidisciplinares para os cuidados de saúde e actividades de ocupação dos tempos livres dos idosos.

No período da vida activa o Estado garantirá as condições adequados para que os casais pais possam cumprir com as suas tarefas, desde logo, na preservação dos postos de trabalho, mas no caso de desemprego serão garantidas as condições de partida ( 2 a 3 salários mínimos para a manutenção de uma família com 2 filhos), durante todo o período da escolaridade obrigatória dos filhos, este apoio destina-se à protecção dos jovens nascidos que para a realização do seu direito à escolaridade obrigatória têm de estar inseridos em  famílias com adequada  capacidade económica e financeira para o efeito.


VI - APOSENTAÇÃO E VELHICE

 Este período da vida está completamente esquecido por toda a humanidade e governos, apesar dos países ocidentais serem cada vez mais países de idosos, estes, têm sido escondidos e, nem sequer foram, ou são objecto ao nível das ciências de investigação médica de adequado estudo. Assim, aumentou-se a esperança de vida, mas descurou-se por completo a ocupação física, intelectual e recreativa dos idosos, e pouco se fez quanto à investigação das doenças degenerativas crónicas e incapacitantes quer físicas, quer sobretudo neurológicas, em que a doença de Alzheimer e outras, que tornam a vida dos idosos e dos seus familiares num verdadeiro inferno, face à quase inexistência de apoios institucionais condignos e, ou domiciliários. 

Ora este abandono é desumano e indigno, pelo que deve ser combatido criando-se redes de apoio domiciliário médico, de enfermagem e de cuidados de higiene  aos idosos, de turismo sénior, lares


centros dia, e ainda aumentando a rede de cuidados paliativos, médica e de enfermagem a estes cidadãos, bem  como  as taxas de comparticipação nos remédios de tão elevado preço, como são os da Alzheimer.

Considerando, ainda, toda a desorganização do sistema de reformas e da segurança social do fascismo deve ser garantido aos idosos que trabalharam nesse período uma pensão de reforma igual ao salário mínimo de uma forma generalizada, desde que na família nenhum descendente directo aufira mais que 4 ordenados mínimos, cerca de 2000 €, (limite definido por alguns economistas corno o limiar da pobreza para um agregado familiar de 3, 4 pessoas, a preços 2009).
As politicas de apoio à 3º idade devem mobilizar cidadãos nas situações de pré-reforma e reforma com capacidades de prestar estes serviços de apoio e incentivar a surgimento de empresas dedicadas a estes serviços de apoio aos idosos. De igualo modo  tem de ser pensado o apoio às famílias que têm idosos em suas casas com doenças como Alzheimer ou com AVC, que a preços de 2009 custam em média com  cuidados médicos e de acompanhamento, entre  1000 a 1500 euros mês, pelo que a criação de seguros especiais para este grupo etário de cidadãos seria fundamental.

FONTE DE SUSTENTAÇÃO FINANCEIRA DESTA POLÍTICA

Esta politica é nacional, universal e pode corresponder ao mais elevado desenvolvimento da sabedoria, e do humanismo a que um humano e uma sociedade podem aceder. Para além destas metas pode ficar o céu, por isto, este projecto a todos deveria mobilizar: estado, câmaras, empresas, organizações sociais, recreativas, profissionais e aos cidadãos em geral.

Considerando a virtude Universal do amor e da sensibilidade como os pilares fundadores da natureza humana, vislumbra-se que estas políticas, teriam corno financiamento para além do 0GE, o realizado através de um FUNDO: FUNDO DA CIDADANIA SOLIDÁRIA PARA O DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DA DIGNIDADE DA VIDA DO NASCIMENTO À MORTE., com as seguintes fontes de receita:

Todos os subsídios existentes passariam para este fundo, bem como os 200 € da CGD a dar por cada nascimento, que tal como são atribuídos para mais nada servem que para a CGD criar novas clientes a custo zero e produzir ainda mais diferenciação social.

Contribuintes voluntários:
 Todos os particulares que quiserem disponibilizar parte do seu rendimento, vencimento ou do reembolso do seu IRS, que terá a respectiva dedução no IRS. Seria feita uma intensa campanha junto das pessoas e dos sindicatos para a compreensão desta medida.

Taxas de…. %  ( a calcular na concertação social) sobre lucros acima de dado nível da Banca, das empresas e ainda uma taxa variável sobre bens de luxo: bebidas espirituosas, carros não utilitários ( nos carros utilitários aplica-se a taxa nos segundos e terceiros veículos), barcos, aviões, jóias, perfumes, cigarros, imóveis acima
v - l

dos 300 mil euros( preços 2009, base 100, todos os preços são referidos a 2009) e 2°, 3° habitações, independentemente do seu custo, prémios de jogos ou concursos de valor igual ou superior a 10 mil euros, material desportivo para a prática de golfe, pesca ao largo da costa, alpinismo e automobilismo, vencimentos líquidos a que corresponda um rendimento familiar igual ou superior a dois ordenados mínimos per capita, as fortunas avaliadas em mais de 500 mil euros, TV e aparelhos de som e imagem de alta fidelidade do tipo cinema em casa, com valores iguais ou superiores a 2000€, e todas as demais actividades e objectos que estudos fundamentados sugiram como adequados a serem taxados no âmbito desta taxa de solidariedade.

Ainda construirão receitas do fundo as contribuições dos jogos da santa casa da misericórdia, em percentagem a negociar, doacções e verbas das câmaras municipais que comparticipam obrigatoriamente com____% do seu orçamento ( valor a calcular pela  Associação de Municípios). Taxa sobre pernoitas em hotéis, pensões pra nacionais e estrangeiros até um  máximo de x dias, com uma taxa diferenciada para cada categoria de hotéis, aplicando-se uma taxa, 1.5 superior para os mesmos tempos passados no estrangeiro, a serem pagos no momento da contratação das respectivas estadias

Nos concursos de empreendimentos públicos, em igualdade de circunstâncias técnicas, seria um critério preferencial de selecção o contribuir com maior verba para este fundo.

 Nos apoios a conceder em igualdade de circunstâncias terão preferência os que contribuem para o fundo, através de doações de parte do seu vencimento, critério que só será considerado para os que auferem rendimentos ou vencimentos superiores a 4 salários mínimos, para os casais
até 2 filhos.

0 Fundo será constituído por um sindicato de bancos liderado pela CGD e gerido por um representante da Segurança social, associação de municípios, provedoria de justiça, um representante de cada central sindical, um representante da comissão de liberdades e garantias da Assembleia da República, um representante da C1P e um representante da instituição Santa Casa da Misericórdia. A supervisão da actividade deste fundo caberia  a uma Comissão  da Assembleia da República.

PS:

Foto de António Barbosa

quinta-feira, 16 de maio de 2013

SENHOR PRESIDENTE CORRA COM ESTE GOVERNO.


segunda-feira, 13 de maio de 2013

O CASO DA FRAGATA GAGO COUTINHO NO 25 de ABRIL 74 - UM PONTO FINAL.





Lida toda esta vasta documentação:


a conclusão é muito evidente:


1- A única declaração coerente e plausível é da do comandante Caldeira Santos, no contexto de uma unidade com um comandante não aderente ao movimento dos capitães. Todo o seu procedimento é idêntico ao das demais unidades e fazia parte, digamos, da doutrina do MFA para abordar e abortar as acções de comando contra o movimento,como, aliás, de um modo muito claro, aconteceu na Escola Prática de Artilharia, em que comandei a equipa de assalto ao gabinete do comandante. Equipa constituída pelo tenente Pedro e tenente Sales Grade em substituição do Ten Amílcar Rodrigues que à hora aprazada não estava no posto de combate... A decisão desta substituição que tomei foi CRUCIAL,substitui, em cima da hora, o ten mais operacional da EPA pelo mais pacifista oficial do MUNDO, quando podia ter abortado a acção, ou a ter adiado etc., todavia optei pela melhor e mais decisiva decisão, o que implica.... sabe bem quem anda nestas coisas;

2 - O depoimento do Sr. Almirante Rosa Coutinho não adianta nada de substancial em relação à matéria de facto, diz que Sr. Comandante Louçã ficou pesaroso por não ter sido contacto por si ou pelo sr- Almirante Crespo, mas porque não o fizeram,seria por excesso de confiança no sr. Comandante Louçã, ? É estranho,o processo começou bastante antes.Quanto ao ajuste de contas isso nada tem a ver com os 1ª tenentes ou tenentes,é um DISPARATE TOTAL, por exemplo, no meu caso que fiz parte da comissão técnica da Arma de Artilharia, liderada pelo, então,  sr. Major Loureiro dos Santos, não conhecia mais que 2 ou 3 tenentes -coronéis e coronéis, generais não conhecia nenhum, para além do Comandante do Sector leste de Angola,71-73, de que não gostei, pela falta de meios como queria que se fizesse a guerra. Todavia o sr. Almirante Rosa Coutinho tinha toda a capacidade de evitar esses miseráveis ajustes de contas.

3- O depoimento de 1974 do sr.comandante Louçã está mal elaborado, é confuso e reporta-se a um estilo de decisão de comandante que não reconheço, isto é, diz que deu ordem, colocou a hipótese de ordem etc de mandar fazer um dado tipo de tiro a um seu subalterno (alínea d), mas que perante a estupefacção deste, segundos depois decide não fazer tiro de tipo nenhum - que grande perturbação! não consigo reconhecer este estilo de comando,num comandante muito experimentado com 51 anos de idade; o documento é de má qualidade por falta da adequada fita do tempo - porque reunir os oficiais para saber o que fazer, quanto às prementes ordens do escalão superior depois das forças de Salgueiro Maia,terem abandonado o Terreiro do Paço, ou seja, a premente ameaça retirado? ,Embora tenha sido um vulgar oficial,que nos últimos 20 anos fui psicólogo, não reconheço esta modalidade de estudos de situação; também não reconheço ao nível da liderança militar decisões de substituição, exoneração de funções que não se concluem, quando a acusação é tão grave,como a que o Sr. comandante Louçã deduz contra seu imediato, 1º tenente Caldeira Santo: deprimido,nervoso etc etc., logo a destituição não é concluída a propósito de quê? Também não reconheço este padrão de comportamento na liderança, por ser lábil, como consta dos Book's doutrinários da liderança. Quando professor na cadeira de introdução à psicologia da liderança se tivesse de classificar este documento teríamos um muito grave problema.


4- O depoimento do sr.comandante Zilhão nada tem a ver com o comandante Caldeira Santos,é um ataque pessoal, feito muitos anos depois,por nada que tenha a ver com o vaso de guerra, quiçá baseado no despeito; e tem tudo a ver com este senhor comandante que descreve os seus critérios de selecção para cargo tão importante,e o que espera de quem recruta com base em tão inefável critério de selecção, logo é um documento moralmente inaceitável,ponto.

Conclusão

Analisada a vastíssima documentação apresentada,na minha opinião, o documento mais coerente é do comandante Caldeira Santos que naquele contexto agiu de acordo, não com a doutrina NATO,mas com a do MFA, contrariamente, o comportamento do Sr. Comandante Louçã não se insere em nenhum quadro doutrinário que conheça, ou reconheça, logo...

andrade da  silva


domingo, 12 de maio de 2013

Noticias sem Censura: Pobreza e equívocos

Noticias sem Censura: Pobreza e equívocos: Na nossa génese todos fomos pobres, mesmo miseravelmente pobres. De tal forma que ao longo da história da humanidade várias vezes esti...

SÓ UMA GOVERNAÇÃO CRUEL, MEDIEVAL ESQUECE AS CRIANÇAS E OS IDOSOS.



COMO DIZIAM OS MILITARES DA COMPANHIA DE ARTILHARIA 3416, QUE LUTOU ENTRE 1971-73, NAS GUERRAS ERRADAS DE ÁFRICA, UMA GOVERNAÇÃO  QUE ESQUECE OS IDOSOS E AS CRIANÇAS É INCONSTITUCIONAL, E NÃO PODE SER GOVERNO DE PORTUGAL, ASSIM,  O DECLARAMOS EM 2012:


" Nós viemos  de lugares distantes, alguns estiveram no Canadá, e dessa experiência e da justiça social desses países falaram, garantem  que ninguém na reforma é abandonado à sua sorte, e pode morrer com a mesma dignidade que viveu, quando era um membro da sociedade activa, trabalhando para produzir. 

Também aos que emigraram para países civilizados, causa grande estranheza a impunidade dos corruptos em Portugal. Coisas que mais de três décadas de democracia não resolveram e em alguns aspectos até agravaram, e, espantosamente, ninguém é  responsável pela má Governação,ou sente vergonha por este abjecto estado da imoralidade política. Até quando?"

Esta já era a nossa situação, em 2012,e  somente piorou.

andrade da silva

quinta-feira, 9 de maio de 2013

NASCI NUM DIA DE PAZ E PAPOILAS. HÁ DIAS ASSIM- 9 de MAIO.






Nasci no Hospital do Monte/Funchal, sou amado pelos meus pais que  amo também, pelo meu filho, irmãs, por algumas pessoas, muitos portugueses pobres e em dificuldades, plebeus e outra pessoas de bem que também amo.

Amo Portugal, o Mundo e a Vida, luto e gosto muito dos prazeres simples. Estou de bem com a minha consciência, e  com a humanidade humana.

Adoro o SOL,O MAR, A TERRA, A BELEZA, O VERSO, A ARTE E A MÚSICA E ACIMA DE TUDO A DEUSA-MULHER.

Adoro a Ilha dos Amores, que está longe,e, isso, faz-me muita falta e dói, como a falta de justiça social e da sapiência, mas há tanta gente boa que torna belo o MUNDO.

Partilho convosco amigas e amigos o belo desenho enviado pela  querida amiga pintora e poeta Mariana Valente. Valente de nome e de sangue é uma muito querida Alentejana de Beja.

Amo a vida e os que gostam de mim; os que não gostam, porque sem desejar foi injusto, que me desculpem: os outros que me odeiam, porque AMO, espero que o AMOR ,as borboletas, as papoilas e as mulheres e os homens vençam.

Pessoalmente nunca ganhei favores de nenhuma espécie, com o meu Amor por  Portugal e os outros ,pelo contrário, foi sempre    maior o custo, e tantas vezes o esquecimento e mesmo a ingratidão, mas a estes sempre desculpei :posso com os danos que me fazem, não façam a quem é mais frágil que eu, e tudo iria bem, mas nunca darei a outra face, antes morrer ,lutarei sempre.

Abraços e beijos segundo os costumes e um grande beijo eterno para ti mãezinha -uma lágrima por ti minha querida mãe. Nasci a 9 de Maio, morreste a 9 de Novembro, beberei também um copo em lembrança de ti.

Assim se faz a vida de um entre tantos que simplesmente AMA!...

do vosso

joão

AMOR





Amor, quando encontramos alguém que nos faz verdadeiramente feliz, quando esse alguém está sempre presente no nosso pensamento, fazendo com que sorrisos sinceros e espontâneos surjam naturalmente, quando depois de estarmos um dia inteiro com esse alguém, sentimos que ainda queríamos estar mais tempo, quando sentimos a falta do toque, do abraço, do beijo, da simples presença desse alguém no momento em que vamos adormecer, no momento em que acordamos,..., quando isto tudo acontece, para além de amarmos essa pessoa, essa pessoa também consegue fazer com que sejamos totalmente felizes, que nos sintamos totalmente realizados, livres, capazes de voar, capazes de superar qualquer obstáculo, ultrapassar qualquer limite!


Pois bem, isto que escrevi tem acontecido comigo, são exemplos perfeitos do que sinto, do que tenho vivido, do que quero viver! E sabes que mais?

Quero ter-te ao meu lado, quero fazer-te feliz, quero superar o limite máximo da felicidade, quero viver momentos infinitos de prazer contigo, quero ser o teu melhor amigo, quero envelhecer contigo!

Amo-te mais a cada segundo que respiro, amo-te e sou feliz por te amar! 

texto e foto de João Silva.


PS: que sejam muito felizes

  andrade da silva

terça-feira, 7 de maio de 2013

SEM TRANSCENDÊNCIA SOBRA O CHIQUEIRO SOCIAL


A transcendência está nos pequenos gestos das pessoas simples, maravilhosas, queridas, cheias de plenitude e grandeza,e esta gente, cada um diferente,mas todos iguais, no que tem de mais nobre um povo e o ser humano :uma ALMA Alva, um peito cheio de AMOR, foi a que esteve em S.  Sebastião e no Terreiro do Povo.

Pessoas, iguais a ti que és plebeu,     com as suas Deusas maiores na Ruth Moreira, Lídia , Emilia, Mafalda e na grande e querida Clotilde que declamou tão bem e tão ao sabor de Portugal, dos mares e daquele Tejo - filhos de Portugal -um momento de esplendor que vale toda a eternidade que se possa viver; ou o Nuno e outros jovens,e aquela concidadã que distribui cravos, o Nóbrega, aqueles comandantes e o Flores que tão cedo se ergueram para LIBERTAREM A HISTÓRIA dos subterrâneos da mentira e também lançarem 39 cravos ao rio, significando um certo crepúsculo destes tempos de fome que nos levarão a guerras, mas também selando com a natureza e todos um compromisso de honra, para lutarem para que os cravos regressem a um Portugal - MÁTRIA DE TODOS OS PORTUGUESES: JOVENS e IDOSOS, MULHERES E HOMENS ,e DA DIÁSPORA, E,  ASSIM, SE CUMPRIRÁ PORTUGAL, SOBERANO E INDEPENDENTE - VENCEREMOS! 

Talvez o Olimpo não seja mais belo.


Enquanto uma Gaivota do Tejo,  de Portugal, voa, voa, vem tu também,  voar connosco: revolucionário do computador, comodista dos mil costados, ou marcado cordeiro para o  próximo repasto: o medo, a cobardia não te salvarão, se és povo, se estás no grupo dos 6.666.666 de condenados,( o que, nem sequer faz parte da agenda de muitos esclarecidos para os outros, mas ignorantes de si, que pensam que esta politica está por dias com uma antecipada e próxima queda deste governo,o que, sendo parte da solução do problema,não é a solução global, mesmo que em eleições possam acontecer  surpresas, o que nunca será, uma coligação  PS, CDS, com apoio parlamentar do PSD, ou um governo PS com apoio parlamentar do PSD e CDS,ou só de um deles) todavia, todos os marcados para vitimas: ou se mexem, ou depois se conformam .

É preciso, é  urgente, despertar milhões de pessoas muito  para além dos discursos formatados dos partidos, é preciso libertar a palavra, as verdades, as emoções, o pensamento prisioneiro das linearidades e das mentiras repetidas até exaustão, é  tarefa de gigantes, mas que é possível, apesar de todas as dificuldades, porque os crentes  crêem num credo e os descrentes em nada, quando seria necessário gente, muita, de pensamento livre, criativo e generosa, mas é preciso LUTAR.... LUTAR.... TER ALMA E CORAGEM. Aceitar o que há a fazer, como uma missão para o resto da vida - QUANTOS SEREMOS? 


SEREMOS OS SUFICIENTES?  TALVEZ NÃO, mas o  mundo sentirá a nossa presença e ganhará átomos de LIBERDADE E DIGNIDADE,e, isto será o pequeno-grande contributo da nossa generosidade.


Queres fazer algo?  

Sai do teu conforto, do teu leito de morte e junta-te a VIVER ABRIL, HOJE NA CONSTRUÇÃO DO FUTURO.

andrade da silva


segunda-feira, 6 de maio de 2013

PORQUE DORME DESCANSADO - PPC ?




RESPOSTA SIMPLES, DIRECTA TOTAL:


Se houvesse Presidente da República e cidadania, hoje,  dia 5 de Maio, 2 dias depois da anunciação da tragédia, pelo Sr. dos Passos    dos odiosos Infernos, o pais devia tremer, mas ,e ao invés, foram milhões de caras sorridentes para todos os lados apanharem Sol, e o resto que se lixe.


Enquanto isto, Paulo Portas, faz um qualquer número de circo e assombramento,e, por tudo isto,  pergunto directamente  vão dizimar os idosos, e Portugal,  conseguirão?



O Terror e o Horror são,  de tal  sorte, que agimos quase todos como as lagartixas, há sol, apanhamos sol e o resto que se lixe,  tudo vai  bem.


Um dia faremos o inventário do que   se  fez, e não se fez, e, ainda, o que se poderá fazer, pessoalmente, temo que já vai ser demasiado tarde, but.. coisas.


Uma lágrima pelas vitimas de si mesmas.


 Temos de gritar para acordar ESTA IMENSA GENTE PARALISADA PELO TERROR E HORROR,. Estamos numa GUERRA PREVENTIVA com as armas financeira e social.,.É de facto UMA GUERRA MUNDIAL, TOTAL, que poucos estão a perceber,,ou pensam que se vão safar, ou que vai haver generosidade, infelizmente,  por causa deles vamos todos nos lixarmos.



andrade da silva