terça-feira, 27 de junho de 2017

PEDIDO AO PRESIDENTE DA REPÚBLICA.




APOIO AO POVO DE PEDROGÃO E AO POVO PORTUGUÊS PELAS FORÇAS ARMADAS:

ACUDIR À POPULAÇÃO DE PEDROGÃO E SALVAR MILHARES DE PORTUGUESES E TERRAS DE PORTUGAL .



Exmo Senhor Presidente da República

Como desde 1755, com o marquês de Pombal, a História ensina-nos que o povo Português, Portugal, esperam uma forte intervenção das Forças Armadas ( engenharia e psicologia) nesta tragédia de Pedrogão, como apoiantes no auxilio à reconstrução, mas também na estabilização emocional das populações, e, ainda, na prevenção de futuros desastres no pais, mesmo durante este verão.

A presença das Forças Armadas é um factor querido pelas populações mesmo a nível internacional, portanto Exmo senhor comandante Supremo das Forças Armadas , solicito a V.Exa. que se digne vestir a farda de Comandante Supremo das Forças Armadas e à sua frente conduza as Forças Armadas ao povo, como desde há 48 horas tenho solicitado ao Exército, tendo obtido como única resposta da Assembleia da República que tal matéria não é com a Assembleia, mas estou convicto que é, como é ,agora, com V.Exa.

Todavia, o facto da falta de resposta será outra, sou um mero cidadão, mas não desistirei, sou um soldado de Portugal.

Esperando de V. Exa uma acção pronta e vigorosa.

João António Andrade da Silva
Coronel de artilharia situação militar de reforma, licenciado em psicologia

NÃO SEJAS INDIFERENTE JUNTA  A TUA  VOZ,SOLICITA AO PRESIDENTE DA REPÚBLICA E CHEFE SUPREMO DAS FORÇAS ARMADAS A INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS NA DEFESA DE TI MESMO, OU DE UM TEU FILHO,OU NETO... COISAS...

E-MAIL: belem@presidencia,pt

domingo, 25 de junho de 2017

PORTUGAL RENASCIDO DA MORTE E DAS CINZAS. AGORA!





JUSTIÇA, SIM!

 MALDIÇÃO , NÃO! 

 PORTUGAL!

UMA VEZ MAIS E OUTRA VEZ MAIS, ATÉ QUE A VOZ ME DOA, DO VAZIO, QUIÇÁ PARA O VAZIO DA JUSTIÇA E DA HUMANIDADE GRITO:

JUSTIÇA SIM,!

NÃO AOS BODES EXPIATÓRIOS A NENHUM NÍVEL.

NÃO ÀS INQUISIÇÔES E BRUXARIAS.

NÃO ÀS TOUPEIRAS  RESSUSCITADAS

NÃO AOS MATADORES E COVEIROS QUE NA TRAGÉDIA QUEREM SER OS SALVADORES. SERÃO SEMPRE OS MATADORES DA PLENITUDE, DA UTOPIA ;DO SOL;DA LUA E DA VIDA! SEMPRE!

EIA:

É DIFÍCIL

mas temos de ser decentes, pelo menos uma vez, perante a tragédia e a morte de tantos!

DEFENDO NÃO A PROCURA DE UM BODE EXPIATÓRIO FÁCIL - O DOS INQUISIDORES - MAS A ANÁLISE LONGITUDINAL AO NÍVEL, DE PELO MENOS UMA DÉCADA ,DE TODOS OS DESMANDOS DOS INTERVENIENTES NESTE PROCESSO.

 COMO NO FUTEBOL A CRUCIFICAÇÃO DE UM CORDEIRO PERVERSO NÃO SERVIU PARA NADA .”

Não às INQUISIÇÕES e BRUXARIAS.

VENCERÁ OUTRA VEZ CONTRA A MEMÓRIA DE TANTOS MORTOS A DESONRA DA RETÓRICA,O ÓDIO DOS COVEIROS, O OPORTUNISMO BANDALHO DAS TOUPEIRAS; OU A SABEDORIA, A JUSTIÇA CONSEQUENTE?? ??????

PORTUGAL RENASCIDO DA MORTE E DAS CINZAS.SIM!

LUTEMOS!


sábado, 24 de junho de 2017

INCÊNDIOS -A FALÊNCIA DO ESTADO!





INCÊNDIO PEDROGÃO


O ESTADO NAS FLORESTAS FALIU ,PÓS 25 NOVEMBRO 75, LUTANDO, PERVERSAMENTE E PELO LUCRO,  CONTRA A AGRICULTURA e a ECOLOGIA
.
HAJA MEMÓRIA!

HAJA RESPEITO PELOS QUE CAÍRAM!

QUE SE CALEM A CANALHICE E O OPORTUNISMO.

Não é o presidente da junta inculto com um funcionário, não é a GNR que não sabe qual é estrada de fuga, não é  o vice presidente disto e daquilo que tonto/a se ri nas TV , SÃO O ESTADO EM FALÊNCIA e os COVEIROS DE PORTUGAL os responsáveis por esta tragédia e outras que tem como barriga de aluguer o 25 de Novembro 75 e os políticos que TÊM DESTRUÍDO PORTUGAL.

SEJAM DECENTES CALEM-SE. VÃO a PÉ ATÉ FÁTIMA POR ENTRE INCÊNDIOS -PEREÇAM NOS INFERNOS QUE ATEARAM

Então. quem acabou com os guardas florestais? Foi.....

E sobre as perguntas de Sousa e Castro, MUITO LIDAS, E COMENTADAS,PELOS SEGUIDORES DOS... MY GOD!

MAS QUE PERGUNTAS SUPER INTELIGENTES, MAS MUITO POPULARES.

 OH RETÓRICA PARA QUE TE QUERO!

CONHECERÁ O SR, CORONEL,QUEM SÃO E COMO SÃO ELEITOS OS AUTARCAS;OS DEPUTADOS ETC.

Desde António Barreto 1976,com o Conselho da Revolução de Sousa e Castro até aos inícios de 80,e com todos os governos e quase todas as autarquias que o que fizeram foi juntar mais lenha à lenha,  e mais mato ao mato,logo biomassa incendiaria  e, então, o Sr. Cor Sousa e Castro não sabia nada disto , onde tem estado, na Venezuela?

Então Sousa e Castro não sabe que muita gente só quer estar nos poderes para fazerem o que sabem, servir os interesses que lhes convém.,e que raras vezes coincide com os do povo, mas porque não pergunta a Marinho Pinto dadas coisas etc.etc????

Em 1974/75/ 76 defendi também no contexto da Aliança POVO -MFA  uma Revolução Agrária que evitaria estas coisas, apresentei um estudo ao Sr .General Eanes, mas fui mandado para a Madeira em 76, por causa da questão agrária, e na Madeira a FLAMA ameaçou-me de morte, quiseram-me matar ,  em 18 Abril 76 ,não permiti, prenderam-me e, então., defendia a agroindústria a sul e o emparcelamento no Centro e Norte do País, logo, um perigoso comunista a abater. e mais grave ainda porque era um comunista fora da rede de controle de qualquer partido, o que, também não agrada aos ditos partidos que querem é militantes, o resto é biomassa explosiva. logo, era perigoso a mais não poder ser.

Cínicos, desmemoriados e coveiros, mas muito bem acompanhados...

Coisas

Oh Egrégio POVO porque sucumbis!


Andrade da silva

coronel situação militar de reforma, licenciado em sociologia e psicologia e militar de Abril, sempre


                                                 PORTUGAL  arde há muito Madeira 2013



Rodrigo Sousa Castro

·
CARTA ABERTA ( A FRIO ) Á EXCELENTÍSSIMA VICE PRESIDENTE DA CÂMARA DE CASTANHEIRA DE PÊRA



Excelência,



Na sua exuberante entrevista a José Alberto de Carvalho, TVI, disse V.Exª que na sequência dos acontecimentos do último e fatídico fim de semana, ocorridos no Vosso Concelho, se “ sentia no Terceiro Mundo “. 



Como cidadão, e sobretudo como um humilde capitão entre os obreiros da Revolução dos Cravos, fiquei perplexo.



Como é possível ao cabo de 43 anos de Democracia de livres e sistemáticas escolhas populares para os seus dirigentes autárquicos e estatais acontecer uma situação que leve a queixa tão desesperada.
Quero por isso indagar com o devido respeito a V.Exª, se será possível obter respostas para as seguintes questões:




1 – Procedeu a Câmara de Castanheira de Pêra á elaboração e sistemática actualização do plano local de prevenção e combate aos fogos florestais através do vosso Gabinete Técnico Florestal ?



2 – Se sim foram cumpridas as normas imperativas que a Lei Geral obriga de gestão de combustíveis a saber;



a) Gestão de combustíveis no espaço de DEZ metros para cada lado das rodovias, camarárias incluídas



b) Gestão de combustíveis no espaço de CINCOENTA metros para casas isoladas em zonas de matas;
c) C) Gestão de combustíveis em CEM metros para equipamentos industriais e similares e aglomerações /aldeias) em zonas florestais. 




3 – Se sim, e não entrando em outras questões subsidiárias tais como a elementar cautela de providenciar abrigos aos aglomerados isolados em zonas de risco permitindo aguardar em segurança a chegada de socorro, mas se sim, se Vossa Excelência me garante que tudo isto foi feito em Castanheira de Pêra eu terei que a felicitar, apoiar e apontar o dedo á ineficácia do socorro da responsabilidade do Governo.



Se não, dou-lhe um conselho, comece por arrumar a sua casa, por cumprir as suas obrigações básicas e verá que o Terceiro Mundo ficará lá bem longe.



Com os meus melhores cumprimentos
Rodrigo de Sousa e Castro 
Coronel do Exército na Reforma

sexta-feira, 23 de junho de 2017

TOMBOU AO SERVIÇO DO HOMEM E DA PAZ!




Camarada Paiva Benido, em  sentido e continência por ti!



A tua família, a tua mulher, pais, a tua filha de 11 anos e um de um ano estão a ser acompanhados.

Choramos a tua morte camarada, e até eras um técnico, nem sequer um combatente, podias ser um civil a fazer o mesmo trabalho., a tua arma não era a espingarda e mataram-te - ASSASSINOS COBARDES"!

Recordo o sargento comando Roma Pereira caído no Afeganistão e o soldado paraquedista Ribeirinho caído em Timor.

Acompanhei, como psicólogo, as nossas forças na Bósnia. Na Bósnia, no Kosovo e em Timor,   creio que  a nossa presença foi um imperativo Nacional e de Humanidade.,

Que o país e o Exército nunca vos esqueçam. Nunca vos esquecerei, como aos  que em África nas minhas companhias de atiradores  de Artilharia, na Serra de Mucaba/ Angola 1972,   caíram: Alferes Milheiro e cabo Antunes 

Aquele abraço ETERNO!

E até já! Até sempre!

Andrade da silva

    ...

    Centenas de pessoas, entre as quais o Presidente da República, prestaram hoje homenagem ao militar português morto no Mali, marcando presença nas cerimónias…
    msn.com

segunda-feira, 19 de junho de 2017

TRAGÉDIA









Choro os mortos

Ajudarei as vitimas 

Abraço os bombeiros, os militares, o povo simples que combate estas LABAREDAS!

Bombeiros, militares, GNR, aviões da Europa e das Américas para o terreno e sem demoras. Ajudemos todos...

Porém, como há um ano no Funchal

Porém. como  há 7 anos no Funchal

Porém, como há um ano, 5 anos, 10 anos, 20 anos perguntarei, gritarei porque abandonaram a agricultura, as florestas, o ordenamento territorial? Porquê ? Desde 1976, desde a Revolução de Abril, que o reclamo

Vieram as lágrimas de crocodilo, as discursatas politicas ,mas o País está desmobilizado para esta tragédia nacional que nos mata e consome, como a da corrupção.

Agosto virá e todas as mágoas lavará,  consentiremos?

A solidariedade imediata é psicologicamente um acto automático, o que se segue ,exige muito esforço, mas  o poder e o discurso dos poderosos e dos negócios tudo calarão, será outra vez assim?

CONSENTIREMOS????????

Choro o infortúnio de jovens que ficaram sem os seus pais. Quem estiver perto deles que os ajude.

Diogo Costa e Sara de Famões/Odivelas.


                                         QUE DOR!

sábado, 17 de junho de 2017

HONRA E ORGULHO! SERVIR PORTUGAL!



Aos que nascendo num lugar optaram por outra Pátria, onde, lutaram e sofreram para que ela existisse e são depois escarnecidos. Meus irmãos compreendo-vos, porque sendo madeirense amei e servi o Alentejo, como se fosse a minha querida Madeira, é bem mais fácil esta circunstância, porque são 2 amores, abraçados por um amor maior: Portugal . Mais difícil é nos encontrões do ódio ter nascido numa antiga colónia, ter ido lutar noutra pela sua independência, ter optado pela nacionalidade desta segunda, mas não ser da cor dos governos emergentes, logo negam-lhes a nacionalidade por opção do coração e da alma - UM ACTO MONSTRO! Resta sempre lutar sob a bandeira da HISTÓRIA.VERDADE!”
Caricatura 1985 feita pelo meu camarada, então,major Rui Carita
Ergo as BANDEIRAS PORQUE LUTEI E LUTO - a HISTÓRIA- VERDADE: OS FACTOS .
Luto contra todos os que dormiam, ou nada faziam e me acusam disto ou daquilo :uns de ter sido esquerdista, nunca no período da Revolução identifiquei-me com um só acto da UDP, no Alentejo, pelo contrário, os reprovei; outros acusaram-me de ser do PCP. Nunca tive nenhum contacto significativo com qualquer dirigente e nunca recebi qualquer indicação do PCP para isto ou aquilo, e, muito menos da minha parte, por qualquer modo, disse, alguma vez, a qualquer partido que seguia, ou sequer conhecia os seus programas . Mas certo, certo é ,como disse - o meu chão revolucionário, sem nunca esquecer a minha condição de madeirense, porque no Alentejo lutava ,era o Alentejo, com juramento publico, assumido:

Compromisso de HONRA E SANGUE

E, assim, simplesmente, perante os problemas concretos, sem nenhuma instrução de ninguém, porque todos os que me comandaram e me mandaram para o terreno NÂO TINHAM A MENOR IDEIA de como se resolver qualquer problema ,pelo que, e sempre, confiaram, desde logo, na minha CORAGEM e nestes casos dedicação ao MFA e aliança POVO-MFA como revela o louvor que me deu o Comandante da Escola Prática de Artilharia, em Outubro de 1974:
"Dedicação ao serviço, sempre indiferente aos sacrifícios, desembaraçado, activo voluntarioso para missões difíceis,( pudera quantos existiam para estas missões - estava lá sempre, porquê?) com grande pureza de sentimentos" ( coronel Torres de Magalhães da carreira normal ) ;
ou em 1988 pelo general comandante da região militar de Coimbra : "Capacidade para servir em todas as circunstâncias e de uma grande coragem Moral, tem sabido reagir às adversidades e tem dedicado sempre ao serviço excepcional abnegação e entusiasmo ( general Pires Tavares).
E, assim é, revejo-me nestes louvores e não deixo cair estas bandeiras, que nem sequer me foram atribuídas pelos militares do MFA. muito embora, destes tenha recebido altas provas de amizade, consideração ,nomeadamente, do General Fabião, General Vasco Gonçalves destes até à sua morte, mas também do comandante do COPCON General Otelo e de Vasco Lourenço no contexto da Revolução até o 11 de Março 1975.

General Carlos Fabião, na sua presença estou
Por eles com eles, por Portugal e pelos portugueses que amo e pelos meus camaradas que respeito e considero sempre pronto e presente na mesma trincheira - PORTUGAL!

PORTUGAL!

quarta-feira, 14 de junho de 2017

A HORA DA LIBERTAÇÃO.




A HORA DA LIBERTAÇÃO DE PORTUGAL E DOS PORTUGUESES E AFRICANOS DAS COLÓNIAS.

PORQUE AINDA HÁ GENTE QUE NÃO SABE QUE HOUVE UM 25 DE ABRIL FEITO PELOS MILITARES e, muito pior, nem sabem quem esteve lá, como todos os dias verifico. Uma ignorância de cunho elitista, cínico,  anti-social e subhumano - gente que desonra a História e Portugal-

Fui um deles, o tenente revoltoso Andrade da Silva.( A cena da pistola é pré-ficção, temíamos que o sr. comandante estivesse armado, mas no momento do assalto não estava na secretária, logo...).

Respeito e, muito,  todos os que lutaram e foram mortos, presos, mas o 25 de Abril 74 foi este,   que muitos, muitos, desrespeitam e  afrontam. Falam de outros, diversos.,   de acordo com os seus interesses político-partidários e não com os de Portugal que estes militares  defenderam e respeitaram, e, alguns, ainda,   continuam a defender e a respeitar.