segunda-feira, 30 de abril de 2012

Capitães De Abril - O Filme (completo)

Capitães De Abril 
25 DE ABRIL 1974  Acção

- O Filme de Maria de Medeiros (completo)

e
QUE VIVA SEMPRE O 25 DE ABRIL DE 1974

E VIVA O 1° DE MAIO DIA DOS TRABALHADORES

FLORES DE ALCÁCER: O MEU 25 DE ABRIL DE SEMPRE.




Desde sempre que comemoro o 25 de Abril, da LIBERDADE/DEMOCRACIA, DA DIGNIDADE E DO DESENVOLVIMENTO junto do povo que sirvo, e me reconhece como povo igual a eles. Sempre foi assim de Airão/Guimarães, a Alegrete/  Portalegre, passando por Pragal, Almada, Montemor-o- novo.

                                            23 de ABRIL

Este ano iniciei as comemorações no dia 23 de Abril, na escola secundária de Alcácer-do-Sal, com os alunos do 12º ano,  para lhes transmitir as seguintes mensagens:

1 – O transcendente valor da conquista da liberdade pelo Movimento das Forças Armadas, (MFA) que poupou tanto sangue e mortes aos portugueses, como os casos da Síria, Líbia e Egipto ilustram, e outros que se podem seguir, como os casos de Angola, China etc.;

2- O grande valor para aqueles jovens e os seus pais do 25 de Abril, se não tivesse acontecido, os pais de alguns jovens portugueses podiam não o ser, por terem ficado na guerra, ou serem deficientes das forças Armadas. As guerras de África poderiam demorar mais 30, 50 , 100 anos;

3 – O 25 de Abril,  como um dos factos mais gloriosos da História  de Portugal, com os seus heróis individuais: tenente Assunção, capitão Salgueiro Maia, Alf Souto Maior e o cabo que não disparou sobre o Salgueiro Maia, e o herói colectivo –os militares e o Povo;

4 –O legado que os jovens recebem e o povo Português e que devem continuar e aprofundar:

5 – O testemunho vivo  de que a maioria de nós do MFA, apesar de todas as vicissitudes,  do alto preço que pagamos e da situação em que nos encontramos, consideramos que valeu apena, e continua a valer a pena lutar pelos mesmos IDEAIS.

A turma captou as mensagens, para o que muito contribuiu as intervenções criticas e complementares de alguns alunos: O Francisco, a Joana e dois outros jovens com o nome de Miguel.

O contacto com os jovens é sempre um momento de raro privilégio para continuar a construção de Abril.

Obrigado ao José Ramos de Grândola e ao professor Luís.

                           24 e 25 de ABRIL

Em 24 rumei a Assumar,  antes passei por Vendas Novas, almocei no restaurante,  meu conhecido daqueles tempos, o Bela Vista, falei com o seu dono, e soube da morte de um camarada que muito prezava pela sua permanente boa disposição – o coronel Barata da Neves - que conheci, quando Major.  Por ele cai-me uma lágrima.

Recordei o roteiro gastronómico: o Prego, com o seu dono ainda vivo, era a catedral do bacalhau a gomes de sá; Bombel por causa das febras, aqui já sabia que o dono tinha posto fim à vida; a Feiteira por causa do coelho à caçador e ainda a tasquinha junto ao polígono de tiro, onde, segundo o seu dono, identificado como tenente,  fui o primeiro ali a  entrar,  e , em 24 de Abril 74 o meu pelotão com o aspirante Oliveira, meu adjunto, jantavam, enquanto eu trabalhava para a tomada do quartel.

 O dono da tasquinha morreu, mas a sua mulher continua a obra, estive para ir visitá-la, mas depois desisti. O dono do Bela Visa prometeu-me que quando por ali voltasse a passar comeria o melhor Bacalhau de Portugal e arredores.

Ainda encontrei um camarada de armas que andou por Lumbala Velha/Angola e tem contactado comigo pelo facebook, foi bom  ver-te, e, ao vivo, desmentir aqueles que dizem que morri. Se leres este texto fala por mim à viúva do senhor da tasquinha do polígino, e diz-lhe que considerava muito o seu marido que tão bem nos tratava, com os passarinhos e óptimas saladas de alface. Obrigado a ele,  onde, quer que estejas. Choro a sua partida.

Em Assumar descobri a extraordinária dimensão humana, cultural e de poeta de meu camarada do MFA,  do militar de Abril, Matos Serra  e a bondade da sua mulher.

 Com este contacto também fiquei a saber um pouco mais sobre alguns mistérios do 25 de Novembro 75, e da razão do pronunciamento dos praças e sargentos para-quedistas, bem como dos objectivos da sua acção e de   como o Copcon, vergonhosamente,  os abandonou à sua sorte, ou desgraça.

 Também  o sindicalista presente na sessão estava em 25 de Abril num dos  supermercados do  Pão de Açúcar, próximo do Pragal, e  logo que os trabalhadores daquele estabelecimento souberam que estávamos no Pragal fecharam as portas, e levaram para as nossas posições alimentos, o que, depois foi feito pela população do Pragal, com base no restaurante, onde, mais tarde Fernando Tordo e Luísa Bastos muitas vezes cantaram ao vivo, e com raro prazer os ouvi.

Também no Pragal voltei a comemorar o 25 de abril com o Chico Patrício (delegado do sindicato dos mineiros de Aljustrel nos anos do PREC, um grande amigo que já partiu, mas a sua filha,  Carla Patrícia, é minha amiga virtual no facebook) e outros amigos de Almada.

 O Pragal, aonde, chegamos na manhã do 25 de Abril 74, com o fogo que queimaria a ditadura, para fazer nascer a Liberdade, é  um lugar memorável e as suas gentes verdadeiros MFA.

Seguindo o roteiro deste  ano, no dia 25 de Abril estivemos em Alegrete. Transmitimos as mesmas mensagens, e por todos fomos muito bem acolhidos:  pelo presidente da junta e pelo grupo coral, dirigido por um nosso camarada de armas, o sargento-mor Frazão.

 Aqui também reencontrei um militar das bandas que no dia 4 de Dezembro de 1973, esteve na Escola Prática de Artilharia, no dia de Santa Bárbara e da Artilharia, contou ele, que naquele dia sentiu grande tensão no ar e nos discursos, e não era razão para menos, pois na Escola tínhamos posto a hipótese de prender todos o dignitários militares presentes, entre eles o Ministro do Exército, que teve a sua sina de fim de mandato muito relacionada com a Escola Prática de Artilharia, pois no dia 25 de Abril  74 iria visitar a mesma Escola, mas já não saiu de Lisboa.

Nesta sessão alguns jovens marcaram presença e no fim da mesma, para minha grande alegria  vieram dar-me conta de quanto a nossa mensagem e o modo expressivo  como lhes falei tinha tocado fundo nas suas Almas.

                          28 de ABRIL

Em 28 de Abril estive em Montargil com os resistentes, com os que ainda têm uma cooperativa agrícola de pé – a Nova Força – Uma cooperativa de mulheres que nunca desistiram.

Nesta terra muitos sabem o que foi a Reforma agrária, muitos sabem que aquelas terras até Coruche sendo de regadio, e havendo muita água podiam dar  pão e emprego que não dão, porque os tiros, os cães e as bastonadas da GNR, por força da lei antipatriótica de António Barreto terminaram uma grande experiência de produção agrícola, e  levou, de novo,  ao abandono das terras e à criação de Hotéis de 5 estrelas que só podiam falir, como aconteceu, sem nenhuma mais valia para o povo.

Nesta terra,  Montargil,  o coração mais empedernido e diabólico chora com a dor destas pessoas que para serem tratadas das suas doenças: ora têm de  se deslocar ao hospital de Portalegre; ora a Abrantes, de acordo com as especialidades.

Todavia, não vi em ninguém, desta gente tão sofrida, desamimo, mesmo nos que padecem de cancro e têm de se deslocar a Lisboa, em seguimento do tratamento, de 3 em 3 meses.

Gente heroica que não morreu sob as balas da GNR, para o que tiveram de se atirar para valas de água, e ficarem só com a cabeça de fora, para respirarem, também não morrerão sob a pata das medidas para vencer esta crise. Medidas socialmente injustas e brutais, porque atingem com mais violência e virulência alguns, deixando de fora muitos políticos e outros que, por exemplo,  beneficiaram da monstruosa fraude do Banco Português de Negócios (BPN) que nos leva até ao último cêntimo, sem que os responsáveis sejam julgados e os seus bens arrolados, e a este julgamento não deviam escapar quem nacionalizou, de um modo odioso e comprometido,  toda a toxidade deste banco.

Todavia um  grito de grande revolta  é preciso dar e  fazer ecoar  - CONTRA O DESRESPEITO POR  ESTE POVO E PELO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CULTURAL DE MONTARGIL. A SUA CASA DO POVO, BELO E BONITO EQUIPAMENTO DEIXADO PELO REGIME ANTERIOR, COM A SUA ARQUICTETURA CARACTERISTICA E MUITO BEM INSERIDA NO ESPAÇO RURAL, ESTÁ NUMA FASE INACEITÁVEL DE DEGRADAÇÃO.

Gritei e grito junto de todos,  e vos digo lutem, exigem o vosso centro de saúde , cujas obras começaram e estão interrompidas há um ano e  têm de recomeçar, e também  a vossa casa do povo tem de ser restaurada,  tem todos os vidros partidos que foram substituídos por tábuas, dando a tão bela joia o aspecto MISERÁVEL DE PARDIEIRO – INACEITÁVEL, INTOLERÁVEL . LUTEM TODOS OS DIAS PARA POREM  COBRO a TAMANHA BABARIDADE.

A todo o povo de Montargil o meu abraço, e obrigado,  em especial ao José Lopes.
Assim aconteceu, e se fez o meu 25 de Abril de sempre.

 Já agora se, entretanto, morrer que se juntem: a minha família e os meus amigos, num quintal qualquer  e cantem Abril, bebam um  bom tinto  e comam umas febras, se possível no Pragal junto ao Cristo Rei,  na casa onde  com o Chico Patrício comemorei Abril .

Seria um óptimo sítio, mas se nada fizerem não me zango, até porque a festa é sempre para os viventes, e, eu nem em vida me aborreci com os que nunca deram pela minha existência que, aliás,  é igual ao de 99,99% dos portugueses, ou seja com pouco, ou nenhum significado para os outros. Só me dou a esta coisa, de bastante trabalho, de escrever estas e outras coisas vãs… coisas…

Gente sofrida, gente humilde, gente amiga, gente de Abril, entre vocês sinto-me em casa, na minha casa de hoje, como na da minha mãe e irmãs.
Abraço-vos.

andrade da silva

Foto: flores selvagens de Alcácer.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

A Hora da Liberdade (Completo)



«A Hora da Liberdade» é uma ficção documental emitida pela SIC em 1999 que retrata os diversos acontecimentos que pautaram o golpe militar de 25 de Abril de 1974, responsável pela restauração da Democracia em Portugal. É da autoria de Emídio Rangel, Rodrigo Sousa e Castro e Joana Pontes que assegurou, igualmente, a realização.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

MIGUEL PORTAS - PRESENTE!



Por ti e  contigo rego com um lágrima estas flores selvagens de Alcácer- do-Sal, mesmo do pé da belíssima Escola Secundária, onde, no dia 23 de Abril, ainda eras vivo, estive a falar da gesta de Abril a uma  turma de alunos do 12º ano. Mostraram-se interessados e  alguns intervieram: a Joana, o Francisco e dois com o nomes de Miguel.

Enquanto Companheiro da senda do Humanismo, até sempre!

Dizem-me que te esqueceram na assembleia da República, mas como se tu és um representante do Povo, que eles dizem representar, então, como puderam esquecer um par inter-pares?.

Tudo isto é um nojo, uma indecência -  TUDO ISTO É SALAZARISMO DO PIOR, bafiento e cheio de bolor, é um SALAZARISMO REVISITADO E PODRE. 

Mas onde e quando emergem  novos Mestre de Avis, honrados tenentes e capitães, e nobre povo, Nação valente para correr com todos os trates, e limpar a Revolução do Circo dos pseudo- revolucionários, e de todos os que nos querem amarrar à escravidão religiosa, ou económica , ou politica, ou ideológica, quando a vida só é andarilha da liberdade.

Também foi pena que não tenhas conseguido libertar-te e ao Bloco de Esquerda do comportamento ditatorial, pois muitos falam de um triunvirato dogmático e ditatorial  constituído por ti , o Louçã e  o Fernando Rosas, verdade ou mentira ?


 Seja como for, o  Louçã, apresenta-se quase sempre, como um homem muito formatado, pouco espontâneo, muito crispado.

Certo, certo é que vocês sabendo destas reais ou fictícias acusações nunca se interessaram em esclarecê-las, e, nisto, ou no pulso ditatorial da liderança, os partidos, ou as organizações em Portugal não se distinguem uns dos outros - 

 VIL E LETAL REALIDADE QUE NOS COLOCA NAS CONTRA ENCOSTAS DA CIVILIZAÇÃO.

MORREMOS CANGADOS - O POVO - mas gloriosa não é a vida, nem  a morte dos que colocam o seu povo, os seus irmãos sob cangas.

andrade da silva

Luis Cília - "Portugal resiste"

video

Luis Cília - "Portugal resiste"

ABRIL DA MINHA, ENTÃO, JOVEM E AMANTE ALMA.






Foi um grande desastre, o 25 de Abril, querido pelos mais novos: puro, belo, nu, sem a mácula da politiquice, do roubo, da indignidade do egoísmo, ter sido assaltado por bandos de coiotes internos e externos, e se ter tornado num desvario  que abriu as portas aos piores dos piores, para tomarem conta do poder, e, finalmente, nos conduzirem de novo à ignorância do povo,  à manipulação, à propaganda, ao medo, à escravização.

O que faz falta é nobreza de carácter, informação, liderança, consciência politica e cívica, e, sobretudo, MORALIDADE, DIGNIDADE, DECÊNCIA E PRATICAR O IMPERATIVO ÉTICO DE KANT- pôr em cada acto em relação a nós e aos outros toda a humanidade.

Sem se atingir um estado de desenvolvimento moral digno da responsabilidade humana que recai sobre as nossas almas, pensamentos, corações e sentimentos nunca deixaremos a paquidermia, o chiqueiro, onde, chafurdamos.

 Nunca a mudança do Mundo, a mudança de cada um de nós, será um discurso retórico, é, sim,  uma cadeia infinda de comportamentos coerentes e  sãos.

A falta destes comportamentos rouba a autenticidade ao discurso, e torna inválidas as mais pintadas propostas, porque ainda são mais falsas do que, as que nos vitimam.

Não sei o que vai acontecer, mas sei que é preciso resistir, mas também sei que para sairmos da pocilga, é preciso muita revolução nas lideranças e em quem as apoia. Até lá, a resistência impõe-se e, entretanto, pode ser que a juventude descubra novos caminhos, o que, também é duvidoso, só se ouve ruído, e , pior, ruído geracional que morre  logo que se arranje um emprego seguro, ou se ultrapasse a barreira dos 25/26 anos de idade, a fase de desenvolvimento do  jovem adulto mais dada à exploração da novidade e do Futuro,  depois sucedem-se estados de desenvolvimento cada vez mais conformistas, até a desistência total.

É  confrangedor que hoje legiões de indivíduos  com mais de 50 anos, nas cidades de Lisboa, Amadora, Setúbal, Porto etc. passem os  seus dias a jogarem à sueca e a beberem, sem que ninguém denuncie a podridão desta vida pária que nos enterra no lodaçal da mediocridade e das misérias : física, intelectual e moral.

Neste estado de gangrena, não sei o que nos espera, mas sei que é preciso lutar contra isto, resistir para que a hecatombe não aconteça, numa situação terrível  em que há   mais párias, desconstrutores do presente, encobridores da podridão,  do que    construtores do Futuro.

SERIA PRECISA A DESTRUIÇÃO CRIATIVA DESTE LODAÇAL COLOSSAL e MONSTRENGO, E,ISTO SERIA A REFUNDAÇÃO URGENTE DO 25 de ABRIL, mas….

Andrade da silva

PS. Falarei do Abril livre e residual que vivi   entre 23 e 25 de Abril  junto de jovens de Alcácer do Sal, e os povos de Assumar e Alegrete. ABril ainda resiste, mas…

O que faz Falta: é A Malta tomar o Poder

O que faz Falta: é A Malta tomar o Poder

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Quem Traíu Abril, traíu seu Sangue, seus Filhos, Pais e Solo


Quem Traíu Abril, traíu seu Sangue, seus Filhos, Pais e Solo

Abril de rubro fruto
Abril hoje de luto
Pela dor popular
Abril com vontade de gritar
Soltar a voz
De seu vivo cantar.

Quem te liberta Abril
Do ardil traiçoeiro
Dos teus mandantes vis
Aonde a luz no nosso Abril primeiro
O de 74
Quando tudo era verdadeiro
Enorme anfiteatro
Onde era a voz do Povo
Que erguia um País novo.

Abril de rubros cravos e canções
De praças cheias de rubros corações
De avenidas inteiras
Onde o povo se vazava
Como se ribeiras
 O impelissem mais
Ai Abril, quando nos regressas
Tu que foste o cumprir
Das mais belas promessas
Trocadas entre Amigos,filhos e seus pais!

Marília Gonçalves


VIVA O 25 DE ABRIL DE 1974 PARA TODO O SEMPRE
Libertar e Reerguer Abril

terça-feira, 24 de abril de 2012

NO DIA EM QUE SALGUEIRO MAIA SAÍU À RUA 1



                    IMORTAL

A Hora da Liberdade




ABRAÇO-VOS, mesmo aos que o ódio cega, aos esquecidos que ferem mais que os coiotes, mas sobretudo com muita amizade as MULHERES,OS HOMENS e os jovens livres, porque só estes são Abril, mas todo são PORTUGAL E ABRIL FOI FEITO por PORTUGAL.

andrade da silva

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Os Resultados da 1° Volta das Presidenciais em França




No meu blogue, 25 de Abril para Todo o Sempre, encontra-se o mapa por departamento, dos resultados eleitorais da 1° volta das Eleições Presidenciais em França
Pelas consequências que o resultado final, na 2° volta, podem vir a ter sobre a Política em toda a Europa e quiçá no Mundo, é do maior interesse acompanhar o evoluir desta campanha.
Ou no caso de uma desfeita da Esquerda Unida, a prepotência da dupla Sarkozy/ Merkel, pode arrastar o Mundo para as piores consequências, aumentando a Crise que ao longo destes anos têm vindo a provocar, pela proteção das grandes fortunas e a condenação à miséria, ao desemprego e ao desespero dos Trabalhadores de todos os Países, sob o jugo da Mundialização

                                                         Marília Gonçalves



domingo, 22 de abril de 2012

BOM ABRIL!



Como vou descer ao Sul, para reviver Abril, deixo a todos as minhas saudações de Abril. 

Hoje, fiz do meu filho fiel depositário do meu  contributo para Abril, em parte, narrado no livro e  no documentário a Hora da Liberdade.
                                                                                    
Amigas e amigos POR ABRIL DE PÉ E ALERTA

Saudações do Abril que nunca morrerá, nem desfalece

REERGUE-SE COM AS MULHERES E  OS HOMENS LIVRES.


andrade da silva

PS: foto de Fernando Barbosa

25 de Abril de 1974 - Revolução dos Cravos



CONTINUAR  E APROFUNDAR  O 25 DE  ABRIL 74  COM MAIS E MELHOR DEMOCRACIA, DEFESA DA DIGNIDADE HUMANA E DESENVOLVIMENTO CULTURAL,SOCIAL, ECONÓMICO E ECOLÓGICO -

REFUNDAR A DEMOCRACIA. E A REPÚBLICA!

quinta-feira, 19 de abril de 2012

POVO DE TIMOR LOROSAE - VIVA!



Ergo  a minha taça de novo, como fiz há anos, pelo novo Presidente de Timor Lorosae comandante  Matan Ruak, que nos deixou a seguinte mensagem " LEVO RECORDAÇÕES VOSSAS COM O MEU POVO E PAÍS. E ESPERO QUE OS LAÇOS QUE NOS UNEM AO LONGO DOS SÉCULOS PERMANEÇAM PELOS TEMPOS" ( 25 de Janeiro de 2002).

 Estas palavras  calaram- nos  fundo, porque o meu serviço ( Centro de Psicologia Aplicada do Exército) foi o responsável por fazer uma das actividades mais difíceis desde 1960, seleccionar os Militares das Forças de Defesa Timor Lorosae.

Louvo e   identifico-me com o Povo de  Timor, por reconhecer o valor transcendente, heróico e imortal de um grande combatente, admita ou nâo Kant  que há heróis,  para mim existem e muitos são  do povo anónimo. 

Todavia,  em Portugal os Heróis e a gente decente são considerados lixo pelos eunucos e pigmeus.

VIVA O POVO DE TIMOR LOROSAE!

andrade da silva

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Imensidão no Silêncio


Imensidão no Silêncio

Rasgar a luz até ao infinito
Ir além de cada nevoeiro
Trepar a dor constante
Atravessar o grito
Na persistência de cada criador
Erguer-se em deus senhor.
Libertar em cada Prometeu
A luz dele mesmo ignorada
Desafiar os deuses que se calam
Diante da Humanidade abandonada.
Arremessar o gesto libertário
Para além de todas as fronteiras
No movimento contrário
Às leis malquistas financeiras.
Dilacerar espelhos de falsários
Uivar esta dor que trago em mim
De tantos aniversários
De funesto festim
O silêncio é música da festa
da sinistra noitada
os poetas vão escorrendo versos
mas são palavras soltas
não servem a mais nada
Não erguem corações a palpitar
como estrelas furando a imensidão
atravessam o tempo o espaço o mar
sem chegarem a pão
o pão que se repate
um pão que seja natural
como é a poesia e é a Arte.
E nem Apolo acode, nem as Musas
Hipocrene secou
E do sangue de todas as medusas
Um ser de pedra e pó nos povoou.
Trazemos no rosto um olhar cego
Uma boca sem voz
E assistimos no maior sossego
Ao sacrifício de cada um de nós.
E esta dor que cresce e que me rasga
Contrária à indiferença
É feita do espanto acumulado
Do absurdo da letal presença.
Um Mundo repleto do fantasma
Como se transparente
Não fosse mais que o plasma
De lei inexistente...

Aonde o ser humano que esfacela
A história que velhinha
Extravasa da estrela que revela
A estrada onde caminha!


Marília Gonçalves   










terça-feira, 17 de abril de 2012

BASTA! CONTRA A DITAURA DA EUROPA - UM ABRIL DO POVO EM PORTUGAL.



                                       BASTA!

 CONTRA A DITAURA DA EUROPA  - UM ABRIL DO POVO EM PORTUGAL.


A Comissão Europeia não eleita é um instrumento da Sra. Merkel, para submeter a Europa a uma verdadeira ditadura financeira, mas politica também.

Politica e juridicamente fora do próprio parlamento Europeu e dos Nacionais, a Comissão europeia, com um grande democrata, nosso conhecido, à frente dos seus destinos, impõe a Portugal e outros países economicamente mais fracos todas as medidas desumanas, restritivas e de verdadeiro fascismo económico que entendem, remetendo-nos para nenhum amanhã.  

Sem economia não há Futuro,  e não é o aumento de 13% das exportações, que embora sendo um sinal positivo, pouco diz sobre a ultrapassagem do túnel do desemprego e da recessão em que caímos, por falta de um nível adequado de consumo interno.

Mas a ditadura da Europa, é reforçada em Portugal, por um governo cínico, cujo primeiro-ministro parece rir-se nas nossas caras, quando nos trama, quando nos corta o 13ª mês, num atentado à saúde pública de milhões de portugueses (assunto que ninguém pega, nem sindicatos, nem partidos), nos chama de piegas ou masoquistas, ou o seu governo sugere a manipulação dos significados, através de Antónios Barretos e outros que falam de poupanças e de mudança de estilo de vida, quando as pessoas começam a comer gafanhotos, porque têm fome e não têm dinheiro,  ou do mesmo modo andam de sandálias,  porque estão falidas.

Ma a ditadura ainda está visível nas taxas e sobretaxas que pagamos à EDP, na água e aos bancos que fazem o que querem; na defesa louca da privatização do Estado,  para que  os ricos deixem de pagar impostos, como o referiu ontem um promissor jovem no programa prós e contras da RTP1, para este jovem pobres  e velhos são lixo que só têm direito a sobreviverem de um modo residual, com os impostos que  conseguirem pagar.

 Como ficaria desolado, se um só meu espermatozoide servisse pra dar vida a um jovem assim. Que tristeza deve ser a do pai que tal filho tem, a não ser que seja um muito rico desalmado.

Muito claramente esta nova forma de fascismo social e financeiro defende um Estado liberal para os poderosos e um estado  social Residual miserável para os 2/3 da população - um Marrocos in Portugal e na Europa.

Se não nos levantarmos contra isto, para o que é necessário o concurso de muitos milhões de portugueses e de europeus, o nosso Futuro será não termos como primeiro-ministro o Sr. Passos Coelho, mas um jovem turco muito mais radical, como o que ontem apareceu na RTP1, mas para que ainda haja futuro, é preciso acordar 6.666.666 de portugueses e nomeadamente o PS e todos os sociais -democratas que navegam em mar encapelado na nau liberal.

E tudo é isto é Fado um desastre que pode terminar em catástrofe.

andrade da silva

domingo, 15 de abril de 2012

CHOVE NA GUINÉ, EM ANGOLA E EM MUITO MUNDO.




UMA LÁGRIMA PELA GUINÉ, MAS TAMBÉM PELO POVO DE ANGOLA E OUTROS QUE VIVEM SOB A PATA DE DITADURAS CORRUPTAS.

E NINGUÉM ENTREGA ESTES DITADORES AO TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL, SERÁ PELAS ACÇÕES QUE TÊM EM BANCOS E NEGÓCIOS EUROPEUS E AMERICANOS, ou pelos largos milhares de emigrantes portugueses  e outros que vivem por lá?


Pobre Guiné corroída pelo narcotráfico.

OH POVO DA GUINÉ QUEM TE SALVA?!...

Uma lágima fria, solitária, sobre uma flor por ti GUiné e  outros povos escravos da China a Portugal, sem esquecer a Grécia, e todos somos Grécia.

andrade da Silva




sábado, 14 de abril de 2012

QUESTÕES MUITO GRAVES....




Mudar de Rumo é urgente, e, talvez, fosse mesmo avisado mudar de rota, mas...

2012-04-13 - Andrade da Silva - "Questões da Vida Nacional, Pessoal e Militar, Muito Graves"

Este artigo insere-se no projecto de colaboração de Amigos e Amigas da AOFA e o seu conteúdo é da exclusiva responsabilidade do Autor.

http://www.aofa.pt/artigos/Andrade_da_Silva_Questoes_Vida_Nacional.pdf

sexta-feira, 13 de abril de 2012

A HORA DA LIBERDADE



Caras amigas e amigos

Conto com a vossa disponibilidade para este grande momento de encontro com a história deste grande feito Pátrio de um punhado de jovens que cumpriram o maior DESÍGNIO PORTUGUÊS DO SÉCULO XX, como hoje continua a ser no Egipto, Tunísia etc. - O DERRUBE DAS DITADURAS E A CONQUISTA E CONSTRUÇÃO LONGA E DOLOROSA DA DEMOCRACIA.

A obra - a Hora da Liberdade - consta da narração dos actos praticados por uma série de militares de Abril, e, por eles narrados,  no que foi, é e será a maior ficção  sonhada, alguma vez, naqueles tempos, pelas gentes da oposição ou da situação. Quem for honesto terá de conceder que a realidade efetivada por aqueles jovens, que já não são nenhum de nós, ultrapassou o mais belo sonho, sonhado.

Hoje, à distância de décadas e com muitos dos protagonistas já de abalada para a eternidade, as histórias que esta obra conta e muitas outras que ainda ficam por contar como as do Costa Martins e muitos outros militares são esplendorosas e de uma heroicidade  digna do melhor e eterno registo histórico que as gerações vindoiras reconhecerão, libertas dos sempre presentes e atuais processos de parasitismo espiritual e vampirização, sob a égide dos negócios de mercearias mercenárias, escleróticas e mesquinhas.

Uma história luminosa contada pelos personagens daqueles atos, naqueles dias que são outrem diversos do que foram depois daqueles dias, ou o que são hoje. Só com perspectiva histórica se pode analisar os factos passados que sobredeterminaram os nossos quotidianos.

Abraços e beijos segundo os costumes.

andrade da silva

PS: Lançamento, quinta-feira, dia 19, às 18 horas, na Associação 25 de Abril, à Rua da Misericórdia nº 95
 


TRIGO, LIMPO TRIGO



 COM E PELO PÃO.
 COM E PELO AMOR.
 COM E POR  PORTUGAL.
COM E PELA LIBERDADE

terça-feira, 10 de abril de 2012

PORTUGUÊS DESTERRADO!



NOTA:
SÂO PALAVRAS MUITO, MUITO,  DURAS, CHEIAS DA MUITA DOR QUE SINTO ESPALHADA POR ENTRE OS PORUGUESES DESTERRRAOS. VI-OS, ESTIVE COM ELES, NO MEIO DE ALGUNS DELES, NESTA PÁSCOA."


Os teus inimigos  desejam, esperam que tu,  português desterrado à miséria, desesperes e  te emules, de um ou de outro modo, enquanto não o fizeres, eles, os teus inimigos, não acreditam em ti, desprezam-te, e como carneirada te tratam, seja a dizerem boas palavras, para te fazerem o mal; seja a fazerem o mal e a dizerem boas palavras para te convencerem que o caminho é, o dos altos fornos, sem alternativa.

Todos o teus inimigos mentem, mas tu DESTERRADO só podes acreditar nuns ou noutros algozes, por esta fatalidade  vamos perecer, como povo livre, vamo-nos tornar num bando de escravos, subjugados por uma qualquer ditadura.

Tu desterrado: trabalhador, médico, professor, militar já não podes ouvir nenhuma voz livre, só ouves as vozes contaminadas pela propaganda, pela defesa de interessas parcelares, ditatoriais, e, porque não encontramos forças para nos libertarmos da semi-ditadura, ou semi-democracia em que vivemos, quando os archotes humanos,  ou os suicídios, ou as revoltas dos machados pela cabeça abaixo de alguns eclodirem, será   tarde demais, e os coiotes fecharão  este cerco e  circo ditatorial, que nos deprime, desde há bastante, e  que terá a pata pesada de um qualquer IV REICH, ou de coisa similar.

Mas dirão quase todos os 500 mil militantes, e os 30%  de portugueses a quem este estado de coisas serve de bem a muitíssimo bem -  este tipo, ou seja eu, é louco, parvo e idiota, pois seja, mas falo de sinais, e quais são?

O país está parado, antes era o excesso, que desde 1990 denuncio,  hoje, é o deserto, lojas, na totalidade da sua rede,  com milhares de empregados  que não vendem  nada; 700 mil desempregado; um a dois  milhões  de portugueses em desespero e stresse com o atentado ao seu modo de vida e saúde, nomeadamente com o corte do 13º mês;  médicos no topo da carreira a ganharem 1600 euros/mês ( claro para muito desgraçado uma fortuna, comparado com a esmola vergonhosa do salário mínimo), que perderam,  de um momento para outro,  mil euros nos seus rendimentos mensais, e, que, hoje para contrariarem essa perda, trabalham que nem uns desalmados, pondo em causa a sua saúde e, obviamente, porque são humanos,  a qualidade do serviço que  nos dispensam . Contudo,  paralelamente a isto, o Casino de Lisboa funciona às mil maravilhas, distribuindo milhões de euros de prémios;  e outros negócios,  vão de vento em  popa, como os das telecomunicações e energia, muitos como o da luz com rendas excessivas que estamos a pagar.

Todavia, ainda, para nós, portugueses desterrados,  há uma questão muito preocupante,  esta -  é que quanto ao nosso futuro pode haver um grande consenso entre as potencias do novo  EIXO e os seus amigos nos países; ou seja  a Alemanha, França, EUA e China, com estes governos seus mandatários  e com os seus amigos nas finanças, industria e nos partidos podem estar-nos a tramar a vida.

 Cuidemo-nos!

 Todavia, continuo a dizer que não tenho a bola de cristal de Nostradamus, but … cá fica o alerta… coisas…

Como em texto anterior previ, o Governo, através da Comunicação social que domina –quase toda – mas, sobretudo da RTP1, deve de amanhã fazer a mais macabra acção de propaganda do regime, ou seja, não escondendo as reais dificuldades, à imagem e semelhança da revista Visão,  lá dirá que a crise trouxe engenhosas oportunidades da Idade Média, como:   trocar sapatos usados por arroz e feijão,  etc. etc..

 Mas que se saiba  este sistema  vigorou durante séculos na Idade Média, e depois foi ultrapassado, por ser ineficaz,  pelo  do equivalente geral – a  moeda, o dinheiro – a origem de todos os nossos males.

Todavia, antes, muito antes, andávamos de tanga, e pelos idos de 1900, o bom rei de Portugal, tratava tão bem o Povo de Lisboa que quase todos andavam esfomeados, descalços e cheios de piolhos.

Talvez também fosse muito acertado fazer culturas de piolhos e lêndeas, e trocavam-se entre si os piolhos e as lêndeas das  cabeças com cabelos pretos, com as de cabelos loiros e vice-versa.

Como o Mundo voltaria a ser belo, com os padres com cruzes em riste a excomungarem os que têm relações sexuais antes do casamento, ou se masturbem a pensar num belo corpo! Tempos….

Ide-vos ,  mas é ….

Não me leiam, infelizmente 6.666.666 portugueses vão ir parar às galeras, ou aos altos fornos, ou às lixeiras,  ou à escravatura,  e, ou à demência, e , ou  ao suicídio…

 Continuem por onde vão, e nem o diabo nos salvará, porque deus já  há séculos nos abandonou, como dizem os padres, desde os terramotos do sáculo  XVI , inicio  de 1500.

Há sempre amanhãs, isso, vi-o, ontem,  quando regressava para casa, ao cair da tarde, e parei para ver toda a liberdade e esplendor das evoluções que melros e gaivotas, esvoaçando,  por ali ,  por  cima da minha cabeça, faziam,  olhei- os,  e sei que haverá sempre um amanhã cósmico. Sempre…

andrade da silva

PS:

 Não se preocupem nada, não pensem nisto, não falem nisto com os outros, porque sou uma carta fora dos baralhos,  e o que digo nunca acontece para os cegos, moucos e mudos… de resto para os demais estão aí os textos publicados, desde 2007,  eles dizem coisas  que…  coisas do diabo… e outros há ,mas não podia publicar, estava-me vedado por lei… pudera!....

quinta-feira, 5 de abril de 2012

O FASCISMO FINANCEIRO, SOCIAL E SANITÁRIO AVANÇA E INSTALA-SE




Há muito verbo de protesto, mas o país adormecido aceita o trágico corte do 13ª mês por muitos anos, o que, é inconstitucional, mas o Tribunal Constitucional apoiado em pareceres pagos dirá que é constitucional por 1ano+ 1 ano + 1ano e, assim sucessivamente, até ao fim dos infernos, e também se condenam as pessoas a piores tratamentos do cancro e a maior sofrimento, como o declarou hoje, o director do IPO do Porto.

Alerta Gente o cancro vai atingir 30% dos europeus em dada fase da vida, deseja-se e espera-se o mais tarde possível, mas…

 O fascismo financeiro e social avança, instala-se,  e como cordeiros da páscoa, milhões de portugueses pobres  ( 42% da população ganha entre 0 e 10000 € ano ) aceitam esta crucificação, porquê?

andrade da silva

PÁSCOA.



O QUE TE FIZERAM, CRISTO, HÁ 2012 ANOS!?...

O QUE NOS FAZ HOJE,  O SR. DOS PASSOS, A NÓS  PORTUGUESES, CORDEIROS PASCAIS?

A VÓS, MEUS CONCIDADÃOS, JUNTO A MINHA ALMA.

DESEJO-VOS O MELHOR NA COMPANHIA DOS QUE VOS SÃO QUERIDOS.

 andrade da silva

PS: até breve, por uns dias estarei ausente. Vou esquecer o purgatório.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

SALGUEIRO MAIA POR ABRIL ATÉ SEMPRE!



Camarada   Salgueiro Maia 

De pé contra coiotes, ombro a ombro  com POVO Genuíno de Abril continuamos Portugal, a República e a Democracia. 

A coisa  tá preta, como na  negra guerra o adversário diluiu-se entre a gente boa, e tudo, mais se complicou, mas daremos luta a todos os vendilhões, até ao último dia das nossas vidas- Abril só pode ser LIBERDADE COM DEMOCRACIA; DIGNIDADE E DESENVOLVIMENTO.

ABRIL NÃO CONSENTE ESCRAVIZAÇÃO; CORRUPÇÃO; TOTALITARISMO, MENTIRA E BIOMBOS.

ABRIL É LUMINOSIDADE POVO-AMOR,

POVO-LIBERDADE, POVO-GOVERNO, POVO-PÁTRIA, 

POVO-PORTUGAL!

Aquele abraço.

Até Sempre.


andrade da silva

Noa - Life is beautiful - La vita è bella

ABRIL MORRE: PORTUGAL ESTÁ BIPOLAR. (NÃO É, ESTÁ)



Uns rapazinhos brincam no twitter que houve um golpe de estado em Portugal e que a Espanha nos invadiu, e, neste mundo absolutamente psicótico,  milhões de pessoas se agitam.

 Aqui, se diz, que Abril está a morrer, e que nem sequer vai ser preciso  golpe de estado para regredirmos, mas  que se precisava sim, para O salvar  que o lugar da burguesia arrogante e diletante fosse ocupado por povo genuíno e, enfim, é o que se vê. Oh Povo!

Todavia, com  cada vez mais  burgueses, mais presunçosos e afastados do POVO e da realidade do país, a querem ser os transformadores da realidade social,  e a imporem verticalmente a sua visão seja qual seja  -ABRIL MORRERÁ ! 

Isto ACONTECERÁ... fica dito.

 A posteridade nos JULGARÁ, e esta posteridade pode ESTAR à distância de uma pedra - 5, 10, 15 anos, ainda podemos estar vivos, se o Serviço Nacional de Saúde não morrer antes, não por causa das taxas moderadoras, mas como agora os distraídos devem começar a perceber pela substituição de medicamentos, dos piores pelos melhores, ou dos melhores pelos piores, ou por equivalentes entre si, face à pessoa concreta, variável  esta muito importante?

Como desde há muito tempo, não tenho tomado a nuvem por Juno,  o que aqui se diz, não é desesperança é, pelo contrário, um alerta a quem defende e quer o Portugal de Abril, para o que se deve   fazer -  descer até ao POVO, para sobretudo OUVI-LO, e não para lhe dar um ror de soluções que para muita gente é um HORROR.

É preciso ler os comportamentos das pessoas desde as frutarias aos hospitais. É preciso perceber os efeitos desestrutadores que a propaganda está a ter.

 Agora passamos do comportamento eufórico para o de completa depressão.  Ao ponto de se ouvir por todo o lado -  não posso gastar mais de x euros nestas compras -  não porque se tenha feito o devido planeamento, mas porque é preciso não gastar, o que no limite põe em causa a saúde pública, pois comer  carne de porco, porque é mais barato que o peixe; ou batatas, porque a verdura é cara; ou não se comer iogurtes,  porque não se morre e é preciso poupar, pode ser o caminho para uma grave perda da saúde pública  que é um grande investimento nas pessoas, mas também no país.

COISAS.... que estão a acontecer.

Finalmente é preciso dizer com toda a clareza que a esperança  muito evocada, é, em si mesma,  um comportamento estático, ineficaz, se não estiver associada à ação decidida. Agindo devemos ter esperança  de alcançar o que se pretende, tendo esperança e não agindo caímos na categoria dos que confiam na virgem e não correm, chegam sempre depois, ou nem sequer chegam….

Enfim… COISAS…

andrade da silva