sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

CARTA DE FIM DE ANO/CICLO A UM AMIGO.





Caro amigo não nos iludamos, não vale a pena, no Mundo e em Portugal Não HÁ NENHUMA ALTERNATIVA DE PAZ,  AMOR e LIBERDADE,  para 2012 e anos seguintes.

Estamos cercados, dominados por alcateias de corruptos, ditadores, cínicos e gente interesseira que conquistaram todo o poder, e lutam,  entre si, para imporem a sua imoralidade. A  gente digna e proba não está ao comando de nada, é gente anónima, sem  nenhuma influência  decisiva em coisa alguma.

 Como diz Eduardo Lourenço a História é sempre cruel, e, por vezes, cruel e trágica, foi assim na guerra colonial, foi assim com a perda da independência no século XVII, esperemos que durante as nossas vidas e a dos nossos  filhos, netos, etc. isso não aconteça, mas a chegada dos chineses com o seu modelo de trabalho semiescravo a Portugal, como a foto ilustra, é um mau agoiro.

Todavia,  estamos a fazer muito pouco, para evitar a tragédia, e a ilusão, já corrompida, pelos partidos tradicionais e gente negativa, dos movimento dos indignados, não será solução, se não for mesmo e somente um capricho. O papel dos jovens será determinante, mas a solução tem de ser participada por todos, sobretudo pelos que nunca são ouvidos.

Caro Amigo

Não me guia significativa esperança, porque vejo o chiqueiro nacional e global consistente em que vivemos e vejo que gente, como nós, como velhos de 100 anos ou 200 anos, vai-se entretendo com os segredos que estão para além de Saturno, e, quando, alguém sai desta rota e diz: oh senhores o mundo está a desabar-se! Lá vem um bem pensante, armado em democrata, dizer que temos de condescender com estes discursos apocalípticos, e nada mais…

Todavia escrevem-se  artigos com  os seguintes títulos: Medo, suicídio e eutanásia da cidadania, de Paulo Granjo, não num blogue ou jornaleco quaisquer, mas em “Le Monde diplomatique (nº de Dezembro de 2011).

Mas se ainda não virem, o que está acontecer, um dia verão, quando forem raptados por um gang de esfomeados, ou virem as suas pensões reduzidas à subsistência.

Com a gente digna emparedada isto fica à mercê de gente com tiques autoritários que, como já está acontecer, surgem como versões de D. Sebastião revisitado. Contudo na área do humanismo e da justiça social têm de se dar passos muito importantes para as lutas politicas que se seguem.

Caro Amigo

Digo-te isto,  porque te considero um homem digno, mas não te iludas, muito estão vencidos, ou convencidos que este destino é fatalmente o nosso. Pouca esperança me guia, mas impulsiona-me a moralidade, e esta e a vida é que devem ser  as últimas a morrer.

Percebo que  alguns  digam que estão  cheios de esperança, porque em desespero de causa, julgam que   as pessoas podem escolher qualquer inferno, mas  não deveria ser isto o nosso Futuro, este devia ser a construção de uma sociedade  LIVRE; DEMOCRÁTICA, - com uma lei eleitoral democrática, o que, não acontece actualmente,  entre nós- , DIGNA E DESENVOLVIDA.

Caro Amigo

Há  gente  digna, mas  afasta-se de tudo, e outra que também o é, mas  está fanatizada por: igrejas; cantores de meia tigela; escritores da merda, como um coelho brasileiro e as  ritas ferros;  actores de telenovelas miseráveis; políticos corruptos e  quase todos com um cariz totalitário: ou para servir o 1% dos mais ricos, ou  burocracias que pensam que a solução do futuro está algures no passado, e,  assim, vamos parar ao Inferno, embora, a resistência nunca morra,  os mártires  a acontecer, deveriam ser para construir um Mundo diferente, e não o passado, neste caso, será sempre um tragédia injusta, dispensável e inglória.

Mas neste encontro Dantesco entre  crueldade e a tragédia da história,  quando alguém quer romper com este ciclo  maldito, o máximo que se diz, é que isso é mais utópico que a utopia de More, e ponto.

2012 um ano de pouca esperança, mas de uma luta tremenda para as mulheres e homens livres.



Abraços e beijos segundo os costumes.

andrade da silva




6 comentários:

Maria João Brito de Sousa disse...

Não passei ao lado, amigo João... o que se passa é que estou com febre e, neste estado, não penso nem escrevo nada que jeito tenha... mas ando assim há uns tempos largos e, pelos vistos, o antibiótico que me receitaram no hospital não era o mais adequado... li e entendi, segundo penso.
Também não estou para durar assim tantos anos, por isso junto-me aos tais amigos de 100 ou 200 anos... mas ainda acredito que se pode lutar. Não sei de que forma o irei fazer, mas sei que tentarei. Eu sou daquelas que, quando dizem que tentam, tentam mesmo.
Não vejo o fim do mundo ao virar da esquina... vejo uma luta duríssima, mas vejo-a até ao fim. Recuso-me a morrer num mundo que me não sobreviva.

Um abraço!

andrade da silva disse...

cara amiga

Lutadora sim, mas a saúde é um bem essencial.

maria não digo que estão todos a passar ao lado, mas muitos sim,mas vão ser acordados do pior modo,infelizmente isto vai ficar absolutamente impossível para 17 a 30% da população,os outros lá se vão desenrascar, e sobretudo os últimos 5 a 10 anos de vida da maioria do idosos actualmente com 70, 75 anos, que são analfabetos ou quase estão sós e auferem pensões miseráveis vão ser muito dolorosos,porque a caridade espectáculo destes dias não lhes chega, porque não são sem abrigo e estão presos nas suas casas onde morrem, sem ninguém dar por isso abraço cuide de si joão

Belos e Malditos disse...

passamos este "artigo" para o nosso blogue, achamos a visão clara e em ter em conta.

de facto, alguns de nós estarão a fazer muito pouco acerca desta miserável situação a que deixamos chegar o país.

existem, no entanto, segredos para além de Saturno, não queremos deixar de "corrigir" o seguinte: o movimento Indignados, não é um movimento de "caprichos", lutam contra os senhores do mundo, numa "guerra" diferente da tradicional.
temos a certeza que serão os orgulhosos sucessores dos capitães de Abril.

Indignados é um movimento a nível GLOBAL, como muito bem deve saber,lutam outras guerras, mas choram os mesmos males :)

andrade da silva disse...

Companheiros "Belos e malditos"

Que belo nome, quase uma antítese.

Não disse que o movimento dos indignados era um capricho, fiz votos é para que não se torne num capricho, uma moda, porque a luta exige DETERMINAÇÃO,CORAGEM E PERSISTÊNCIA, e desde os movimentos sociais de massa dos anos 50, tem faltado a definição do rumo e do objectivo,e daí estarmos onde estamos.

Fui um jovem tenente o 25 de Abril, com 25 anos de idade,e fomos todos trucidados, pelos militares e civis dos partidos tradicionais é disto que falo e a contaminação do M12M, e outros movimentos pelas práticas " esclarecidas" dos que querem sempre dirigir este pais para um redil parecem evidentes e o que é mesmo preciso DESCOBRIR não é um achamento é a DESCOBERTA de um novo paradigma de sociedade com -DEMOCRACIA, DIGNIDADE E DESENVOLVIMENTO.

E em termos de dignidade são os idosos sós e pobres que estão mais abandonados e a viverem em condições subhumanas.
Só desejo que a juventude de hoje não desista e olhe para o todo.

abraço. obrigado e saudações.
asilva

Chinezzinha disse...

vi esta carta nos Belos e Malditos.
vou partilhar no meu blog, está bom?
um abraço
:)
Ana

andrade da silva disse...

chinezinha

bem-vinda,neste blogue por razões diversas muito se tem falado da chinização da democracia europeia.
abraço
asilva