terça-feira, 13 de setembro de 2016

DEVER DE CIDADANIA IMPERATIVO. CUMPRINDO.



“A SOLIDARIEDADE É ACÇÃO: SER SOLIDÁTIO PARA QUEM UM DIA FOI, AMANHÃ PODE SER A VEZ DE UM DE NÓS.... COISAS!....”




Hoje, queria falar dos nossos irmãos que morreram na instrução militar, e mesmo criando a similitude possível com os teatros de operações não deviam ter morrido; das crianças que já nasceram e vão viver até aos 100 anos de um modo normal; ainda do caso do Juiz Alexandre e do péssimo realístico de Artur Pérez, mas, como dix . Pacheco Pereira ninguém lê mais que um texto e mesmo assim com especial sacrifício, logo vou falar POR IMPERATIVO CIDADÃO E DE MORALIDADE do caso aviltante, vergonhoso de uma concidadã Helena Biscaia, artista na situação de emérita ( não é caso único) de Setúbal que faz parte do grupo dos muitos concidadãos que foram abandonados, em Portugal.

Helena Biscaia tem uma história na vida artística que nem sempre tem as cores que, mentirosamente, os palcos mostram, este, foi o seu antes, e, agora vive um depois tão duro, ou mais que aquele antes, como fui conhecendo e conheço, através deste facebook:

EIA!

PUNGENTE. VERGONHOSO, INJUSTO, CRUEL. HELENA BISCAIA

ANTES DO 25 DE ABRIL :

Sacrifícios de uma artista em início de carreira e o almoço com os fãs

A partir do momento em que passei a ter casa em Lisboa, o que eu recebia de ordenado dava para pagar a casa de Setúbal, as despesas da minha mãe, a casa de Lisboa e nada mais. Eu ficava sem nada para mim.

Eu estava indecisa entre dizer à minha mãe que lhe daria menos dinheiro ou deixar as coisas assim. Optei por não dizer nada e deixar as coisas ficarem assim. Até porque a minha mãe estava doente, sofria de angina de peito e não lhe quis dizer nada.

O resultado de eu ter casa em Lisboa era que eu ficava sem dinheiro para comer. Nos dias em que íamos fazer espetáculos longe, eu tinha hotel com tudo pago, mas nos dias em que os espetáculos eram em Lisboa, eu não tinha nenhuma refeição. Cheguei a desmaiar por 3 vezes com a fome, devido a estar 2 e 3 dias seguidos sem comer nada. Se fosse dizer ao Marques Vidal eu já sabia qual era a resposta dele. A resposta dele seria "desenrasca-te", então não disse nada.

Tinha de ir a pé todos os dias para a agência, desde a rua da Imprensa à Estrela até à Rua Almirante Reis onde ficava a Agência Marques Vidal, porque não tinha dinheiro para o autocarro e era de lá que saíamos para os espetáculos.

Mas consegui sobreviver. Dizem que a vida de artista nos primeiros tempos é sempre difícil. Eu posso dizer que sim, pois passei por isso.

Abaixo estão diversos recortes de um concurso muito interessante organizado na época pela revista Plateia em que fui jantar com um dos meus fãs. “http://cantoraandreea.blogspot.pt/2...


E AGORA..........

MARIA DULCE, UMA DAS MAIORES ATRIZES PORTUGUESAS DE SEMPRE, FALECEU COM 60 ANOS DE "CARREIRA" E, 300 EUROS DE REFORMA. mais uma vitima deste país de políticos que matam o povo á fome. onde é que 300 euros chegam para viver quando não chega sequer para pagar uma renda de casa.

Os políticos com reformas de milhões a fazerem uma vergonha destas. Os políticos deviam era ter vergonha de dar uma reforma destas. Durante a minha carreira artística passei a vida a colaborar. Fiz muitos espetáculos de beneficência cuja receita era a favor dessas instituições . os artistas são gente boa e generosa.

Mas hoje eu estou nas mesmas condições que a Maria Dulce. por favor ajudem-me. nem que seja só com 5 ou 10 euros.

estou com cancro e com sérios problemas. aqui deixo o meu IBAN:
PT50 0193 0000 1050 0228 36551
Banco CTT
obrigada a todos os meus amigos/as. um beijo
Helena Biscaya da Silva-andrea (site)
-----

Helena participa num espectáculo de solidariedade, agora precisa

http://cantoraandreea.blogspot.pt/2015/11/um-espectaculo-de-solidariedade-e-paxti.html?spref=fb

Sem comentários: