quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Ser ou Não Ser!?




MEU CARO AMIGO e COMPANHEIRO, e alto o digo, de tudo sei o que de bom lhe devemos, foi mesmo o primeiro a vir para a Rua na NOSSA MADRUGADA!e não foi por si que o soube, mas por alguém por quem tenho estima igualmente, o Pedro Lauret!
Apenas chamo a atenção sobre o facto de dizer que o acusam de ser Comunista, (não vejo nisso um insulto, mas uma vontade de punir! De fazer mal!) eu simpatizante comunista até à medula, pelas ideias que são o fundamento do Comunismo, e para me não servir de frases feitas, a concretização da fraternidade, pelo pão para todos igual, assim como o direito de cada um viver do fruto do seu trabalho, como melhor lhe aprouver, mas sem prejudicar nem tentar esmagar um irmão, numa mentalidade limpa dos acumulados vícios, de séculos, milénios de história, nunca me sentiria agredida por me chamarem aquilo que reconheço ser a perfeição máxima do ser humano, mas que por uns laivos de egoísmo que me reconheço, nunca me atrevi a pretender a tal nome.
é que por exemplo se estou doente, deito-me e trato-me, os COMUNISTAS, seguem em frente, lutando debaixo de ofensas e insultos por aquilo que acreditam ser o bem supremo.
Se faz frio aninho-me em casa, os Comunistas de peito aberto fazem-se ao CAMINHO. Mas PORQUE DELES NASCI
POSSO TESTEMUNHAR DE QUANTA GENEROSIDADE, E GRANDEZA DE ALMA os faz seres que compreendo seja difícil imitar. E é pena! porque se muitos de nós agíssemos como eles, o esforço repartido também seria menor e cada activista teria para a sua vida pessoal, um pouco mais de tempo, tanto para aproveitar a vida de família, como para momentos de lazer. Porque afinal estamos a falar de SERES HUMANOS, com sonhos, desejos, necessidades, como qualquer de nós! em troca recebem insultos! Seria mais honesto e mais limpo dizermos que não temos a
Vossa coragem Comunistas, nem a vossa generosidade e o que damos de nós é muito pouco, para que o Mundo seja enfim justo e fraterno
Se fossemos mais a participar e a pensar, é possível que algum tropeço pudesse ser evitado! HOMENS e MULHERES, de tanto trabalho, exaustos, o Caminho torna-se inevitavelmente mais penoso e longo
e se começássemos por reflectir nisso tudo?
Quanto a si meu caro João, CAPITÃO, conheço o seu valor e a sua infinita bondade, foi apenas uns pontos nos iii que quis pôr, sobre o que se pensa dos Comunistas e do Comunismo! Mas isto dava muito pano para mangas!
abraço para si Companheiro, por tudo o que sofreu em nome de Abril, hoje conspurcado pela força repugnante do Capital e do Dinheiro, que pensa poder comprar pessoas como se de mercadoria se tratasse! A todos nós de lhes provar que se enganam!!!


Marília Gonçalves

8 comentários:

José Pires disse...

É POSSÍVEL !

NÓS PODEMOS ALTERAR "ISTO" !!!

IMAGINEM...

http://josepiresapresidencia.blogspot.com/2010/12/imaginem.html

andrade da silva disse...

Cara Marília

Natural e, obviamente, também por conhecimento de causa, oriundo do terreno, do contacto directo que ao longo da minha vida tenho tido com as mulheres e homens comunistas militantes de base, sem cargos importantes, no PCP, ou noutros partidos, ou meros simpatizantes e mesmo sem partidos ( há também muita gente religiosa sem Igreja) são mulheres e homens que muito estimo, amo e de quem sou companheiro, desde há muitos anos e nunca esquecerei que cheguei à casa de muitos a altas horas da noite, e toda a família se erguia das suas camas para me falarem, nunca o esquecerei - é um pacto de amor e solidariedade -.

Agradeço a sua intervenção, porque serviu para falar um pouco, do muito que muitos têm procurado desconhecer.

Sim de facto a Escola Pratica de Artilharia foi a 1ª a entrar em acção, às 22h 55', EXACTAMENTE, à 1º senha:" E depois do Adeus, canta Paulo de Carvalho, são 22h e 55'...', como impulsionados por um poderosa mola da vontade e da motivação transcendente, a equipa de que era o chefe - depois de ter feito uma mudança dramática para substituir um camarada faltoso na hora da chamada - avançou pelo noite dentro e assaltou o gabinete do Comandante para o deter, quando preparava a cerimónia do dia seguinte, 25 de Abril 74, de recepção, ao então ministro do Exército, general Andrade e Silva, que ia visitar a Escola Prática de Artilharia, para nos prometer melhores vencimentos, o que, prova que não era por questões corporativas que lutávamos, era já por Portugal, os portugueses e a liberdade que fizemos o 25 de Abril.

Sim foram os tenentes Henrique Pedro, Sales Grade e eu, os 1ª a tomar uma unidade por e para Abril, mas os príncipes, os cardeais gordos e os vaidosos de sempre, nunca disseram nada sobre isto, nunca honraram estes jovens, pelo contrário, sempre os calaram. Porquê? Só que se a Escola Prática de Artilhria tivesse falhado, porque foi a 1º a agir, seria muito difícil à senha da Grândola Vila Morena ter tio o sucesso que teve. Coisas… que as várias desonestidades, gostam de calar, percebe-se…

Excepção ao Pedro Lauret que o diz em privado, mas em público quem alguma vez o disse?

abraço fraterno

A Marília, agora, porque o ouviu e eu, ponto.

andrade da silva disse...

Bem não sei que diabo se passa mas os comentários saem aos montes e também não sei como eliminá- los.
Peço desculpa
asilva

Marília Gonçalves disse...

ora bem me estava a parecer demais 5 comentários repentinos
Mas que os que não comentam, reflictam! por eles o digo, e pelo bem dos que estimam e amam
e para si Companheiro o meu abraço de Abril, que de Abril somos e muito a si o devemos
sua amiga
Marília

Marília Gonçalves disse...

resolvidos os excessos
um xi
Marilia

andrade da silva disse...

Caro José Pires

Podemos com nova força, com juventude e conquistando os indiferentes,os cangados, os enganados,os que desistiram e que se não ressuscitarem poderão vir a maldizerem a hora da sua rendição.

abraço
joão

Marília Gonçalves disse...

José Pires, meu caro

estive no seu blogue e nem que fosse pela a centésima parte do que denuncia, merece mais que grito, tão potente urro, que desperte os anestesiados, e os que pensam que (a mim isso não acontece, isso é com os outros) só que nós todos somos os outros de alguém, por isso estamos também na berlinda! e é de gritar! Acudam que o perigo é mais potente que ciclone, e depois quando nos cair em cima ' dizia a minha avozinha (depois de cavalo morto cevada ao rabo)
é hora de despertar! aliás o despertador já tocou há muito!!!
e olhem lá... pensam que aqui estou a "desoras" com um nevão la fora de todo o tamanho, que se me não parecesse o caso digno de sinal de alarme, deixava-me adormecer, tentando esquecer os que na noite gelada de Paris e de quantas outras Paris possam existir, morrem ao frio das ruas geladas ante a indiferença e a hipocrisia geral
e vamos à Luta! que pelo menos por parvos não nos tomarão!!!
Marília Gonçalves

andrade da silva disse...

Marilia

Esperemos que tanto esforço a desoras chegue a algum lado, já que os ecos não chegam, quase estamos no para que conste. É uma atitude moral, ponto.

abraço
asilva